TRADUTOR

quinta-feira, 30 de julho de 2009

O desejo de Deus, e o crente como instrumento de influência no mundo.


“Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” Timóteo 2.4
O desejo de Deus é a salvação para todo o mundo.
Assim como Satanás faz de tudo para afastar o homem de Deus, vemos que Deus também investe para atraí-lo a si. No livro de Oséias 11.4 vemos a declaração amorosa da paternidade de Deus, que atrai Israel com cordas humanas, cordas de amor.
Um pouco de conhecimento seu, Deus já se alegra. Vemos em Marcos 12.28-34; em que ao Jesus ouvir a sabia resposta de um fariseu, lhe declara, que ele não está longe do reino de Deus. Isso não quer dizer salvação, mas, foi uma profunda e santa influencia de Jesus na vida dele. O que eu quero dizer com isso? Deus quer que sejamos influentes, que levemos o mundo a pensar nele, e a reconhecê-lo. Mateus 5.13-16 somos sal e luz do mundo, temos poder de influenciá-lo a Deus, temos o evangelho, Romanos 1.16, poder de Deus para salvação, capacidade de salvar advinda de Deus.
Sempre quando as pessoas falam sobre Deus, pronunciam um agradecimento sincero em nome de Deus, estão como aquele fariseu, Marcos 12. 33,34. Estão como o rei Nabucodonosor diante dos amigos de Daniel(Daniel 3) e de Daniel( Daniel 4, o sonho do rei , a interpretação dada por Daniel e a sua loucura, depois o rei exalta ao Senhor, reconhecendo sua necessidade de Deus, para governar e ter o reino em suas mãos).
A Bíblia mostra o Diabo como ladrão que veio para roubar, matar e destruir ( João 10.10).
Ele investe a roubar todo o tempo físico e mental das pessoas.
Com trabalhos demasiados, com problemas, preocupações para a mente, ele rouba todo o espaço que a pessoa tem para pensar em Deus, rouba o conhecimento que ela tem de Deus.
Através das filosofias das religiões, da Nova Era, do ateísmo, fábulas crendices, com o objetivo de roubar a crença genuína no Deus verdadeiro e todo o sentimento por Ele, e divide-o para os inúmeros outros que Satanás inventa e ocupa e sobre carrega ao homem de Deus.
Jesus disse:
Eu sou o caminho, e a verdade e a vida e ninguém vem ao Pai a não ser por mim.( João 14.6)
O Diabo sempre quer dar ao homem caminhos alternativos.
Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; por que eu sou Deus, e não há outro. (Isaías 45:22)
O inimigo quer que o homem, procure caminhos alternativos.
Em Gênesis 3, ele disse para a mulher, que seria ela igual a Deus, se comece a fruta proibida. Em outras palavras, não precisaria mais ser sujeita a Deus, pois também seria um deus. Em Êxodo 32, deu a Israel um bezerro de ouro, e disse lhes pela boca de Arão, que este é que os tinha tirado do Egito, e fizeram-nos esquecerem do Senhor, que Moises pregara.
Mas, Jesus veio para dar, vida e vida em abundancia (João 10.10)
Ele, Jesus é o nosso bom pastor, assim como o inimigo tem seus como o inimigo, tem seus meios, os de Deus são mais sublimes. Ainda que tudo que é negativo( para baixo) é mais rápido. O que chega no auto tem a visão completa, plena de toda a terra.
O crente influencia o mundo pela oração( Timóteo 2.1,2), pelo testemunho, como Daniel na cova dos leões, na interpretação de sonhos e da escrita na parede, e dos seus amigos na fornalha de fogo( Daniel Livro), pela pregação do evangelho genuíno, sem heresias, que é o poder de Deus (Romanos 1.16) e pela nossa fé, quem crer em mim como diz a escritura rios de água viva fluirão de seu ventre (João 3.38), a fé cristã genuína produz vida cristã genuína e isso influencia o mundo, pois um rio não pode ficar represado, se ele sai de nosso ventre, certamente ele tem que ter vazão e se ele sai, ele vai encontrar terras secas, e fará com que elas reverdeçam.

sábado, 25 de julho de 2009

*Jesus e os crentes que há no templo

Tendo Jesus entrado no tempo, expulsou todos que ali vendiam e compravam; também derribou as mesas dos cambistas e as cadeias dos que vendiam pombas. E disse-lhes: Está escrito:
A minha casa será chamada casa de oração; vós, porém a transformais em covil de ladrões.
Vieram a ele no templo, cegos e coxos e ele os curou. Mas, vendo os princiais sacerdotes e os escribas as maravilhas que Jesus fazia e os meninos clamando: Hosana ao Filho de Davi! Indignaram-se e perguntaram-lhe:Ouves o que estes estão dizendo?Respondeu-lhes Jesus: Sim, nunca lestes: Da boca de pequeninos e crianças de peito tiraste perfeito louvor? Mateus 21.12-16


O texto bíblico nos mostra seis elementos; o templo, os comerciantes,o Mestre,os cegos e coxos,os principais dos sacerdotes e os escribas, as crianças. Existe no primeiro elemento, o templo os outros cinco:
*Jesus, o que não pode faltar.
* os cegos e coxos, estes são as pessoas que não tem Jesus; também representam os mais carentes, e necessitados da igreja.
Cegos, como Bartimeu( Marcos 10.46-50), sentados a beira do caminho mendingando o pão da palavra, pois são cegos e não podem trabalhar para consegui-lo, isto é jejuar, orar, examinar as escrituras; pois como o eunuco, não possuem entendimento (Atos 8.26-40)
E muitos que estão no meio de nós estão a lhes impedir de se encontrarem com Jesus.
Coxos, como o que Pedro e João( Atos 3.1-14) curaram, estes na porta do templo estão todos os dias diante de nós, querem caminhar no santo caminho, mas são coxos e todos nós lhes damos esmolas, isto é palavras sem unção, sem fé, sem esperança, mecânicas, sem a vontade que eles mesmos caminhem e adquiram dinheiro para si, aceitem Jesus e tenham como diz o Masquil feito entre os filhos de Corá (Salmo45.1), meu coração ferve com palavras boas.
E por fim existem no templo três tipos de crentes:
*os comerciantes, cambistas e os que vendiam no templo, Jesus os chama de ladrões. Este grupo de crentes não querem nenhum compromisso com Cristo, aparentam:
Nos ajudar; ser amigos daqueles que querem prestar um verdadeiro culto a Deus. Mas, na verdade são ladrões, e faziam, como Jesus havia dito, do templo de Deus, um covil de ladrões. Como injustos, roubavam, trapaceavam, e colaboravam para secularizar a vida dos adoradores do templo.Que não tinham mais, fervor em seus louvores (Isaías 29.13), pois eram frios e formais em suas adorações.
* Os principais dos sacerdotes e os escribas. O segundo grupo, é o dos crentes aparentes, mas, não verdadeiros, mestres no engano, pelos seus frutos Jesus os conhecia bem. Este grupo está na igreja, impedindo diante de Deus ou tentando impedir o grupo de crentes sinceros de a Deus adorar.
* As crianças.Aqui um grupo de crentes verdadeiros. Os humildes, e puros de coração, não caluniadores, como o segundo, não descompromissados e enganadores como o primeiro, mas, sinceros para com Deus, por isso prestavam e pretam o perfeito louvor. Não podemos confundir meninice com verdadeira adoração, este tipo de crente aqui descrito não são meninos na adoração, e sim meninos na malícia (I Coríntios 14.20).
O crente que quer ser sincero ele tem muitos opositores, este grupo de crentes sinceros, eram roubados pelo primeiro grupo, e o segundo grupo tentava diante de Jesus impedi-los de o adorar. Mas para ambos o 1º e o 2º grupo Jesus, teve a resposta, para o primeiro, os expulsou do templo, expondo-os a vergonha; expulsou os que vendiam e compravam, derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. O segundo uma sábia chave para fechar-lhes a boca:
" Sim; nunca lestes: Pela boca das crianças de peito tirastes o perfeito louvor?"
Quero dizer com tudo isso que Jesus conhece os crentes que estão dentro de nossos templos.
E que os ímpios não subsistirão no juízo (Salmo 1.5), no juízo de Deus eles não permanecerão.


sábado, 18 de julho de 2009

*Jesus, quem são os teus discípulos?




"
Se vós permanecerdes nas minhas palavras verdadeiramente sereis meus discípulos." João 8.31 Aqui está regra para se reconhecer o discípulo de um determinado mestre. Eu sei que alguém é discípulo de um determinado mestre, quando este alguém está vivendo o que este mestre ensina. O verdadeiro discípulo chega até imitar o seu mestre. Um fato que demonstra isso, e que eu tenho notado em algumas igrejas neopentecostais, é que seus discípulos imita até a voz roca de seus líderes. E desses movimentos destacam-se duas denominações, uma voltada para a doutrina da prosperidade, outra é uma igreja legalista. E tenho visto nestas duas denominações, que o modo de pensar de seus líderes, o corte de cabelo, o modo de pregar, orar, de cantar, tudo praticamente é copiado pelos seus discípulos. Nisto vemos que o mandamento escrito em Mateus 28.19, 20, esta sendo parcialmente cumprido por estes crentes, pelo menos na parte que diz, fazei discípulos.Mas não tudo por que fazendo discípulos de todas as nações estão, mas, não estão ensinando fielmente a guardar tudo que Jesus tem mandado. Todos nós somos discípulos de uns e mestres de outros. Mas, quem são os cristãos? São os discípulos de Jesus Cristo? Ou são os discípulos das denominações? "Conversando com uma irmã, da congregação onde congrego, disse para ela, que vemos uma roda de gente cantando ali estão os crentes, vemos pessoas pessoas de trajes rigorosos ali vai um crente, mas, acontece que o mundo pode copiar isto, e acontece também que o que está sendo destacado é que ali esta os discípulos das denominações, os discípulos das ideologias de homens, mas, o dia em que nós passarmos a cumprir o mandamento bíblico do amar ao próximo como a mesmo, do amar uns aos outros como Cristo Jesus nos amou. Ali então se destacará não mais a carne e sim o Espírito, e destacarão nós como discípulos de Jesus". Por que primeiramente Jesus disse a regra pela qual poderia ser seu discípulo, que é, se permanecesse nas palavras dele, mas, em João 13.34,35, Jesus disse a regra pela qual seriam reconhecidos pelo mundo como sendo os discípulos de Jesus. Pois para ser discípulo de alguém tenho que viver o que este ensina, e tudo o que Jesus ensinou, na prática leva a uma vida de intenso amor, pois toda a lei de Deus e todos os ensinamentos de Jesus se resume numa vida de amor para como o próximo e para com Deus. Sinceramente o mundo nos vê como fanáticos, religiosos, o chamado cristianismo já promoveu e em certos lugares ainda promove a guerra e não é guerra de uma religião contra outras, e sim contra os próprios irmãos. E o que não dizer da inquisição. Jesus não disse quando falarem de amor uns para com os outros. Mas falou quando viverem o amor indiscriminado que vivi para convosco, uns aos outros, então o mundo saberá que ali não títulos, mas, que ali há discípulos do Deus vivo, de Jesus!

quarta-feira, 15 de julho de 2009

*A árvore da ciência do mal



"Tomou pois o Senhor Deus ao homem e o colocou no Jardim do Éden para o cultivar e o guardar.E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comeras livremente, mas, da árvore do conhecimento do bem e do mal não comeras; por que no dia em que dela comeres certamente morreras".Gênesis 2. 15-17

A árvore da "ciência do bem e do mal", podemos dizer que era na verdade do "mal", não do "bem e do mal". O que acontece é que se você conhecesse só o bem, você não conseguiria discernir entre o bem e o mal, por não possuir uma noção disso. Agora se você conhecesse só o mal, poderia discernir entre o bem e o mal, porque todo o ser sabe o que é agradável, e disso eles depreendem a noção do bem.
Portanto Adão e Eva conheciam o bem e em teoria o mal, em teoria o mal estava determinado, "certamente morreras", mas, não tinham uma noção do que viesse a ser o mal, do que viesse a ser o horror da morte; no entanto sabiam e tinham conhecimento do dever da obediência a Deus, por ser Ele, Criador e amigo. Sim em teoria tinham que conhecer o mal, pois, se não como poderia Deus lhes dizer, "certamente morreras"? Mas, apenas isso conheciam, apenas teoria, não tinham vivido isso.

Se as pessoas (Adão e Eva) não soubessem ou tivessem noção disso, para entender o que ele dizia; portanto embora não tivessem a noção do mal, para discernir o bem, tinham a noção de dever, de ocultar e revelar, de compartilhar(Gn 2.19,20), ou seja conhecimento suficiente, para saber quem era Deus; o amigo a quem eram devedores de obediência sem motivação para o contrário. Portanto ao desobedecerem veio a provar o mal, e a discernir o bem.
O seu pecado estava na desobediencia, e no subordinar a vontade ao desejo carnal que possuiam. Ao invés de obedecer a lei que tinha para si, dentro de si, a do dever a Deus, como Pai, Amigo e Criador!
O que era um mentiroso?O que era alguém que não dizia, mas, ocultava a verdade sobre algo?
Como Satanás poderia dizer isso? (Gn 3.4,5)"A serpente disse a mulher:Certamente não morrereis."A primeira coisa que o inimigo fez foi, desfazer de Deus, e do que ele havia falado, apresentando a Eva uma segunda opção, chamando mesmo sem dizer com palavras a Deus de mentiroso.No entanto a noção de mentira é falsificar ou adulterar a verdade, e é isso que o Pai da mentira, fez no princípio, como disse Jesus(João 8.44).
E é isso que ele fez, transformou aos olhos de Eva aquele arvore má em uma coisa boa, e é isso que ela faz, transforma o mal em uma coisa boa aos olhos dos leigos.A arvore era má, e só o mal trazia, pois o resultado era a morte, e a perca da comunhão com o Criador.
Qual é a arvore da ciência do mal, que Satanás tem te seduzido a comer, neste dias de hoje?Saiba que se arrependeres e confessares, Jesus é a semente da mulher que hoje em sua vida podera e certamente esmagara a cabeça da serpente.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

*Reflexões sobre o amor


Sobre amor fraternal*

Acrescentar
ao amor fraternal, II Pedro 1.7.É procurar fazer mais abundante ou fervorosa a prática do amor para com os irmãos, ou seja procurar intensificar cada dia mais e mais o amor para com os irmãos; procurar enquanto temos tempo, fazermos bem a todos,mas principalmente aos irmãos em Cristo ou seja da mesma fé. (Gálatas 6.10 Tessalonicenses 3.12 I João 4.21 I Pedro 1.22).
Amais-vos cordialmente (sinceramente) no amor fraternal, ou seja o amor entre irmãos seja praticado em sinceridade. Ou a caridade ou benevolência ou bem que é feito de um irmão para com outro irmão seja o em um coração sincero, não falso,cordial( Romanos 12.9.10/ Hebreus 13.1-3).
Pelo amor do Espírito, Romanos 15 30, ou seja o amor derramado no coração de cada crente pelo Espírito Santo(Romanos 5.5).É um pedido de Paulo para que os cristãos combatam com ele em oração diante de Deus, neste versículo há um apelo para o amor fraternal produzido pelo Espírito Santo, que há em cada crente em Roma, para que combatam com ele em suas orações por ele a Deus. Em Filipenses 2.2, vemos a descrição deste amor, que faz bem não para que se sinta bem, mas, para que a pessoa para a qual o faz se sinta. Completai o meu gozo(faça-me muito alegre), para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo animo, sentindo uma mesma coisa. Pois fazendo aquilo que haveria de alegrar a Paulo, também haveriam de se alegrarem (João 15.11).
Ser amado*
2 João15.09-17/14.15-23. Se alguém ama, outro, de quem ele é amado. Ele obedece o que o outro lhe pede, por que sabe que o outro o ama e não fará-lhe mal.Se amo a alguém que não me ama, procurarei mostrar o meu amor para com ele, afim de que me ame, e se por isso me amar me respeitará guardando os meus conselhos e confiando serem eles bons, por que eu lhe amo. "Permanecer no amor de Deus", é manter-se abrigado protegido pelo amor de Deus. Se cumpro os mandamentos do seu amor que é a sua palavra, permaneço no seu amor, estou protegido pelo seu amor, logo não cumprindo estou desprotegido( isso é uma consequencia natural). É como um filho rebelde que deixa de escutar os conselhos do pai, partindo para uma terra perigosa se ouvisse o pai e não tivesse ido estaria em segurança.Logo ouvir e guardar a sua palavra é permanecer na proteção do seu amor. João 17.26

*Porta estreita e fardo leve/ Caminho estreito e jugo suave


textos bases da reflexão*Mateus 11.29,30/7.14
João 14.6/10.7

Porta estreita e fardo leve*

Fardo é a doutrina,porta é o caminho estreito significam " estilo de vida difícil", porém não impossível. A porta estreita é a porta da sinceridade, da humildade e da submissão. A relação entre a doutrina(fardo) leve de Jesus e ele, que é a porta, por que ele mesmo disse em João, "Eu sou a porta das ovelhas",ovelha símbolo de humildade, logo "eu sou a porta dos humildes"; a relação entre a porta estreita e o fardo suave é que devemos entrar na porta estreita que e Jesus, conduzindo o seu fardo em humildade, submissão e sinceridade, e de maneira nenhuma conseguiremos entrar por Jesus ou aceitá-lo como Salvador pessoal, se não aceitarmos a sua doutrina em sinceridade, humildade e submissão (submissão aqui não é colocar apenas o fardo nas costas, mas também suportá-lo).
Mas se diz por ai, que a cruz é pesada, não leve, porém digo que só Cristo Levou a Cruz pesada, pois levou sobre ela os nossos pecados. Porém nós, por que sentimos o peso da cruz? Ora, quando se pega algo leve e se põem nos ombros ele é leve naquele momento, mas a medida que o
tempo passa ele vai ficando pesado, não por que em si é pesado,mas, por causa do cansaço do nosso corpo, a solução é repousar a fim de repor as energias. Logo não é o peso da cruz e sim o cansaço.
Caminho estreito e jugo suave*
Jugo é domínio, porta é o início, caminho é a trajetória, mas, tanto a porta como o caminho são Jesus, entrar pela porta é nascer de novo, trilhar o caminho é viver esta nova vida.Entrar é colocar o fardo leve de Jesus nos ombros, negando se a si mesmo, trilhar o caminho é suportar o fardo nos ombros.
Aceitar o jugo suave de Jesus, é aceitar o senhorio de Cristo Jesus.Aceitar que sua doutrina ou fardo suave, fale mais alto em sua vida, o influencie conduzindo-o a viver uma vida digna diante de Deus e dos homens.
A relação entre o jugo suave (domínio) de Jesus e ele, que é o caminho , pois ele mesmo diz: "Eu sou o caminho a verdade e a vida e ninguém vai ao pai a não ser por mim"; é que tendo Jesus o domínio sobre sua vida só assim conseguiras trilhar em seu caminho ou nele mesmo, pois este e o caminho da sinceridade, somente quem em verdade tem Jesus como Senhor consegue viver uma vida santa, pois este é o caminho da humildade, por que somente o humildade aceita ser dominado, mas digo humildade para com Jesus, para se submeter a ele e com isso quero concluir também que este é o caminho da submissão. O humilde se submete e mantém-se em submissão, em sinceridade e humildade para com o jugo suave de Jesus, assim com sinceridade, submissão e humildade, na pratica do fardo(doutrina) leve de Jesus.

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...