TRADUTOR

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Sereis odiados de todos


... e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome. Mateus 24.9

Não tenho a intenção de fazer uma exegese do texto, e nem de falar o que este texto realmente quer dizer; apenas o tomo como base, ou orientação para aquilo que pretendo abordar. À algum tempo estava conversando com meu irmão, e fiz uma afirmação para ele, de algo que eu estava observando. E eu lhe disse, que o nome de Jesus, esta gradativamente sumindo das músicas, que o assunto Jesus, está gradativamente sumindo dos pulpitos, de nossas, igrejas. Que as pessoas até aceitam que você fale de Deus para elas, mas, é por que você fala "Deus", ou seja este é um nome genérico, ou seja Buda também é "deus", Alá também é "deus", entre outros tantos ai; mas, se você diz Jesus, o assunto muda.
E é justamente sobre esta observação que eu quero falar. Jesus, eu disse ai em cima, que ele tem sumido gradativamente de nossas musicas, e não são as nossas músicas muito aceitas ultimamente, pelo mundo? Não que isto em si seja negativo, pois elas estando lá, é um meio para que o evangelho chegue até as pessoas. Mas, o que eu quero observar, é que muita das vezes nossas músicas dizem, ou se referem a Deus, como contudo dizer o seu nome, ou quando dizem usam o nome genérico(genérico digo de original, ou seja o nome que dizem quem ele é, a sua essência, que é a divina, mas, não diz a sua identidade como pessoa), ou usam o nome Senhor( que também é seu nome,mas, apenas está se referindo ao seu poderio, e soberania, e não a sua pessoa, ou seja é impessoal), e raras muito raras são as músicas que o chama pelo seu nome, Jesus. Sei que Jesus, é o nome de apenas uma das pessoas da trindade, mas, como a própria Bíblia diz, este é o nome dado a baixo dos ceús pelo qual devamos clamar(Atos 4.8-12), não se da o nome de Deus Pai, nem o nome de Deus Espírito Santo, o nome Jeová é muita das vezes traduzido como Senhor, ou mesmo Deus.Há canções que até, o dizem se referindo como "você"; ou seja uma hora ele é Deus, há muitos deuses diz Paulo, outra hora ele é Senhor, também há muitos senhores(1 Coríntios 8.5), o que eu quero dizer com isso? Acho que você já entendeu, se eu sou espírita vou entender na minha linguagem, se sou budista da mesma forma, ou seja estes nomes ai são todos nomes ecuménicos, flexíveis que se adequam a qualquer religião e visão humana, mas, quando eu falo Jesus, acabou não tem papo, não tem diálogo religioso, por isso é que as músicas prediletas do meio gospel cantadas e ouvidas pelas pessoas, do mundo são aquelas que dizem; "Deus", "Senhor", ou "Você", pois sendo assim não precisamos entrar em atrito com um judeu, nem mesmo corremos o risco de ser perseguido por um múlssumano.
Também tenho dito no primeiro parágrafo, que o nome Jesus tem gradativamente sumido de nossos pulpitos, por que mesmo que alguém diga ou pregue tendo como base o Novo Testamento, ele dirá o "Senhor" na maioria das vezes e não o Senhor Jesus, sei que você assim como eu ainda tem ouvido pessoas falarem e dizerem sobre Jesus, mas, é como tenho falado o processo é gradativo, mas, contudo esta realmente acontecendo.
Ai você me pergunta, por que ainda então nossos missionários estão sendo mortos e persseguidos em países islâmicos e na Índia? Por que eles sabem que, falar e discursar é uma coisa, mas, evangelizar é colocar este nome Jesus, na vida das pessoas, os fariseus ficaram enfurecidos quando Pedro e João falaram sobre Jesus. "E, chamando-os disseram-lhes que absolutamente não falassem, nem ensinassem no nome de Jesus"(Atos 4.18). Ora eles sabem que as pessoas aprenderam sobre Jesus, oraram em nome de Jesus, testemunharam em nome de Jesus e é isto que eles querem calar. Eles não querem que as pessoas parem de falar sobre Deus, pois sendo assim eles podem introduzir encobertamente as suas ideias erradas até mesmo dentro das igrejas evangélicas, pois assim eles podem gradativamente se infiltrarem e ir conquistando adeptos e simpáticos, ao mesmo tempo que nos esfriam e nos esvaziam da essência do evangelho. Nem mesmo os bruxos querem que nós não venhamos a cantar músicas e dizerem nelas Senhor, ou Deus, pois Satanás para eles é que é o "Senhor", e com isso eles podem nos dar as mãos enquanto louvamos, e cantarem a seus deuses enquanto nós cantamos ao nosso(Ou será que ao deles?).
Entendem agora o que eu estou querendo dizer, é o nome de Jesus, nome que é sobre todos os nomes, motivo de escândalo para os judeus e loucura para os gregos(1 Coríntios1.23).Agora este é nome que atrai o ódio das pessoas sobre os crentes, quando se cala sobre este nome, as pessoas também se acalmam, este é o nome que Satanás quer tirar de nossos lábios, e não outro. Não ele não quer que vocês parem de dizer Deus, nem tão pouco de dizer Pai, ou de dizer Senhor, mas, ele não suporta o nome pelo qual ao ser clamado ele correr, o nome que o apostolo João disse em sua carta, que ninguém pode confessá-lo se não for pelo Espírito Santo de Deus(1 João 4.1-3/5.1,5,9-12). É por isso que ele quer que se calem, que não digam Jesus. Vamos dizer Jesus, vamos falar do que ele faz, mas, não esqueçamos de dizer quem é que faz, e este alguém é o Senhor e Salvador, Jesus Cristo de Nazaré.

Paz do Senhor Jesus, um grande abraço.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

O amor derramado pelo Espírito Santo 2ª Parte


Mas, o Espírito de Deus é que gera o amor espiritual em uma igreja.A Bíblia diz, em Mateus 24.12, que no final dos tempos por se multiplicar a iniquidade este amor, creio eu, haveria de se esfriar de muitos, não de todos. É por se multiplicar a iniquidade, pois aquele que nos traz a mente de Cristo e nos faz amar como ele amou é Santo, e onde há iniquidade não há o Espírito de Deus, e por se multiplicar a iniquidade também não há o seu amor.
Vendo-se em 1 Coríntios 13,as qualidade do amor, onde não entra inveja, nem tratamento com leviandade, nem vaidade, nem indecência, nem egoísmo, nem ira, nem suspeita de mal, nem complacência com a injustiça; mas, folga com a verdade, tudo crê, tudo suporta.
Amor sofredor e benigno.Vemos também que não há lugar para o pecado na vida de um crente possuído por este amor. Por que todo pecado parte de uma mentalidade, assim como o viver santo que é oposto ao pecado também, e o amor é uma mentalidade a saber a mente de Cristo. Se prego que Deus é amor devo por consequência já estar dizendo que Deus é justiça, pois no amor é que Jesus disse que resume toda a lei, como não haverá justiça? Se ele é o cumprimento da lei, e se cumprir a lei é ser justo, logo quem ama no amor de Deus é justo. Não é admissível dizer que uma pessoa é santa se nele não está o amor de Deus.
A amizade do mundo, ou o amor do mundo, como diz o apostolo Tiago é inimizade contra Deus
(Tiago 4.4). O apostolo não diz que se sou crente. tenho amigos descrentes sou inimigo de Deus. Mas, diz que se sou amigo da forma de vida injusta que o meu amigo descrente leva, isso é inimizade contra Deus. A igreja de Coríntios era uma igreja que tinha os 9 dons, porém vemos nos primeiros capítulos da carta de 1 Corintios, que isso não fazia dela uma igreja espiritual, pois a mentalidade do mundo era reinante nesta igreja( não em todos nela é claro), o modo de vida mundano já estava se instalando. No primeiro capítulo e no terceiro vemos as dissensões, no quinto vemos a impureza, no sexto o litígio entre os irmãos, o que eu quero dizer com isso é que não se vê falar nesta carta do amor deles, mas, de suas dissensões pois onde há o espírito mundanos não há lugar para o amor de Deus. Embora fosse cheios dos dons espírituais, não eram cheios do Espírito de Deus, pois embora tivessem o dom de discernir os espíritos que atuavam, mesmo assim não se entristeciam pelo mal para o expulsar da igreja, quero mostrar com isso que a mentalidade mundana(espírito) é que predominava.
Então não havia lugar para a mente de Cristo, o Espírito Santo estava lá, mas, não tinha como trabalhar, o jeito foi Deus usar a Paulo para dar-lhes um puxão de orelhas com essa carta, e já na segunda carta de Paulo aos Coríntios, vemos o bom efeito desta correção.
O importante é que onde não havia lugar para o amor de Deus ser gerado e transbordado, agora se via todo inundado.
Pois resumindo o Espírito de Deus é que gera o amor de Deus em nossas vidas, portanto retiremos de nosso meio em nome de Jesus, todo espírito mundano, e vivamos uma vida chia do Espírito e do amor de Deus.

Deus voz abençoe.

Bíbliografia:

Bíblia João Ferreira de Almeida, Revista e Corrigida
Míni-dicionário Aurélio

... anterior - introdução ao assunto

sábado, 12 de dezembro de 2009

O amor derramado pelo Espírito Santo 1ª Parte


E a esperança não trás confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nós pelo Espírito Santo que nos foi dado.(Rm5.5)

O amor que tenho me proposta a falar( e este é o segundo texto) é gerado em nós pelo Espírito Santo, pois sendo Deus espírito e não carne o seu amor é espiritual e não carnal, de sorte que os que andam, segundo a carne não podem ter este amor gerado em suas vidas.
Quando falamos que em uma pessoa há um espírito(se não estivermos falando por revelação), reparamos a sua mentalidade. Uma pessoa com um espírito de prostituição, tem uma mentalidade ou está com a mente voltada para a prostituição, pessoas cheias de gestos e atitudes lascívas, pois aquele espírito a influencia, o julgo ou domínio dele está sobre aquela vida. De igual modo quando uma pessoa é muito brincalhona, tudo leva para o lado da brincadeira, ou da diversão, alguns dizem esportiva e outros dizem espírito esportivo, mesmo que neste caso diferente do outro e simplesmente, é uma pessoa que está agindo desta maneira, no entanto em ambos os casos é a mentalidade( forma de pensar) da pessoa que está sendo classificada de espírito. Por que na verdade o espírito( o ser espiritual não a mentalidade) é quem esta dominando a pessoa, ou influenciando-a a pensar da forma como ele quer, da forma como ele pensa, pois até outras mentes humanas, que estão ao nosso lado as vezes exercem influencia, certos líderes com a mente malignizada pelos demónios chegam a dominar congregações amplas de fieis debaixo de um julgo de falsa e cega fé.
Mas, o que eu quero explicar com isso é que, é que da mesma forma uma pessoa que se envolve com Deus e leva uma vida intima com ele é influenciada pelo seu Espírito Santo e passa a pensar como Deus pensa e também passa a amar como Jesus tem amado.
Se passa a pensar como Deus pensa, então passa a ter a mesma meta que Deus, que é a promoção do bem, ao próximo pelo valor intriseco dele, do bem. Então para essa promossão, passa a consagrara a sua vida a prática do bem, assim como Deus o faz, o que a Bíblia nos indica que ele nos amou com todas as tuas forças e entendimento, cumprindo o seu próprio mandamento, e isto está bem claro nas palavras que o apostolo João escreveu da declaração de Jesus feita a Nicodemos, quando o mestre o instruiu a cerca do novo nascimento, a qual todos conhecemos e que dizia: "de tal maneira" . João 3.16
Este amor que é santificação, é derramado em nós pelo Espírito Santo através de sua santa influência. O amor bíblico é uma opção, como já disse, "amaras" se não fora não poderia ser mandamento; mas de maneira nenhuma iremos escolher comprí-lo se não for pelo Espírito Santo operando em nós, por que o nosso egoísmo não nos deixará querer, como Deus quer. E por que eu não podese optar por amar, como poderia receber um mandamento para isso?
Um pessoa dominada por um espírito( não digo um possesso, pois ele é inconsciente), pode ser influenciada pelo Espírito Santo, através das pregações, de hinos ouvidos, de programas de rádio e TV, até que por fim a influencia chega a tal que a pessoa faz uma opção, toma uma atitude.No entanto é uma opção, por isso infelizmente há pessoas que mesmo assim resistindo não optam por Jesus.
Feita a opção por Jesus a pessoa precisa adquirir a mente de Cristo, através de uma vida
fevorosa de oração, de consagração aos pés de Cristo de busca da verdade contida nas sagradas escrituras, de uma busca contínua e sincera para se encher do Espírito de Deus. Por que os vestígios da mente maligna, "do velho homem", ainda continuam, uma mentalidade materialista, olhos voltados para os valores terrenos, ambição mundana, os cuidados desta vida; e assim como antes de ser de Jesus, o Espírito de Deus já começava a lançar as suas influencias para conquistá-lo, também agora, os espíritos malignos lançam também as suas influencias, através de amigos irmãos colegas, professores, até mesmo crentes carnais, pela TV, pelas músicas seculares, etç... E se o cristão não procurar andar com Deus como o crente Enoque, mesmo que ele permaneça na igreja, permanecerá morno, ou cético, ou misto, ou tudo isso ne um só crente, crente laudisséia.
Cético por que a sua fé é intelectual apenas, na hora de por em ação falha; misto por que embora está na igreja, mas, o mundo está dentro dele; morno por que se acomodou a esta situação e se engana vivendo apenas de sensacilismos que não podem promover-lhe vida. Ou pode nunca ter sido crente apenas é um religioso, não foi convencido pelo Espírito Santo, mas, pelo homem, não aceitou o Jesus do Cristianismo, mas, o Jesus da denominação, da sua religião, e o que posso dizer mais, a igreja está cheia destes, e de outros que Satanás volta a influenciar e dominar suas vidas, não para tirá-los da igreja, mas para mudar-se para lá dentro de suas vidas. Certo pregador, disse que o diabo vem para a igreja muintado no lombo dos crentes, que dão lugar para ele lá fora.

...anterior - continua...

Introdução ao assunto

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Um amor diferente 2ª Parte


III. Não faz seleções.
O amor natural é seletivo. Alguém diz que tenho que amar a pessoa e o que ela faz, isso não é verdade e Deus provou para nós, nos amando sem amar o nosso pecado.
No amor natura o homem seleciona o seu grupo de amigos, de acordo com aquilo neles, que lhe traz simpatia por eles, que acha legal, inteligente, divertido,confiáveis, que possui ideias, metas comum a dele. Enfim sempre a satisfação pessoal predomina. No amor natural se sou amigo de um homossexual tenho que concordar com o homossexualismo, de jeito que se eu não puder aceita-lo e aceitar seu pecado não sou seu amigo.
O amor espiritual pelo seu lado não faz seleção, pois nele eu amo a todos sem precisar de concordar com o erro em suas vidas. Eu posso no amor espiritual ser amigo de um alcoolatra, sem admitir o seu vício e procurar muda-lo. Sabendo que o meu inimigo está enfermo eu posso orar e ele ser curado. Por que se ama-lo vou querer o bem para ele e procurarei vê-lo em boas condições e pra isso eu não poderei concordar com o mal que há em sua vida, e este(o mal que há na vida de meu inimigo) procurarei vence-lo.
O amor espiritual não é injusto, mas, procura o bem do injusto. Também não é masoquismo, pois não ama o mal que a pessoa faz, mas a pessoa, não ama o sofrer, mas, suporta-o para ver o bem do próximo, e da obra de Deus.Ele é sofredor não gosta de sofrer.
Muitos procuram ter este amor, mas, não conseguem, aparentemente sim, mas, não passa de uma pratica voltada para si mesmo, como a de fazer doações aos pobres, no intuito de ser glorificado pela mídia, dos homens pode esconder seu real propósito, mas, de Deus não.
O amor espiritual não faz seleção por que ele é direcionado ao próximo, o carnal faz por que ele não é direcionado ao próximo mas, aquilo no próximo que me agrada. Por que o espiritual procura a promoção do bem do próximo, e o carnal do seu próprio bem. Em teoria alguém pode dizer que o seu amor é espiritual, mas, na prática ele verá que não. Pois o amor espiritual ele é produzido pelo Espírito Santo, ou seja a sua origem, não é em nós, mas, em Deus(Rm5.5).E de maneira nenhuma a carne poderá produzir aquilo que é espiritual. Só espírito gera espírito. Se alguém diz que ama o que é exigido por Deus e anda na carne é mentiroso.
Deus é amor(I João 4.16) e quem está em amor está em Deus.E quem nele está não faz acepções de pessoas (Tiago 2.8,9).

Um grande abraço, Deus voz abençoe.

Bíbliografia:

Teologia Sistemática de Charles Finney
Mínidicionário Aurélio
Bíblia Sagrada, João Ferreira de Almeida

...anterior - continua...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Um amor diferente 1ª Parte


Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros ameis.Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. João 13.34,35

Aqui está o elemento que falta nos milhões de títulos já conhecidos por ai como evangélicos, protestantes, pentecostais, históricos, etc...(não generalizo, conheço que há pessoas, e igreja que vivem, este amor, mas, falo da grande maioria). "como eu vos amei", disse Jesus, o seu amor é diferente do amor que está dentro de nossas igrejas, aqui diz de um que é excelente, do amor de Deus, devemos amar com um amor tal qual o de Deus. "Se voz amardes uns aos outros", identidade de discípulos de Jesus está condicionada, a este amor que como eu já disse, não é o que muitos tem praticado, mas, sim que é o amor com o qual Cristo tem nos amado . Como pode o amor que nós amamos ser o exigido por Deus? O mundo não ama de igual modo aos que lhe são simpáticos? Mas, Jesus curou ate aquele que lhe foi prender, restituindo-lhe a orelha(Lucas 22.50,51).
O amor que Deus nos exige é o amor caridade, benevolência, boa vontade."Ele consiste em escolher o próximo bem de Deus e da humanidade", pelo próprio valor intriseco, num espírito(mentalidade, mente) de inteira consagração a isso como um fim ultimo da existência ou meta suprema a ser alcançada.O compromisso de promover o bem dos outros por causa própria; benevolência desinteressada, nisto segundo Finney( teólogo e avivalista do séc XIX nos EUA), é o significado da palavra" amor", não o que comumente conhecemos nomundo, mas, o que Deus exige de nós, o amor que Deus exige de nós.
Caridade significa:O amor que move a vontade a busca efetiva do bem de outrem. Isso é a simples definição da palavra caridade, mas, essa ai expressa pode ser interesseira, a caridade bíblica não é, pois não busca satisfazer um afeto que você tenha pelas pessoas(afeto, afeição,amizade, amor. Afeição sentimento de apego por alguém ou algo). Mas, faz ou busca o bem ou promove o bem ao próximo por que é certo, por que a sua razão diz que é certo, por que tem consciência de que é certo, por principio e não por sentimento(embora não abole-se este).
Este amor tem uma diferença, da afeição natural, ou seja do amor carnal,e no entanto é muito confundido com ele na sua interpretação. Dessas muitas diferenças existentes me porei a expor apenas três, que são basicamente necessárias, que é a diferença que esse amor pode proporcionar aos cristãos, pois sem esse amor não há verdadeiro amor há verdadeiro cristianismo e os que se auto denominam discípulos de Jesus sem ele são apenas mais um grupo de homens como muitos e não discípulos de Jesus.Estas diferenças são, que o amor que Deus nos exige, não é um sentimento embora na sua prática venhamos a adquirir o amor que é sentimento, não interesseiro ou seja egoísta nem tão pouco faz seleções.

I.O amor que Deus nos exige não é um sentimento, pois que Deus diz "amaras", isso significando que eu posso optar por ele, quando eu quiser. Os sentimentos eu posso sentir também quando eu quiser, mas,quando não quero também o sinto, e isso é parcialmente voluntário não totalmente. No amor bíblico, ou o que Jesus exige, eu sou voluntário na prática desse amor, não amo para satisfazer o desejo que há em mim; mas, me comprometo, me propósito em amar.
Este é caridade é fazer o bem sem olhar a quem. O que é sentimento não pode ser feito para com alguém que é injusto, desprezível, este por seu lado toma o inimigo caído pela mão e o levanta. Paulo nos exorta não a vencermos as pessoas, mas, ao mal que há nelas(Rm 12.21).
Porém quando me propósito em amar com o amor que Deus me exige, eu passo também a sentir amor pelo meu próximo. Não é a minha vontade que é dominada pelo sentimento de afeição natural, mas, é a minha vontade que proposita em ser caridosa, sem nenhum interesse pessoal, que produz em mim por essa determinação uma afeição; haverá a ocasião em que não conseguirei produzir este sentimento, mas, o meu propósito será o mesmo o de amar, pois que não ando segunda a carne, mas, segundo o Espírito de caridade, do amor de Deus que há em mim.Sei que isso parece uma ideia utópica, mas, se a carne não está no controle, o Espírito Santo,está e por isso falo isto com segurança, de que não é impossível.

II. Não é interesseiro ou seja egoísta. o egoísmo consiste na satisfação pessoal, como esse amor não é na sua excência um sentimento, na sua prática não há egoísmo, pois não busca se satisfazer.

continua...

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A difícil arte de edificar


I Coríntios 3.10-17
Você já prestou atenção no custo financeiro hoje, de uma edificação, uma construção simples e modesta num bairro pobre da periferia, para ser bem edificada é claro, custará aproximadamente em reais 35.000, por ai.Claro que eu estou falando de uma edificação perfeita e completa, mesmo sendo simples e pobre. E o tempo? Você já reparou no tempo que leva, dependente do número de mão de obra, mas, nada pode ser levantado em um só dia, pois tem que se esperar a massa secar, o quanto se tem que cavar, para obter um bom alicerce. A perícia, e a técnica para não deixar as paredes tortas, as pilastras que precisam ter, as barras de ferro, alem da laje precisa-se de um revestimento para não gotejar na época de chuva.E não são todos os pedreiros que são bons é difícil achar um que faz um serviço caprichoso e que agrada, alguém que sabe aproveitar o material e não o desperdiça. Aqui no Brasil as casas em sua maioria são feitas com tijolos, em outros lugares a casas que são edificadas de madeira.
Agora vamos aplicar esta difícil realidade a nossa vida, como cristãos. No nascimento de um crente em Jesus, quanto custo? Quantos folhetos distribuídos, muitos destes pisados outros, amassados usados para enrolar fumo, maconha, ou mesmo para guardar o pó da cocaína. Quantos cultos ao ar livre, evangelismo pessoal, alguns até param e ouvem, mas, sem na verdade dar lugar para a palavra em seus corações, e desta labuta no fim do dia Deus dá a graça de que a semente alcance alguns corações. Mas, destes corações que receberam a palavra poucos vingam, e destes poucos que vingam são arvores feridas, no seu tronco pode se ver cortes de facões, e marcas de machado,em outras palavra são vidas calejadas que querem a qualquer custo vencer, que não mais, estão dispostas a lutar, como diz o Senhor;"Vinde a mim todos os que estais cansados, e sobre carregados que eu vos aliviarei". Mesmo assim, como edificadores, que somos, não podemos parar no evangelismo destas pessoas, precisamos agora passar para o discípulado, que não se resume numa aula rápida de pré-batismo, vai muito além, esta é a hora de edificarmos sobre o alicerce lançado no evangelismo, que é Jesus. E sobre este alicerce, é que vamos construir um edifício bem feito, e do sucesso deste edifício depende o nosso empenho, pois o edifício não acaba quando está pronto, há sempre a necessidade de reformas, pois, o tempo, a chuva, e outras coisas pedem-se que o reforme, para que não venha a sua ruína. Da mesma forma, o discípulado vai muito além é necessário que, a pessoa que se converte crie raízes, profundas na palavra de Deus, cresça e dê frutos, ou provas de seu amadurecimento, o fogo consome a madeira e a palha, edifícios com paredes de madeira e tetos de folha de coqueiro, não resistem, crentes fundamentados em doutrinas, que não abrem seus olhos para a realidade, e o ensina como encará-la de forma firme, não subsistem a prova do fogo. Como falei que o edifício sempre vai precisar de reformas, para que não venha a ruína, da mesma maneira o cristão já estabelecido e dando frutos de sua real conversão, não deve ser deixado de lado pelo seu mestre edificador, lembremos que Jesus não nos deixou órfãos( João 14.16-18/17/Atos 2.1-13), do mesmo jeito este cristão com o tempo vai se desgastar e sentir-se, desmoronando na fé, é neste momento que o edificador precisará, estar lá com sua colher de pedreiro, o cimento e todas as ferramentas que Deus lhe concedeu para que possa edificar, e agora reformar o edifício.
Mas, do contrário da edificação, a destruição é sempre mais rápida, e precisa do que a construção. O que o edificador leva meses, ou até anos para fazer, o destruidor leva poucos dias ou mesmo um dia ou horas apenas, para destruir. Tendo isso em mente o edificador cristão, que está a construir tem que medir bem as suas palavras e a sua doutrina, pois com algo dito errado, ou feito errado, um simples ato errado e uma simples palavra errada pode destruir, aquele por quem ele tanto lutou para construir. Mas, é claro você não pode deixar de construir, não pode para a obra no meio do caminho só por causa disto, ganhou a alma agora deixa ela para la? De jeito maneira, Deus é aquele que concede sabedoria ao edificador, ele é o que te ensinará a edificar uma casa. Não pode ficar sem reboco, não é por que você tem medo de magoar, de excluir que você vai deixar de admoestar de falar, eu penso que o amor dosa tudo, que tudo o que é feito com amor e digo o amor espiritual de Deus derramado nas nossas vidas, poderá ser bom,e não será para a destruição.
Essa assunto é grande, estou resumindo, e procurando usar termos que generalizam para não ter que entrar em detalhes, mas, creio que até aqui já me fiz entendido.É muito mais, fácil destruir do que edificar, e edificar é uma arte, não são todos que sabem edificar, mas, aquele que começa, tem que saber terminar, pois do contrário poderá estar edificando um edifício para ruína. O que você tem feito para edificação, é claro que se algo, foi mal feito, terá que ser destruído primeiro para algo bem feito seja levantado no lugar, mas, será que aquele que destroi saberá edificar, ou será que aquele que destroi, não destruirá o alicerce, pois é isto que a palavra diz,ai daquele que puser outro alicerce que não seja Cristo. Pode ser que a pessoa que destroi para reconstruir esteja cometendo este erro, pois quer fazer outro alicerce, e o problema não é o alicecer, e sim o edifício. Que Deus nos, instrua nesta arte, e nos faça peritos em Deus na difícil arte de edificar.

Deus voz abençoe!

sábado, 28 de novembro de 2009

Quem são os que distorcem as Escrituras?



"...falando disto, como em todas as suas epistolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição." II Pedro 3.16

Quem são os que distorcem as escrituras? Há Bíblia nos assegura por meio de Pedro em sua segunda epistola universal, que há um grupo específico de pessoas que fazem isso, e elas são os indoutos e inconstantes, sim um grupo de pessoas que tem estas qualidades, são indoutos(tolos, imprudentes, ignorantes, sem o conhecimento da verdade) e são também inconstantes( não conseguem se firmarem na verdade). Mas, podemos muito bem, sem medo de errar separar este grupo em dois sub-grupos, o dos indoutos e o dos inconstantes. Por isso vamos meditar, nesta passagem de duas formas, em conjunto como nos informa o texto, ou seja analisando este grupo como os indoutos e inconstantes, e analisando também separadamente, os indouto e os inconstantes.

I. Indoutos e inconstantes.

A. Indoutos e inconstantes.
Quando analisamos em conjunto, as palavras possuem um significado diferente. Aqui indouto é por que são ignorantes a respeito do conhecimento de Deus. Embora muitas pessoas possam ter alto e elevado nível de conhecimento são todavia ignorantes no que tange a conhecer a Deus; vivem de folclore, vivem de tradição, mas, de Deus nada entendem, elas acham apenas. Querem dizer o que Deus falou, não querem ouví-lo e conhece-lo primeiro, tem como uma coisa desta? E eles são inconstantes, são pessoas instáveis. Penssemos, são ignorates e são conduzidos por seus impulsos a dizerem e a afirmarem conforme seus impulsos, os induzem a fazer. Eles não afirmam por terem certeza de algo(são indoutos), mas, por que sentem, mas, por que são levados por suas emoções a dizerem(são inconstantes).

B. Indoutos. Agora vamos analisar, separadamente. Aqui indoutos, tanto pode ser, aqueles dos quais já falei, ignorantes a respeito do conhecimento de Deus; ou indoutos mesmos, ou leigos que por ser de difícil entendimento as escrituras, a interpretam de qualquer maneira. Muitos destes indoutos por serem simples não possuem discernimento (Provérbios 1.22-33), nesta citação o escritor de Provérbios, escrevendo as palavras da Sabedoria, fala sobre o fim daqueles que desprezam o conhecimento genuíno de Deus.

C. Inconstantes. Ou instáveis que não conseguem permanecer na verdade. São pessoas, que como já afirmei acima, só conseguem dar ouvidos a eles mesmos, insubmissos; que não querem largar ou abandonar a vida que levam que não conseguem se sujeitarem as verdades do evangelho e serem transformados por ele, alguém já leu algum artigo, viu uma reportagem ou mesmo algum pregador, citou, sobre o casamento de dois pastores gays, bem eu li um artigo e vi uma reportagem, e um dos pastores veio de outro movimento cristão, ele disse que jejuava, orava, que tentava suprimir aquele sentimento, como não pode saiu e se uniu a este movimento do qual ele é um dos fundadores do mesmo. E ai, o que este homem fez e faz, com o que ele aprendeu na Bíblia sobre homossexualismo, será que ele pode ignorar o que a palavra de Deus diz? E é ele quem ensina, aos seus seguidores, o que ele deve responder, quando algum dos seguidores lhe trás as passagens bíblicas, que tratam o assunto?Como ele pode responder, e ser coerente com seu ensino e ao mesmo tempo com a passagem bíblica(Mateus 6.24), sem que ele distorça esta passagem, dando a ele um significado que ele não tem, quebrando com isso todas as regras de interpretação, do português, da gramática, da ortografia, da exegese bíblica e etc?
O inconstante é aquele que não consegue permanecer na verdade. "Se as minhas palavras estiverem em vós verdadeiramente sereis meus discípulos" João 8.31. Os inconstantes torcem a bíblia para satisfazer o seu próprio ego, e o fazem propositadamente.

II. Os indoutos torcem a Bíblia por meio de:
a.Erro de leitura. Alguém já ouviu este versículo bíblico? "O missionário e o pastor,... vê vir o lobo e foge"...Aonde está escrito? Se você perguntar, encontrará alguém para te responder está escrito em João 10.12. Mas é claro que da forma com eu coloquei ai, você dirá, este erro é um absurdo, mas, meu irmão você vai encontrar absurdos maiores, do que este que por incrível que pareça, não inventei, alguém já cometeu ele.
b. Erro de interpretação. Muita doutrina que já nos foi ensinada, nos tempos passados a respeito de vestes, e jóias foi baseada em textos, mau interpretados.
c. Dar um sentido a um versículo que ele não tem. Isso acontece muito, em pregações quando o ministro da palavra quer fazer uma aplicação pessoal das escrituras, a nossa realidade. Acontece com o indouto que ele não entende nem o versículo que lê, e vai lendo e já dando a sua interpretação sem ao menos, tentar entender o que esta se passando ali.
d.Dizer que a bíblia diz o que ela não diz.É praticamente o que já tenho dito, que quando a pessoa coloca um sentido a uma frase que ela, não tem, ele na verdade está dizendo o que ela não diz. Já ouvi muitas pessoas, também dizerem; "mas, na bíblia está escrito que mulher não pode vestir calça". Já ouvi dizer também que, a bíblia fala sobre camera de vídeo, é segundo quem me disse está escrito lá em Ezequiel, quando Deus leva, ele as câmaras secretas.

Os inconstantes torcem a Bíblia por meio de:
a.Dar um sentido a um versículo que ele não tem. Primeiramente a gente tem que intender, que existe versículos que sua menssage, começa e se encerra nele mesmo, como por exemplo, alguns provérbios do livro de Provérbios, "(Provérbios 22.6)Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer, não se desviará dele". Este versículo, começa e termina ai, não vai além o outro que segue a baixo fala sobre outro assunto. "O rico domina sobre os pobres, e o que toma emprestado é servo do que empresta."(Provérbios 22.7). E existe versículos que, são apenas uma pequena frase de um grande texto que pode envolver um capítulo, ou mesmo um livro todo, não se pode interpretá-lo isoladamente, fazer isso corremos o risco de colocar, um sentido no texto que ele não diz, isso é o que fazem os indoutos, mas, os inconstantes também o fazem, todavia existe uma diferença na forma de um e na do outro. É que o indouto o faz por ignorância, e o inconstante o faz propositadamente. O inconstante muita das vezes conhece muito bem o que o texto realmente diz, mas, como ele conhece, que a grande massa, não tem a santa curiosidade de investigar as sagradas escrituras, ele distorce então a bíblia, descaradamente, sem um pingo de temor.
b. Dizer que a bíblia diz o que ela não diz. Alguém vai conferir? É por certo não, e se conferirem, estaram conferindo sob a sua ótica, ou seja ele vai conduzi-lo por meio de argumentos a enxergarem aquilo que ele quer que eles enxerguem. "Certamente não morrereis. Por que Deus sabe que no dia em que dele comerdes, se abriram os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal." Gênesis 3.4,5

III. Como os indoutos deixam de ser indoutos e os inconstantes inconstantes?E é difícil disso ocorrer?

A.Indoutos.


a.Buscando conhecer a Deus, através do simples estudo das escrituras, estando assim desprovido de lentes humanas, ou seja de opiniões que não sejam a das escrituras, isso é lendo e examinando a Bíblia(Marcos 12.24/João 5.39). Você simplismente lendo e procurando entender o que está escrito ali, na simples gramática e simples regra de interpretação de um testo de português. Fazendo assim, você não tornará a Bíblia um simples livro; pois não é a visão humana aplicada a Bíblia que a torna a palavra de Deus, e sim ela por sí própria.

b.Através de ferramentas espirituais; isso é a oração. Pois como poderas dizer que conheces a Deus, se não tem um dialogo com ele, ou um particular com Deus? João 5.37 Este versículo, que friso e refriso, é uma resposta de Jesus aos fariseus, que não o consideravam; ele diz que eles davam suas opiniões sem contudo consultar a Deus a opinião deles, ou em outros momentos faziam de suas palavras as palavras de Deus, sem contudo não procurarem ver se Deus concordava ou não com eles.
c.Através de esperiencias adquiridas através de viver a palavra de Deus, ou vida na palavra. Jeremias 22.15,16. Este texto mostra a conduta de um rei que reinou com justiça, e questiona a intenção de reino de outro com injustiça.Acontece, que diz o texto:"Julgou a causa do aflito e necessitado, e por isso lhe sucedeu bem. Não é isto conhecer-me?Diz o Senhor."Então em outras palavras ao praticarmos a vontade de Deus, ao vivermos conforme a sua vontade expressa na palavra, isto duma forma justa, guiados e regidos pelo Espírito Santo, fazendo uma aplicação pessoal das verdades contidas nas escrituras, não é isto conhecer a Deus? Por que, seria isso uma forma de conhece-lo, pois é justamente este o caminho que ele segue, o caminho da justiça, o mesmo caminho revelado em sua palavra é o mesmo caminho que ele trilha.
d.E por revelações transcedentais de Deus ao homem. Atos 10.10-16, mostra um história conhecida de todo leitor da Bíblia, da conversão de Cornelio, neste texto Deus ensina a Pedro algo a respeito de pureza, de santidade; isto foi uma revelação de Deus a Pedro, por meio da qual ele, passou um conhecimento certo, e específico para a tarefa que ele teria de realizar, já imaginou se ele não tivesse recebido esta revelação? Mas, graças a Deus que o revelou e o ensinou através daquela revelação. No mundo de Deus o indouto só permanece assim se ele quiser, pois se buscar a conhecer a Deus, esta jamais será a sua realidade.

É difícil por que:


a. Os indoutos em sua maioria estão apegados aos seus erros de interpretação e leitura. Se você é um presbítero, e por 10 anos de ministério ou mais, ensinou uma doutrina com base em um texto, e depois chega um teólogo, recem consagrado e desfaz.Diz que seu texto é isolado, que Deus não diz aquilo, que esta doutrina não é bíblica, que isso é apenas usos e costume, que isso é apenas dogma denominacional. Me diga qual seria a sua posição? Aceitaria humildemente, isto é depois de reexaminar o texto que por vários anos você ensinou, e que também te foi passado daquela mesma maneira, para ver se o que o irmão diz é verdade ou não? Ou você o tacharia de crente liberal querendo trazer inovação e heresias para destruir a santidade da igreja? Pensou eu que antes de qualquer atitude, precisamos examinar as escrituras, para depois irmos e confrontarmos, aquele que nos espois o texto, se erramos na interpretação, ou se erramos por não lermos direito o texto devemos saber reconhecer o nosso erro, é claro quando eu disse que o camarada chega e, "diz que seu texto é isolado, que Deus não diz aquilo, que esta doutrina não é bíblica, que isso é apenas usos e costume, que isso é apenas dogma denominacional", eu não estou falando de alguém que chega atacando, eu estou apenas dizendo de uma pessoa que chega e nos expõem a escritura de uma forma diferente da qual aprendemos e lemos, e que antes de o questionarmos precisamos pegar as escrituras lermos ela, e verificar se é assim mesmo como ele diz ou se ele está mesmo trazendo heresias.

Mas, a verdade é que os indoutos na sua maioria, não fazem isso; não sei se por orgulho de admitir o erro, ou se por serem simples pensarem que a gente tá distorcendo as escrituras, que não é assim mesmo.
b.Estão conformados ao conhecimento que tem: Achão que é suficiente ou que é assim mesmo.Mas, a palavra de Deus diz:Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor. E outra vez diz:O meu povo é destruído por que lhe falta conhecimento(Oséias 6.3/4.6)Você sabia que é por isso que Satanás acha muitos meios e chances na vidas de muitos crentes? Sim por que por não se aprofundarem no conhecimento do Senhor, desconhecem as armas que possuem e Satanás já pelo seu lado conhece, e é por isso que os escraviza.
c.Quanto mais indouta a pessoa, mais sensível e fácil de se ofender ela é, e mais maliciosa se torna(I Co 14.20). Isso é um fato, pessoas mais ignorantes ou que possuem pouco conhecimento, são mais simples(é necessário dizer que estes simples aqui de quem falo, são simples por que são ignorantes, não estou falando de pessoas simples de coração), e sendo assim elas possuem mais dificuldade de compreender as coisas, e é necessário muita cautela para falar com elas, pois pode muito facilmente ofender a pessoas assim.
d.Fazem resistência a certas verdades sem antes as examina-las. É natural que seja assim, se a pessoa não tiver uma iluminação de Deus, que a impulsione a conferir e considerar aquela verdade, pode ser que ela nem examine a verdade e procure resistir a aceitá-la. Isso é natural, pois estas pessoas se recusão a crescer no conhecimento e tendo em mente advertências de seus lideres, apregoada com aquele versículo, se alguém vos anuncia outro evangelho seja anátema(Gálatas 1.9), não querem muito mesmo nem o diálogo com irmãos de outras denominações, e quando um lhe explica a palavra, censura ou ouve por educação mas, ignora.
e.É facilmente seduzido pelos inconstantes quando esses encobertamente introduzem as suas heresias. Por outro lado, as heresias de um inconstante nem sempre estão nuas para que qualquer um até mesmo um simples perceba, elas estão revestidas por falsa ortodoxia, um pregador prega e no meio de 3 verdades ele introduz uma mentira, e como não possuem a preocupação de examinar, e como olham e são seduzidos pela aparência de santidade do mesmo, são convencidos a aceitar a mentira, quando por outro lado resistem a verdade.

B.Inconstantes


Os inconstantes deixam de ser inconstantes quando se arrependem dos seus pecados e de suas heresias. Quando conseguem ver que seus vícios não podem mais serem ignorados e considerados uma coisa qualquer. Quando a mentira que dizem para si mesmos, de que seus erros não são erros, e seus pecados não são pecados, não consegue mais colar. Quando se chocam com a realidade e vêem que estão vendendo para as vidas, algo em que nem eles mesmo acreditam; vidas estas que iludidas por eles pensam encontrar uma alternativa para continuar vivendo suas vidas sem precisarem de uma transformação.


É difícil por que:


Por que diferente dos indoutos, distorcem a verdade propositadamente. Então como convencer do erro alguém que erra de propósito? Alguém que sabe que está errado, mas, erra mesmo assim?São estas pessoa muita das vezes sábios,entendidos, mas, são ignorantes no conhecimento de Deus, por isso podem os mesmo serem enganados por outros, inconstantes, e enganando e sendo enganados. 


Concluindo


Estes são os que distorcem, os inconstantes e os indoutos ou um misto dos dois, é fácil de se discernir e encontrar os tais no seio da igreja? Ás vezes sim, são aqueles que desprezam um bom culto de ensinamento, seminários, cultos de oração, EBDs, EBFs, ou que vem nos mesmos mas, fazem uma atividade paralela, não levam a sério o que é ensinado, diz amem quando o pregador diz alguma heresia, pois nem prestando atenção o mesmo não está, ou ouve sem meditar na mesma palavra, entre outras coisas que você já sabe. Mas, às vezes não se pode perceber quem são os tais, pois podem ser nós mesmos os indoutos, quando dissemos para nós mesmo: "A falar de novo sobre oração já conheço de có e salteado, já li em livros estudei no seminário", e ai? Podemos ser os inconstantes toda vez que, por não conseguirmos vencer certos vícios em nós,começamos a ignorar textos da Bíblia que os condena, e começamos a nos acostumar aos mesmos, é preciso cuidado antes de tirarmos o argueiro do olho do irmão precisamos retirar a trave do nosso, heresias introduzida descaradamente todo mundo vê, mas, e as encobertas? Deus vê!



Paz do Senhor, que o Senhor nos ajude!!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Achologia


Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes o seu parecer;" " E o Pai que me enviou, ele mesmo testemunhou a meu respeito. Vocês nunca ouviram a sua voz, nem viram a sua forma, "João 5.37

Achologia é quando uma pessoa não sabe, ou sabe pouco de algo, e quer dar sua opinião, quando a pessoa tem dúvidas a respéito de algo e quer fazer afirmações sobre ele. É difícil não é, mas, é exatamente o que as pessoas fazem, ou mesmo até nós às vezes fazemos. É a famosa conversa pra boi dormir, pessoas querem falar, sobre usos e costumes, pessoas querem falar sobre doutrina, sobre o que a Bíblia diz, sobre o que Deus diz, se elas acrescentassem sempre o "eu acho na frente de tudo", talvez o problema seria menor, por que saberíamos se tratar de uma opinião particular, mas, não; elas afirmam, e dizem; "é assim". Acontece também de que quando a pessoa é modesta e tenta deixar sua opinião acrescentando o acho, outra a interrompe e diz, "acho não é isso mesmo".
Mas, qual o mal no achismo? O mal é que as pessoas dizem o que pensam, o que acham e não procuram saber de verdade, não procuram ter certeza, e com isso, o que elas acham fica estabelecido. Outro problema é que a opinião particular de uma pessoa, está sujeita a lei da relatividade, pois a pessoa diz, o seu "ponto de vista", ponto de vista, é justamente isso, é o modo como você ver, assim como num acidente automobilistico , várias pessoas estão de vários lados, a contemplar o que está ocorrendo, e uma está dentro do carro, que vem e em alta velocidade encapota, os policiais e peritos que chegam no local para levantar dados sobre o fato, vão colher de cada pessoa uma versão, pois cada pessoa viu de um lado, e cada uma viu diferente por ângulos diferente. A mesma coisa acontece no mundo das ideias e opiniões, cada pessoa vai dizer, segundo o ângulo que ela está olhando, você convence uma pessoa de que sua opinião está certa quando você consegue fazer com que esta pessoa olhe pelo seu ângulo de vista, pelo seu "ponto de vista".
No caso do acidente o perito vai colher todas a s opiniões, e evidências, e chegar a uma conclusão próxima da verdade. Da mesma forma no mundo das ideias e opiniões as pessoas devem procurar saber e entender muito bem sobre um assunto antes de dar sua opinião, do contrário poderá estar correndo um sério risco de estar dizendo bobagens.
Mas, voltando para nós crentes, o que estamos falando? Será que temos certeza disto? Muitas das vezes queremos sermos os porta vozes de Deus, mas, será que estamos procurando, ouvi-lo? Jesus disse, que eles nunca tinham estado em contato real com Deus, eles não sabiam como era a sua forma nem tinham ouvido a sua voz, no entanto estavam a questionar ao próprio Filho de Deus. Se existe alguém que tem certeza de tudo o que fala, é Deus. E o que tem de gente dizendo besteira em nome de Deus, pois é o problema maior é que muitos deste são formadores de opinião, e com seus discursos declaram heresias uma atrás da outra, combatem os teólogos mas, louvam os achólogos, detestam e aborrecem o conhecimento, mas, amam dar opiniões segundo aquilo que acham que é certo.
Querendo ou não aquilo que pensamos, aquilo em que realmente acreditamos, norteiam as nossas opiniões. Aquilo que lemos e ouvimos, pode não ser em que acreditamos, mas, também não deixa de influenciar nossas opiniões e atitudes.
Somos seres em constantes mudanças, mas, quando vamos ensinar alguém, ou dizer algo que será relevante para a vida desta pessoa, algo que decidirá o seu futuro, temos que pesar em nossas balanças, muito bem aquilo que vamos dizer. Pois com a medida que medirmos, Deus e até mesmo outros nos mediram a nós também.
Leiam Provérbios 1. 20-33/ 1 Coríntios 14.20.

Deus vos abençoe!!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ele o mesmo


"Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e eternamente"
Hebreus 13.8

Deus não é antigo nem moderno. Deus é eterno! Algumas pessoas vivem prisioneiras do passado e pensam que devem manter Deus lá também. Elas estão sempre mencionando o que aconteceu, com saudades do que ficou para trás ou o que deixou de acontecer, tentando convencer Deus de que poderia ter sido diferente. Marta também fez isso: "Se o Senhor estivesse aqui o meu irmão não teria morrido", disse ela a Jesus (Jo 11.21). Ela não percebeu que a "alegria" que pensava que havia perdido estava bem ali diante dos seus olhos. Deus é atemporal, ou seja, não está limitado às nossas realidades humanas, nem cronológicas. Ele caminha sobre as coisas passadas testemunhando Seu grande poder. Ele mudou o curso da história enviando Jesus para morrer no Calvário por todos nós. 
O passado está marcado por Seu grande amor e por Sua infinita misericórdia. Nem por isso Ele é antigo ou ultrapassado. Passa o tempo e mudam-se as épocas, mas o Senhor permanece o mesmo. Ele é "socorro bem presente" na tribulação! (Sl 46.1). Ele é o Deus de hoje, de agora. Tome posse de tudo o que Ele tem para dar, mas não tente aprisioná-Lo. Ele segue adiante e o Seu reino se estenderá por toda a terra. "Agindo Eu quem impedirá?", diz o Senhor (Is 43.13). Ninguém poderá impedí-Lo de dar continuidade a Sua obra. Nem o diabo com todos os seus demônios poderá detê-Lo em Sua obra. Aleluia! O melhor está por vir! Embora Ele seja o Deus da eternidade e habite num alto e sublime trono, sabemos que está disponível onde quer que o Seu Nome for invocado. Há um futuro glorioso à nossa espera mais isso não faz Deus menos presente agora junto de nós. Ele é Jeová Shamá (Deus que está aqui). Ele não tem mais compromisso conosco hoje do que teve com aqueles que viveram antes de nós ou viverão depois de nós. 
O mesmo menino que nasceu no passado será Emanuel (Deus conosco) por toda a eternidade.Amém? Quem não pode ser ou permanecer o mesmo, somos nós, mas, também não podemos regredir, precisamos avançar. Desistir sim dos nossos erros, mas, nunca de nossos sonhos e das promessas de Deus, precisamos mudar, certo pregador disse o seguinte.O diabo deforma, o mundo conforma, e Deus transforma.Esta pode ser a tua realidade, pode ser uma realidade, deformada pelo diabo e conformada como o mundo, mas, a palavra de Deus diz diferente. "E não voz conformeis com este mundo mas, transformais-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus(Romanos12.2).Deus hoje está pronto a nos transformar a nos mudar, e nos renovar, deixar aquele móvel velho com cara e cheiro de novo, e ai o que você quer ser, mesmo, ser melhor, ser pior, aceite o conselho de Paulo e seja melhor, por que só assim poderas experiementar qual seja a boa perfeita e agradável vontade de Deus!! 


Paz e graça!!

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Engano Religioso

Veja este estudo desde o começo, nestes links.
As quatro inquidades destacada no séc.XXI
Escândalo
Traição
Ódio
Engano Religioso
" Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos" Mateus 24.11

Essa iniquidade foi a quarta iniquidade destacada por Jesus.

Essa iniquidade por sua vez ataca três fundamentos, os quais são, religião verdadeira, conhecimento genuíno sobre Deus e razão.

* Religião verdadeira: Como o texto mesmo diz, muito se tem multiplicado as heresias em nosso meio, nos dias atuais, debaixo das bandeiras da globalização, do ecumenismo, e da Nova Era, as seitas e as religiões as mais variadas tem contaminado toda a terra. Não se carece portanto explicar, por que isto é um atentado contra a religião verdadeira, pois está nítido que com tantas religiões assim, o indivíduo fica sem saber quem é a verdadeira, pois este é exatamente o propósito confundir(Tito 4.3).

A religião verdadeira ou aquela que professa a verdade sobre Deus, não possui uma placa dizendo; "somos os verdadeiros" pois se fizesse, logo as outras a imitariam; "também somos".

A religião verdadeira não possui dógmas humanos, não foi criada por homens, mas se originou dentre eles, o primeiro praticante dela foi Enos, o primeiro homem adorador, diz o texto sagrado; "então se começou a invocar o nome do Senhor", (Gn 4.26). Ela parte da adoração sincera, Jesus disse;" nem nesse monte nem em Jerusalém", por que não está presa a cultura humana, ela nasce do Espírito Santo, ele é o que nos liga a Deus, e por qual meio? Por Jesus, ele disse; "Eu sou o caminho"...(João 4.21-23/João 14.6).

*Conhecimento genuíno sobre Deus. Cada religião limita e distorce o conhecimento que o homem tem de Deus, para muitos a diferença entre o Deus bíblico e o pagão, é que o pagão são muitos e limitados, e o bíblico é um apenas, ou seja preconceituam a Deus. O engano religioso afasta o homem do conhecimento genuíno de Deus. Deus não está longe, disse o apostolo Paulo, "ainda que tateando o pudessem achar", o conhecimento genuíno sobre Deus vem quando descartamos todo o preconceito religioso, e começamos a andar com Deus, "ouvi falar, mas, agora o vejo", disse Jó, é assim que é o conhecimento genuíno, a Bíblia nos revela, a natureza nos revela, mas, só o próprio Deus diz tudo, e mais um pouco(Atos 17.27/Jó 42.5).

*Razão.Se o engano religioso ataca a religião verdadeira não permitindo assim, com que o indivíduo conheça a verdade, lançando dúvidas e confusão sobre a mente dos homens; ataca também o conhecimento genuíno sobre Deus, deturpando tudo o que se pode saber sobre Deus, através da Bíblia e da natureza. Logo o engano religioso ataca também a faculdade intuitiva, ou a razão humana. Com tanto engano, a razão em trevas torna-se cética, a religião verdadeira tornasse uma utopia, os religiosos espertalhões, e Deus uma mentira fictícia criada pelo intelécto criativo e primitivo da pré-história humana, sustentado até hoje como uma forma de cabresco e freio as loucuras humanas. E ai? O que indagar? Como argumentar? A razão dos tais está em trevas, só o evangélho genuíno é que pode lançar luz, sobre tudo isto, o Salmistas diz;" na tua luz veremos a luz". Quando a pessoa rejeita o evangélho então vem a operação do erro e os mesmos creêm nela, mas, aquele que crê em Jesus, jamais andará em trevas( Salmo 36.9/2 Tessalonicenses 2.10,11/João 8.12).



Conclusão


As quatro iniquidades listadas por Jesus, em Mateus 24.10 e 11, atinge ou são endereçadas a muitos valores e bons costumes, nescessários a boa convivencia e a própria vida. Tenho mencionado apenas nove destes valores, dentre os quais, a própria vida é um deles. E por que os chamo de fundamentos? Por que abalando eles traz consigo, uma desestruturação na vida e no convívio familiar e social, destruíndo eles ou sem eles torna-se insuportável a vida e o convívio entre as pessoas. Eles são, consciencia, fé, boa-fé, fraternidade, paz, vida, razão, religião verdadeira e conhecimento genuíno sobre Deus.

Agora, como atingindo estes fundementos eu posso atingir o amor, esfriando-o? Na humanidade, estes são os fundamentos do amor, eles são o meio pelo qual ele sobrevive e se manifesta, se não pudermos confiar nas pessoas, se a nossa vida estiver sempre em risco, se nutrirmos o ódio, se maculamos a fraternidade, se em tudo o que acreditamos é constantemente bombardeado, se os nossos referencias na fé ferem-nos constantemente, me responda e ai?

E ai? Olhemos para o Salvador autor e consumador da nossa fé, pois o texto também diz.

Mas, aquele que perseverar até o fim será salvo. Mateus 24.13

sábado, 17 de outubro de 2009

Ódio

As quatro iniqüidades destacadas no séc.XXI
Parte IV

3ª Iniquidade listada por Jesus.




...e mutuamente se odiarão.
Mateus 24.10


Da revista lições bíblicas Juvenis nº12(CPAD), a segunda lição tenho retirado o seguinte trecho sobre o assunto.
Jesus também falou de ódio generalizado: "Uns aos outros se aborrecerão". E o sentimento de odiar ou aborrecer aqui é alimentar sentimentos maldosos e injustificáveis para com o próximo. Faz-se necessário observar a advertência da palavra de Deus, em 1 João 3.15, a fim de que tal sentimento não encontre lugar em nós. "Todo aquele que odeia a seu irmão é homicida; ora vós sabeis que todo homicida não tem a vida eterna permanente em si."




O ódio é o oposto da afeição natural, ou amor humano, como sentimento não cabe a ninguém condenar o outro por senti-lo, mas, sim por nutri-lo.Como sentimento ele pode vir como uma reação natural, mas, reação a quê? A rejeição de alguém, ou por qualquer outro motivo... No entanto ele vem como efeito de várias causas, e quais são?Em resumo pensamentos errados, pensamentos depreciativos contra o próximo, má e equivocada interpretação, da ação que a pessoa tomou da escolha que fez. E estes pensamentos maus promovem, este sentimento maligno e destrutivo.
O ódio é uma iniquidade que se comete contra a paz, por que quando alguém odeia( ou age em conformidade com o sentimento de ódio) ele só deseja acabar com o alvo de seu ódio. A paz de uma pessoa depende muito de sua harmonia, a pessoa que odeia não está em harmonia, ela está perturbada, e procura transmitir esta perturbação para o alvo de seu ódio, que é outro alguém.
O ódio também, é contra a vida, o desejo mais infernal de quem odeia é a morte ou aniquilação do odiado. Pois o odio não vem sozinho, quando ele domina um coração, ele produz outros sentimento secundários, como a raiva ou ira, a magoa o ressentimento, a aversão e este conjunto perigoso só pode querer e chegar a este fim a morte.
Vivemos numa sociedade iracunda, pessoas cheias de rancor, invejas, mágoas; corações feridos e que ferem corações. João disse:
Nós o amamos por que ele nos amou primeiro. 1 João4.19
Deus é quem cura e restaura os nossos corações. O mundo sem Jesus, nele as pessoas odeiam, por que tem inveja, por que cobiçam, por que foram pisadas e magoadas, por que não sabem perdoar, e há quem diga que, "só Deus pode perdoar", desculpando assim para não perdoar. O perdão cura, o perdão tira a raiva, o perdão mata o ódio.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A Glória de Deus ou a glória dos homens

Por que amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.
João.12.43

O ministério de Jesus, progrediu muito e chegou até aos mais altos escalões judaicos, " até muitos dos principais crerem nele, mas, não o confessavam por causa dos fariseus para não serem expulsos da sinagoga. E por que isso? Por que os fariseus invejavam a Jesus, cobiçavam sua fama, sua autoridade, possívelmente muitas das vezes eram questionados, por causa de seus atos errados, por pessoas as quais julgadas por eles pessoas indoutas, mas, que se tornavam esclarecidas pelas palavras de Jesus, e a sua doutrina incomodava-os pois todos o ouviam. Com isso passaram a ameaçar as pessoas, proibindo-as de frequentarem as sinagogas, caso ouvissem Jesus. Aqueles que nada tinham a perder, não se sentiam assim tão ameaçados, mas, os principais, eles sim, por que? Por amar mais a glória dos homens do que a glória de Deus.


A glória dos homens

* Amar a reputação. Qual é a sua reputação? Boa ou má? Você está apegados a sua reputação? Tens construído sua vida, sua carreira, seus castelos em cima de sua reputação, tudo o que você é está sobre a sua reputação? O seu prestígio o seu nome a sua credencial?Lembrasse da casa na areia? Está pode estar sendo sua vida(Mateus7.26,27).
* Amar o que é construído e cultivado nesta terra.O que você levou anos para conseguir, Jó tinha a vida que todo crente pediu a Deus. *Amar a tradição. O que a tradição oferece, o que ela pode dar ao homem? Pode aparentar segurança, comunhão,momentos de alegria. Um ciclo vicioso passado de geração a geração cultivado pelos homens. Tive uma colega, que um dia nos confessou, que já havia "aceitado a Jesus", mas, que não seguira e voltara ao catolicismo, por causa dos seus pais, e avós, por causa do que eles haveriam de falar e reagir. Dizia ela, "por ter muita consideração por eles".
* Amar o lucro e a boa vida. Não era essa a vida que aqueles homens tinham? Não é essa a vida que muitos procuram. A nossa vida é tão pequena aqui em comparação com a celestial, será que as pessoas não consideram que há realmente uma vida após a morte?
Amar a glória dos homens é receber consideração daquilo que se pode ver; daqueles que nos cercam.


A glória de Deus



*
Amar o que é certo e digno. Mesmo que isso se oponha a sua reputação, a reputação pode ser maculada, o que é certo digno permanecem os mesmos.
* Amar o que é permanente. O mesmo mundo que hoje te exalta um dia te humilhará. O que você constroi nesta vida, o prestigio, a reputação, o nome, o lugar de conforto a boa vida, tudo isso poderá se perder. Mas, os valores celestiais o mundo não pode te tomar. Paulo disse que, nada poderá nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus(Romanos 8.31-39).
* Amar tudo o que não pode ser tirado de você. O ex-cego preferiu ser expulso da sinagoga a ser tirado lhe novamente a visão. Ele estava mais satisfeito em ver, do que preocupado com o que os fariseus poderiam tirar-lhe, e quando viu Jesus pela segunda vez, e o conheceu agora como Filho de Deus, preferiu a Jesus, mesmo que lhe furassem seus olhos.(João 9, detalhe o cego não disse isso, é apenas uma observação que eu faço). Minha mãe conta a história de uma senhora, que foi nossa conterrânea, ela havia convertido ao evangelho e sido curada de um câncer na garganta. Mas, por ser pobre, faltava lhe o que comer, os vicentinos, chegaram na comunidade distribuindo cestas aos pobres, suas vizinhas foram e encheram as dispensas e foram exibir para ela. "É agora que você passou para alei dos crentes, você não pode mais, se você não fosse estaria com a sua dispensa cheia assim como nós." Ela ouvindo isso se arrependeu em seu coração, quando os vicentinos pareceram distribuindo suas cestas, ela pegou sua bolsa e foi atrás deixando sua fé para traz. E encheu a sua dispensas, contudo não pode aproveitar nada, com a dispensa cheia e não pode comer nada, morreu a mingua, com o câncer na garganta que voltou a acomete-la(em resumo). Amar a glória de Deus é ser recompensado unicamente, pelo nosso Pai, que vê em secreto.

De que valerá-nos a glória dos homens, de que nos valerá o passageiro, em detrimento do eterno. O eterno não tem aparência, você assistiu o filme, Indiana Jones e a Ultima cruzada, havia uma mesa cheia de cálices, e um deles é o cálice que Jesus usou em sua ceia, um homem inimigo de Indiana Jones, chegou e pegou o mais bonito e atraente, e encheu de agua e bebeu ao mesmo instante foi consumido pela morte. O indiana Jones chegou e pegou o mais simples e bebeu nada acontecendo-lhe de ruim, segundo a lenda do filme quem dele bebesse teria a vida eterna. Na realidade assim como no filme a gloria dos homens retratada pelo cálice bonito os consomem com a morte eterna, ela é aparente e bonita, mas, mortal. A glória de Deus nos abre as comportas do céu, ela é simples e não pode ser comprada, e nem com ela adquirimos fama e glória terrenas, mas, a vida eterna em Cristo Jesus.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Traição


As quatro iniqüidades destacadas no séc.XXI
Parte III
Texto base: Mateus 24.10

Traição

“... e trair-se-ão uns aos outros...”

2ª Iniquidade listada por Jesus.
A traição é uma iniqüidade que ataca cruelmente a boa-fé das pessoas, e por que faz isso? Quando alguém é traído geralmente o é por aquele em quem ele confia, e quanto mais cega for a confiança, ou quanto maior for a boa-fé a liberdade com que você confia algo a alguém, quanto mais você confiar ou se entregar, maior será a dor, será a decepção, será o rombo na alma, que isso causará. Por que as pessoas sempre esperam poder confiar em alguém, e Deus nos dá esta segurança quando ele declara no Salmo 125, “os que confiam no Senhor são como o monte Sião que não se abala, mas, permanece para sempre”.
Traição tem sido tema, em filmes, muito explorado nas novelas e telenovelas, em músicas este assunto vira refrão, e até se escrevem letras para ela banalizando. Mas, pouco e quase nada se mostra os males causados as pessoas por ela.Pelo que traição tem sido algo comum e difundido em nossos dias, as pessoas tem vivido inseguras e os relacionamentos já começam frágeis. Ouvia eu dentro do ônibus duas mulheres comentarem sobre relacionamentos, uma era amigada, outra era divorciada, e já era noiva de outro, mas, não sentia nem um pouco segurança neste relacionamento, segundo ela já estava em outras palavras desiludida com a vida a dois. Você já ouviu dizer, sobre casamento; “se não der certo separo”?Em resumo, este mal devastador chamado, divorcio, tem sido o menor dos males que a traição tem causado.
Esta iniquidade também atinge a fraternidade (laços amorosos e afetivos entre irmãos, amigos e parentes). E como faz isso? Por que a traição não é nada mais que um romper de laços, de uma quebra de alianças. A fraternidade são os laços construídos entre as pessoas de uma família, ou de uma comunidade, quando estes laços são rompidos você dissolve a fraternidade. E só é possível, através da traição. Lares destruídos, nações em guerras, tudo começa, com uma traição.
Que Deus nos ajude a manter a fraternidade e a retermos a boa-fé, mesmo que feridos pela traição, muita das vezes presente, no ceio da igreja, o único referencial de justiça no mundo. Não achas que deixando a justiça, não estamos traindo todos? Até mesmo aquele que mais espera de nós?O mundo espera de nós, que sejamos referencial de justiça para ele, que não tem luz. Deus também espera de nós, que sejamos fiéis. O pecador espera de nós que sejamos instrumentos de salvação.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Escândalo

-->
As quatro inquidades destacadas do séc.XXI
Parte II
Escândalo 
1ª Iniquidade listada por Jesus:
“Neste tempo muitos serão escandalizados”

No mundo em que vivemos é difícil não escandalizar e não ser escandalizado, devido a tão grande multidão de filosofias cristãs no meio do cristianismo, no meio de tantas confissões de fé antagônicas. Mas sobre isso Paulo já discorria, quando argumentou em Romanos 14, sobre as crenças particulares pensamentos individuais de cada cristão. Mas quando Jesus dizia de escândalos, ele falava de um pecado que é um ato voluntário, onde uma pessoa resolve agir com violência contra a fé e a consciência de seu próximo. Paulo dizia, se a carne escandaliza meu irmão, não comerei; estes não possuem um pingo de temor, pela alma do irmão, se sabem que algo contraria o irmão, não só fazem, mas, tocam trombeta. (1 Coríntios 8.13)
Primeiramente este ato é contra a fé do próximo. E que tipo de fé? Contra as convicções, sabe todas as pessoas possuem suas convicções diante de Deus, as convicções são aquela luz de razão lançada sobre a mente humana, mesmo as mais simples, que permite com que a pessoa esteja inabalável na sua confiança em Deus, ou mesmo com o próximo ou consigo mesmo. Quando alguém faz, ou diz algo que é como um machado sobre a raiz das convicções daquela pessoa, isso a destrói, torna a incrédula, insegura. Lembra daquele pai que foi até Jesus com seu filho lunático?(Marcos 9.23,24) O que será que aconteceu, para que sua fé estivesse abalada?Pode não ser o caso, mas, não surpreenderia se na realidade o fosse, pois é isso o que acontece, as pessoas simples são muito crédulas, mas, muito facilmente se escandalizam e tem a sua fé com isso abalada ou mesmo profundamente, abalada.
E quem são as pessoas capazes de fazer estes estragos?São aquelas que estão no foco de referencia do povo, são estimadas, apreciadas pelas pessoas, por que como diz o criador do Spiderman, ou do filósofo de onde ele tirou isso, “grandes poderes, vem com grandes responsabilidades”. Quanto maior for o teu destaque, maior for o teu poder de influencia, maior como cristão deve ser o teu temor para com Deus, para viver piedosa e dignamente, ser obreiro aprovado o qual não tenha do que se envergonhar.
Por que querendo ou não você é poderoso, para causar grandes estragos, e nunca foi tão grande e terrível a massa de estragos, que cantores e pregadores, pastores, padres, políticos, líderes religiosos, figuras em destaque no geral tem feito. As pessoas já discriminavam os artistas de teatro e TV e cinema, por serem libertinos, mas, políticos e até mesmo ministros de Deus (ou pelo menos nos que deveriam ser)?E é tão grande os escândalos, e a mídia tem prazer em anunciar. (Salmo 11.3)
O escândalo também é um pecado contra a consciência (1Coríntios 10.22-33). Quando você induz uma pessoa a ir contra o crédulo dela, contra aquilo que ela crer ser errado, quando você contamina a consciência de um simples, fazendo o achar, que pode desfrutar das coisas da carne, dos sacrifícios aos ídolos, e honrar aquele ídolo assim o fazendo, você esta pecando contra a consciência dele. A respeito disso Paulo indaga; “Por que a minha liberdade deve ser julgada pela consciência de outro?”
De maneira nenhuma, mas, se você é um referencial, então deve se portar de modo a que os simples não tropecem por sua causa. Por quê? Por que são simples, não possuem discernimento, eles não entendem o que você faz, e até que o entendam, muito já foi feito. E é por que você tem entendimento, que você deve ser cauteloso em suas atitudes e decisões (I Coríntios 8.1-3,9-1214.20). É necessário dizer que você pode ter entendimento e discernimento em alguma coisa, mas, em outra você ser simples.
Não é preciso dizer que em nosso tempo presente, é mais do que comum as pessoas, que se portam de modo indiferente para com o próximo. Acontece é que o simples não interpreta bem as coisas, e se ele vê alguém de referência, para sua vida cometendo algo (o qual na realidade pode até mesmo não ter nada há ver, ou não ser errado), que aos seus olhos aparenta-se com algo comum na sua antiga vida (vida sem Cristo). Poderá o tal interpretar erroneamente o que viu, e continuar com tal prática (ou seja, pensar que pode voltar a fazer o que fazia antes).
Paulo em Romanos 14.22,23; diz sobre isso, sobre pessoas que fazem algo contrário aquilo que crêem contrário a sua consciência. Eles fazem isso é porque muitas vezes são seduzidas, por meio de pessoas que sendo referencial delas, as escandaliza e elas por serem simples fazem por que seu referencial fez. Como assim a escandaliza?
Tendo aquele que é referencial poder de influencia sobre ele, o escandaliza por que não convence o seu próximo de que o que faz não é errado, e pode ser feito. Ao invés disso ele faz aquilo que seu próximo acredita ser errado, deixando seu próximo chocado e abalado, por ser ele seu referencial, e quando questionado sobre o feito, ele lança dúvidas ao invés de esclarecimento, na mente do escandalizado, que não tendo certeza de mais nada a este respeito, comete aquilo que ele esta em dúvidas, vivendo assim em pecado.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

As quatro inquidades destacadas no séc.XXI

As quatro iniqüidades destacadas no séc.XXI
Parte I
Por se multiplicar a iniqüidade o amor de muitos esfriaram. Mateus 24.12
Texto base: Mateus 24.10-12
Jesus alista 4 iniqüidades (pecado que se comete contra o próximo), antes de concluir, esta célebre frase; “por se multiplicar a iniquidade” ..
1ª. Escândalo: Pecado que se comete contra a fé do próximo (crédulo, crença e fé) e a consciência.
2ª. Traição: Pecado que atinge a boa-fé ou confiança que as pessoas têm nas outras. E se atinge também a fraternidade ou amor entre as pessoas. O qual não só é um atentado, mas, também deixa marcas profundas de amarguras.
3ª. Ódio: Pecado que atinge a paz ou que se comete contra a paz daquele que odeia e do que é odiado por ele. Que atinge também a vida, por causa da morte de muitos..
4ª. Engano Religioso: Pecado que se comete contra a religião verdadeira, o conhecimento genuíno de Deus, e que se comete contra a razão.
São 4 pecados que atinge 9 fundamentos da humanidade, os quais destruídos ou abalados, são a causa do esfriamento do amor, e mesmo todo referencial do justo (Salmo 11.3).
1. Fé 5. Paz 9. Razão
2. Consciência 6.Vida
3. Boa-fé 7. Conhecimento genuíno sobre Deus
4. Fraternidade 8. Religião verdadeira
A iniqüidade não é um pecado que se comete apenas contra a pessoa, mas, os fundamentos morais e espirituais, sociais, etç das pessoas, e da sociedade como um todo.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Parte II. O princípio da "Dependência e cumplicidade entre a Alma e o corpo".


Por dependência da alma humana , descrevo que é a relação que a alma tem com o corpo físico, ela depende dele para si expressar no mundo físico, ela está tão ligada a ele que é quase que inespressível sem ele, mas, essa dependência não a caracteriza como sendo alma animal(sistema nervoso). Tirando-se ela, ou se algum geneticista pudesse em seus tubos de inceminação artificial pudesse isolar a alma humana do corpo, e assim criar um embrião que mostra-se estar vivo(algo que é impossível, pois estamos tratando de algo espiritual), mas, o homem seria um mero animal, como qualquer outro na terra, apenas usando para sobrevivência as faculdades primitivas da alma animal(Isso digo em hipótese pois o homem não foi feito para viver sem ela). Mas, a alma humana diferente da alma animal, personaliza o homem.
Mas como dizia, a alma humana está tão ligada ao corpo físico e a alma animal, que é quase que insseparável, por isso há tanta dificuldade, do homem que descarta a realidade espíritual entender, que há alma e corpo físico separados no homem.
Mas, o que torna essa dependência tão intensa? Uma lei, como todas as leis físicas do huniverso(gravidade, inercia, ação e reação, causa e efeito etç), uma lei de cumplicidade e dependência estabelecida por Deus, para que o corpo e a alma sejam um, ou seja trabalhem em perfeita armônia.
Portanto tudo o que o corpo sofre a alma humana também, e vice-versa. Isto é perfeição, aquilo que é completo, somos então assim, temos um corpo, um espírito e uma alma, e eles estão tão ligados, que são na verdade um, e é tão real este fato que Deus nos criou para que fossemos assim, Paulo disse e Jesus também que, o corpo humano é tão importante para o homem de forma que Deus não quer e não vai deixar que este corpo em seus eleitos seja perdido, antes na eternidade o restaurará, tirando toda a corruptibilidade, por causa da queda, adquirida com o pecado(doenças, genéticas ou adquiridas, amputações, deformidades). Ele vai revesti-lo de incorruptibilidade, ou seja vai restaurá-lo ao seu estado original, o estado em que Deus criou para que ele seja (1Coríntios 15.12-54/Apocalipse 20.4-6).

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...