TRADUTOR

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Escândalo

-->
As quatro inquidades destacadas do séc.XXI
Parte II
Escândalo 
1ª Iniquidade listada por Jesus:
“Neste tempo muitos serão escandalizados”

No mundo em que vivemos é difícil não escandalizar e não ser escandalizado, devido a tão grande multidão de filosofias cristãs no meio do cristianismo, no meio de tantas confissões de fé antagônicas. Mas sobre isso Paulo já discorria, quando argumentou em Romanos 14, sobre as crenças particulares pensamentos individuais de cada cristão. Mas quando Jesus dizia de escândalos, ele falava de um pecado que é um ato voluntário, onde uma pessoa resolve agir com violência contra a fé e a consciência de seu próximo. Paulo dizia, se a carne escandaliza meu irmão, não comerei; estes não possuem um pingo de temor, pela alma do irmão, se sabem que algo contraria o irmão, não só fazem, mas, tocam trombeta. (1 Coríntios 8.13)
Primeiramente este ato é contra a fé do próximo. E que tipo de fé? Contra as convicções, sabe todas as pessoas possuem suas convicções diante de Deus, as convicções são aquela luz de razão lançada sobre a mente humana, mesmo as mais simples, que permite com que a pessoa esteja inabalável na sua confiança em Deus, ou mesmo com o próximo ou consigo mesmo. Quando alguém faz, ou diz algo que é como um machado sobre a raiz das convicções daquela pessoa, isso a destrói, torna a incrédula, insegura. Lembra daquele pai que foi até Jesus com seu filho lunático?(Marcos 9.23,24) O que será que aconteceu, para que sua fé estivesse abalada?Pode não ser o caso, mas, não surpreenderia se na realidade o fosse, pois é isso o que acontece, as pessoas simples são muito crédulas, mas, muito facilmente se escandalizam e tem a sua fé com isso abalada ou mesmo profundamente, abalada.
E quem são as pessoas capazes de fazer estes estragos?São aquelas que estão no foco de referencia do povo, são estimadas, apreciadas pelas pessoas, por que como diz o criador do Spiderman, ou do filósofo de onde ele tirou isso, “grandes poderes, vem com grandes responsabilidades”. Quanto maior for o teu destaque, maior for o teu poder de influencia, maior como cristão deve ser o teu temor para com Deus, para viver piedosa e dignamente, ser obreiro aprovado o qual não tenha do que se envergonhar.
Por que querendo ou não você é poderoso, para causar grandes estragos, e nunca foi tão grande e terrível a massa de estragos, que cantores e pregadores, pastores, padres, políticos, líderes religiosos, figuras em destaque no geral tem feito. As pessoas já discriminavam os artistas de teatro e TV e cinema, por serem libertinos, mas, políticos e até mesmo ministros de Deus (ou pelo menos nos que deveriam ser)?E é tão grande os escândalos, e a mídia tem prazer em anunciar. (Salmo 11.3)
O escândalo também é um pecado contra a consciência (1Coríntios 10.22-33). Quando você induz uma pessoa a ir contra o crédulo dela, contra aquilo que ela crer ser errado, quando você contamina a consciência de um simples, fazendo o achar, que pode desfrutar das coisas da carne, dos sacrifícios aos ídolos, e honrar aquele ídolo assim o fazendo, você esta pecando contra a consciência dele. A respeito disso Paulo indaga; “Por que a minha liberdade deve ser julgada pela consciência de outro?”
De maneira nenhuma, mas, se você é um referencial, então deve se portar de modo a que os simples não tropecem por sua causa. Por quê? Por que são simples, não possuem discernimento, eles não entendem o que você faz, e até que o entendam, muito já foi feito. E é por que você tem entendimento, que você deve ser cauteloso em suas atitudes e decisões (I Coríntios 8.1-3,9-1214.20). É necessário dizer que você pode ter entendimento e discernimento em alguma coisa, mas, em outra você ser simples.
Não é preciso dizer que em nosso tempo presente, é mais do que comum as pessoas, que se portam de modo indiferente para com o próximo. Acontece é que o simples não interpreta bem as coisas, e se ele vê alguém de referência, para sua vida cometendo algo (o qual na realidade pode até mesmo não ter nada há ver, ou não ser errado), que aos seus olhos aparenta-se com algo comum na sua antiga vida (vida sem Cristo). Poderá o tal interpretar erroneamente o que viu, e continuar com tal prática (ou seja, pensar que pode voltar a fazer o que fazia antes).
Paulo em Romanos 14.22,23; diz sobre isso, sobre pessoas que fazem algo contrário aquilo que crêem contrário a sua consciência. Eles fazem isso é porque muitas vezes são seduzidas, por meio de pessoas que sendo referencial delas, as escandaliza e elas por serem simples fazem por que seu referencial fez. Como assim a escandaliza?
Tendo aquele que é referencial poder de influencia sobre ele, o escandaliza por que não convence o seu próximo de que o que faz não é errado, e pode ser feito. Ao invés disso ele faz aquilo que seu próximo acredita ser errado, deixando seu próximo chocado e abalado, por ser ele seu referencial, e quando questionado sobre o feito, ele lança dúvidas ao invés de esclarecimento, na mente do escandalizado, que não tendo certeza de mais nada a este respeito, comete aquilo que ele esta em dúvidas, vivendo assim em pecado.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

As quatro inquidades destacadas no séc.XXI

As quatro iniqüidades destacadas no séc.XXI
Parte I
Por se multiplicar a iniqüidade o amor de muitos esfriaram. Mateus 24.12
Texto base: Mateus 24.10-12
Jesus alista 4 iniqüidades (pecado que se comete contra o próximo), antes de concluir, esta célebre frase; “por se multiplicar a iniquidade” ..
1ª. Escândalo: Pecado que se comete contra a fé do próximo (crédulo, crença e fé) e a consciência.
2ª. Traição: Pecado que atinge a boa-fé ou confiança que as pessoas têm nas outras. E se atinge também a fraternidade ou amor entre as pessoas. O qual não só é um atentado, mas, também deixa marcas profundas de amarguras.
3ª. Ódio: Pecado que atinge a paz ou que se comete contra a paz daquele que odeia e do que é odiado por ele. Que atinge também a vida, por causa da morte de muitos..
4ª. Engano Religioso: Pecado que se comete contra a religião verdadeira, o conhecimento genuíno de Deus, e que se comete contra a razão.
São 4 pecados que atinge 9 fundamentos da humanidade, os quais destruídos ou abalados, são a causa do esfriamento do amor, e mesmo todo referencial do justo (Salmo 11.3).
1. Fé 5. Paz 9. Razão
2. Consciência 6.Vida
3. Boa-fé 7. Conhecimento genuíno sobre Deus
4. Fraternidade 8. Religião verdadeira
A iniqüidade não é um pecado que se comete apenas contra a pessoa, mas, os fundamentos morais e espirituais, sociais, etç das pessoas, e da sociedade como um todo.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Parte II. O princípio da "Dependência e cumplicidade entre a Alma e o corpo".


Por dependência da alma humana , descrevo que é a relação que a alma tem com o corpo físico, ela depende dele para si expressar no mundo físico, ela está tão ligada a ele que é quase que inespressível sem ele, mas, essa dependência não a caracteriza como sendo alma animal(sistema nervoso). Tirando-se ela, ou se algum geneticista pudesse em seus tubos de inceminação artificial pudesse isolar a alma humana do corpo, e assim criar um embrião que mostra-se estar vivo(algo que é impossível, pois estamos tratando de algo espiritual), mas, o homem seria um mero animal, como qualquer outro na terra, apenas usando para sobrevivência as faculdades primitivas da alma animal(Isso digo em hipótese pois o homem não foi feito para viver sem ela). Mas, a alma humana diferente da alma animal, personaliza o homem.
Mas como dizia, a alma humana está tão ligada ao corpo físico e a alma animal, que é quase que insseparável, por isso há tanta dificuldade, do homem que descarta a realidade espíritual entender, que há alma e corpo físico separados no homem.
Mas, o que torna essa dependência tão intensa? Uma lei, como todas as leis físicas do huniverso(gravidade, inercia, ação e reação, causa e efeito etç), uma lei de cumplicidade e dependência estabelecida por Deus, para que o corpo e a alma sejam um, ou seja trabalhem em perfeita armônia.
Portanto tudo o que o corpo sofre a alma humana também, e vice-versa. Isto é perfeição, aquilo que é completo, somos então assim, temos um corpo, um espírito e uma alma, e eles estão tão ligados, que são na verdade um, e é tão real este fato que Deus nos criou para que fossemos assim, Paulo disse e Jesus também que, o corpo humano é tão importante para o homem de forma que Deus não quer e não vai deixar que este corpo em seus eleitos seja perdido, antes na eternidade o restaurará, tirando toda a corruptibilidade, por causa da queda, adquirida com o pecado(doenças, genéticas ou adquiridas, amputações, deformidades). Ele vai revesti-lo de incorruptibilidade, ou seja vai restaurá-lo ao seu estado original, o estado em que Deus criou para que ele seja (1Coríntios 15.12-54/Apocalipse 20.4-6).

terça-feira, 15 de setembro de 2009

O princípio da "Dependência e cumplicidade entre a Alma e o corpo".


Existe muitos tipos de leis no universo, e existe duas distintas; a lei moral (que rege as condutas livres e voluntárias de todo ser pensante), que rege as condutas das pessoas, ainda existe as leis cívicas( as leis cívicas são leis humanas de base moral, ou inspiração na lei moral), religiosas que são derivações locais e pessoais da lei moral, que atendem a necessidade de um povo, nação, pensamento ou filosofias de uma religião ( a lei religiosa não é moral no seu todo e sim mais ritual). Mas a lei moral universal, não esta condicionada a crédulo, e verdades relativas, nem necessidades locais de comunidades, como no caso das leis cívicas, esta lei moral de que falo são comuns a todos seres pensantes. A outra lei ou conjunto de leis, é a lei física, esta a semelhança das leis cívicas, são criadas também, mas diferente das leis físicas e da lei moral, não são leis de livre conduta, são leis de ordem impostas, leis que regem o equilíbrio. De exemplo temos as leis que dão limites ao mar, que estabelecem a órbita dos astros, os instintos animais, as leis da física e outras, todas estas leis são leis criadas por Deus e impostas por serem necessárias, sem eles não haveria ordem em nada no universo e seria um cáus.
Tendo isso em mente, lembro-me da resposta que Deus me concedeu para dar a um irmão em Cristo,estudante de psicologia, o qual contou-me sobre a declaração de sua professora, a qual afirmava não haver alma. E usava o seguinte argumento, se a alma existisse então se uma pessoa fosse lesada gravemente o seu encéfalo no centro da fala de forma a perder toda esta área cerebral correspondete, a mesma ainda continuaria a falar; como isso não acontece, argumentou ela, não existe o que acreditamos ser a alma humana, algo assim espiritual.
No dia em que ele me falou isso, não pude responder, mas, fiquei, intrigado com aquela argumentação, até que Deus me concedeu uma resposta e disse a ele, que isso acontecia por que de certo, assim também como existe leis como a da física, da gravidade, assim também haveria leis de igual natureza, que prendia como por laços a alma humana ao corpo.
Agora gostaria de refletir melhor sobre esta resposta, sobre isso que eu chamo de dependência e cumplicidade da alma humana. Penso eu que alma está de tal modo ligada ao corpo físico, por uma lei imposta a ela por Deus, que tudo o que sofre o corpo ela também sofre, creio que está é a lei ou princípio que rege uma relação de dependência da alma, é claro que se a pessoa vier a morrer, sua alma estará sendo libertada do corpo, ela então estará livre desta lei, e por consequência livre de todas as deficiências do corpo físico; esta é uma lei física, como todas as demais leis criadas por Deus para a ordem e harmonia do universo.

continua...

domingo, 13 de setembro de 2009

Perfeição sob a ótica divina


Sob a ótica de Deus entendemos que a perfeição não é utopia. A Bíblia sempre nos fala e declara sobre perfeição com a maior naturalidade, mostrando com isso que perfeição para Deus, não é algo impossível para o Homem.
I Coríntios 2.6→Perfeição em unidade.
Filipenses 3.15→Perfeição em comunhão de sentimentos.
Colossenses 4.12→Perfeição na vontade de Deus.
Tiago 1.4→Perfeição em tudo que é essencial a vida cristã.
Mateus 5.48→Perfeitos, como o Pai.
I. Em Mateus 5.48 no Sermão do Monte, Jesus concluiu. Sede vós, pois perfeitos como perfeito o vosso Pai celestial. Se lermos dos versículos 45-48, entenderemos que a perfeição da qual Deus se refere não é uma perfeição sinônima de absoluto do absoluto, mas, sim simplesmente, ser completo. Segundo o texto, o nosso amor não deve ser apenas para um grupo seleto, assim como não devemos saudar apenas um grupo seleto; que para Jesus se você saúda a todos, ama a todos e busca a paz com todos, mesmo que saiba que nem sempre terá êxito, então você (completo).
II. A perfeição do cristão está em fazer da vontade de Deus e é claro, não sabemos toda a vontade de Deus, mas, ser perfeitos(completos) em toda a vontade de Deus a qual já nos foi revelada, por isso Paulo disse em Filipenses 3.16. Mas, naquela medida de perfeição a que já chegamos, nesta prossigamos. Ou seja, existe isso? Medida de perfeição? Se para o mundo perfeição é algo inalcançável, vemos aqui outra concepção para o cristão, de que perfeição é alcançável sim, mas, segunda a graça que nos é dada, segundo as nossas forças, os nossos limites, segundo também aquilo que nos é dado por Deus.
Se não largarmos os conceitos filosóficos, e procurarmos entender a mente com que os escritores sagrados, diziam e expressavam as suas opiniões, jamais poderemos ser coerentes com a palavra de Deus em nossas confissões.
III. Perfeitos em unidade João 17.23. A unidade, como o nome já diz é um, quando Jesus fala sobre unidade ele diz, apenas isso ser um, e quando ele diz de perfeita unidade, ele diz que a união e a comunhão do povo cristão, precisam ser tais, que somente essa palavra possa expressar a cristandade um. Mas como sermos um? Sendo nós vários? Da mesma forma como Cristo é um como o Pai, e como o Espírito Santo, tendo um mesmo coração, um mesmo espírito (mentalidade), unificados de tal forma a sermos um todo, penso eu que a assim como a trindade, podemos sermos nós um. Jesus disse isso: Para que todos sejam assim como Tu, ó Pai, és em mim, e eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia que Tu me enviaste. (João 17.21). E a presença santa do Espírito Santo em nós garante isso.
Outra, perfeitos como o Pai, e na lei Moisés escreve. Sede santos, por que eu sou santo, aqui Jesus ensina, sede perfeitos, entende? O evangelho trouxe a perfeição, a lei trouxe a utopia. Na lei você sonhava no evangelho você realiza, na lei você estava subjugado pelo pecado, no evangelho ele não terá domínio sobre vós.

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...