TRADUTOR

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

O amor derramado pelo Espírito Santo 2ª Parte


Mas, o Espírito de Deus é que gera o amor espiritual em uma igreja.A Bíblia diz, em Mateus 24.12, que no final dos tempos por se multiplicar a iniquidade este amor, creio eu, haveria de se esfriar de muitos, não de todos. É por se multiplicar a iniquidade, pois aquele que nos traz a mente de Cristo e nos faz amar como ele amou é Santo, e onde há iniquidade não há o Espírito de Deus, e por se multiplicar a iniquidade também não há o seu amor.
Vendo-se em 1 Coríntios 13,as qualidade do amor, onde não entra inveja, nem tratamento com leviandade, nem vaidade, nem indecência, nem egoísmo, nem ira, nem suspeita de mal, nem complacência com a injustiça; mas, folga com a verdade, tudo crê, tudo suporta.
Amor sofredor e benigno.Vemos também que não há lugar para o pecado na vida de um crente possuído por este amor. Por que todo pecado parte de uma mentalidade, assim como o viver santo que é oposto ao pecado também, e o amor é uma mentalidade a saber a mente de Cristo. Se prego que Deus é amor devo por consequência já estar dizendo que Deus é justiça, pois no amor é que Jesus disse que resume toda a lei, como não haverá justiça? Se ele é o cumprimento da lei, e se cumprir a lei é ser justo, logo quem ama no amor de Deus é justo. Não é admissível dizer que uma pessoa é santa se nele não está o amor de Deus.
A amizade do mundo, ou o amor do mundo, como diz o apostolo Tiago é inimizade contra Deus
(Tiago 4.4). O apostolo não diz que se sou crente. tenho amigos descrentes sou inimigo de Deus. Mas, diz que se sou amigo da forma de vida injusta que o meu amigo descrente leva, isso é inimizade contra Deus. A igreja de Coríntios era uma igreja que tinha os 9 dons, porém vemos nos primeiros capítulos da carta de 1 Corintios, que isso não fazia dela uma igreja espiritual, pois a mentalidade do mundo era reinante nesta igreja( não em todos nela é claro), o modo de vida mundano já estava se instalando. No primeiro capítulo e no terceiro vemos as dissensões, no quinto vemos a impureza, no sexto o litígio entre os irmãos, o que eu quero dizer com isso é que não se vê falar nesta carta do amor deles, mas, de suas dissensões pois onde há o espírito mundanos não há lugar para o amor de Deus. Embora fosse cheios dos dons espírituais, não eram cheios do Espírito de Deus, pois embora tivessem o dom de discernir os espíritos que atuavam, mesmo assim não se entristeciam pelo mal para o expulsar da igreja, quero mostrar com isso que a mentalidade mundana(espírito) é que predominava.
Então não havia lugar para a mente de Cristo, o Espírito Santo estava lá, mas, não tinha como trabalhar, o jeito foi Deus usar a Paulo para dar-lhes um puxão de orelhas com essa carta, e já na segunda carta de Paulo aos Coríntios, vemos o bom efeito desta correção.
O importante é que onde não havia lugar para o amor de Deus ser gerado e transbordado, agora se via todo inundado.
Pois resumindo o Espírito de Deus é que gera o amor de Deus em nossas vidas, portanto retiremos de nosso meio em nome de Jesus, todo espírito mundano, e vivamos uma vida chia do Espírito e do amor de Deus.

Deus voz abençoe.

Bíbliografia:

Bíblia João Ferreira de Almeida, Revista e Corrigida
Míni-dicionário Aurélio

... anterior - introdução ao assunto

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...