TRADUTOR

sábado, 30 de janeiro de 2010

Raizes da tradição

São milhares de dogmas, de crenças e supertições; adotadas, radicadas, incorporadas, oficializadas, declaradas e doutrinadas pela igreja de Roma. Será que seria fácil para o pontífice, aboli-las? Seria fácil para você vencer um vício de anos? Seria fácil para um legislador acabar com a força de uma cultura de séculos, sem destruir o povo que a cultiva? Pelo que sabemos para que a idolatria fosse riscada do meio de Israel por Deus, foi por meio de séculos, terminando no exílio babilônico, com esta última veio a acontecer o fim da idolatria no meio de Israel. Porém desde aquele dia até o dia de hoje, somente agora no séc XX, é que a nação de Israel teve a sua soberania completamente restaurada, mesmo assim ainda vivem em ameaça. E tudo isso por que?Por causa dos ídolos do Egito, e das nações vizinhas de Israel, coisas que para estas nações, estava incorporado em suas tradições, eram seus deuses e seguiam seus rituais e costumes os quais passavam de geração a geração, mas, Israel alguém que tinha esclarecimento da parte de Deus, o qual deveria ser referência da verdade para estes demais, este Israel veio a se encantar e ser atraido pela aparência destas tradições idólatras, e o mesmo veio a ser envolvido por elas e se envolver nelas.
A tradição parece algo fraco e formal, mas, cria raízes na mente, na alma e domina o raciocínio. A força da tradição é a fascinação, a sensação de participação(de inclusão, de fazer parte dela), a fé cega, os laços fraternos.
Quando alguém se mexe com a tradição, se mexe com os sentimentos de quem está investindo, abandonar uma tradição de imediato, pode ocasionar um sentimento de perca, ou de falta, um sentimento de falha de estar errando, um medo, ou algo assim parecido...
Pode se pensar que isso, não vem a ser algo que realmente acontece, mas, sim acontece, Satanas é perito nisto, ele sabe que o homem natural, tem desenvolvido uma relação de dependência e submissão aos sentimentos, pois ele é o articulador desta tragédia. O inimigo investe na carne, na dependência da mente humana, a sensibilidades a prazeres e desejos irrefreados e os deturpa, desde a meninice do mesmo.E o homem carnal está enraizado em tradições, não são coisas que se constroi em um dia, mas, em muitos anos da vida de uma pessoa; em muitos anos de uma civilização. A tradição de um povo é tão ligada a ele que para se acabar com uma tradição de um povo, é necessário se acabar com este povo, ou descaracteriza-lo tirar dele o que o torna exclusivo, o povo que ele é. Por isso alguns missionários cristãos em países africanos e na China foram tachados como, imperialistas, no Brasil como pragas entre os índios, por passarem a ideia de quererem tornar os novos convertidos, copias dos cidadãos de suas terras de origens, com suas vestes e outros costumes.
O agir do Espírito Santo sobre a vida de quem está preso sobre o julgo de uma tradição pecaminosa é indispensável e necessário. O Espírito Santo quebra o circulo de dependência, e submete a alma humana, a Deus.
Quando se mexe com a tradição, se mexe com mitos, com dogmas, com usos e costumes, se mexe com verdades relativas, no campo espiritual, se mexe com verdades relativas. No campo espiritual, se mexe com impérios, estes com cadeias, vícios, fortalezas. No campo moral com pensamentos filosofias, lendas, verdades relativas, pontos de vistas. No campo físico, vícios usos e costumes, a aparência da tradição.
São muitas e profundas as raízes das tradições humanas, e muitas destas originadas no pecado, e vindas do inferno. Mas, agindo Deus, quem impedirá? Deus é o único que pode fazer a ferida e a sarar.

Um grande abraço para todos, e fiquem na paz do Senhor Jesus!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Servos


" Se pois o Filho voz libertar verdadeiramente sereis livres". João 8.36

Em Israel Deus havia determinado que ninguém dos israelitas poderia ser vendido como escravo (Lv.25.42). Por que Israel só seria ou pertenceria a um Senhor; Deus. Porem se alguém devesse e não tivesse como pagar, ele seria servo de seu irmão até que tudo o que ele devesse fosse pago em trabalhos, ou até o ano do jubileu(Ano de Redenção ou perdão das dívidas), em que os devedores seriam perdoados e voltariam a serem livres (Lv 25.39-41; Dt 15.12).
Portanto os servos eram, da dívida e não comprados. Assim como aquele que peca, tem uma dívida para com Deus (Jo 8.34). Todo aquele que comete pecado é servo do pecado, da mesma maneira quem faz uma dívida ou contrai uma dívida é servo dessa dívida.
O que acontece é que ao passar o ano do Jubileu, eram os servos chamados a servir novamente, o que Deus não determinara. O servo então ficava como um escravo comprado, sendo propriedade dele, não por que o servo queria,mas por imposição (Jeremias 34.8-11).Jesus, isto tendo também em mente este acontecido, o qual foi na época do rei Zedequias. Então declarou, que se viesse a libertar alguém ele verdadeiramente libertaria. E não tornaria a imputar a dívida aquele que ele libertava.
Nós éramos devedores de Deus por causa do pecado, mas, Jesus nos libertou hoje somos servos. Não por que ele não havia nos perdoado, pois ele mesmo diz que o lança no mar do esquecimento. Mas, por que uma vez livres da dívida para com Deus, optamos por o servir, não pela dívida, pois ele não mais nos cobra. Mas, optamos por servir a Deus, sem nenhuma imposição, e isso por gratidão. (Exodo.21.5)

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Um pouco da historia do Pr. Anselmo Silvestre

Texto, tirado do Jornal Contato Cristão- Informativo a Assembléia de Deus - Ministerio de Belo Horizonte - Edição 1- Número 1-Agosto 2009

- Natural de Sabinóplis, Minas Gerais, nascido no dia 1º de Junho de 1916, o Pastor Anselmo Silvestre é um homem dedicado e sempre querendo melhor sua vida. Veio para Belo Horizonte em busca de crescimento e em 1933 começou a trabalhar na construção civil. Depois ingressou na Central do Brasil e por lá ficou um longo tempo.Além de um vasto currículo, Pastor Anselmo é de uma inteligência esculpida no trabalho honesto e dedicado , somando a experiência que tem contribuído, ao longo de seus 92 anos de vida, para que a Comunidade Evangélica possa crescer cada dia mais nos seus ideias.
Família
Viúvo, foi casado com a saudosa Sra, Bernarda Silvestre por 45 anos, sendo um pai amoroso e dedicado de oito filhos: Ruth Silvestre Leal, Jeremias Silvestre, Ezequias Silvestre, Noemi Cardoso Silvestre, Isaias Silvestre, Sulamita Carvalho Silvestre, Oseias Silvestre e Judite Silvestre dos Reis, avô de 24 netos e 12 bisnetos.
Vida Ministerial
O Ministério do nosso Pastor teve inicio no ano de 1
940, como diácono, sendo consagrado a Presbítero no ano de 1945 e em seguida consagrado a Pastor. Atuou como Vice-Presidente junto- ao Pr. Algot Svenson, no período de 1950 a 1958. Por ocasião do falecimento do Pr. Algot, foi eleito Presidente da Assembleia de Deus - Ministério de Minas Gerais, , função que exerce há 50 anos. Foi conselheiro da Casa Publicadora das Assembleias de Deus de 1958 a 1976. Membro ativo da Mesa Diretora da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil até 2008.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Livro sobre crimes Satânicos


Amados irmãos, apresentamos aqui uma entrevista realizada com Leo Montenegro, autor do livro Crimes Satânicos. O livro, além de denunciar o rapto organizado de pessoas com objetivo serem sacrificadas em rituais de magia negra dentro e fora do Brasil, apresenta casos que vêm acontecendo em todo o mundo. Acompanhe as revelações do autor, que no momento já prepara mais um volume sobre o tema. A entrevista foi realizada pela irmã Wilma Rejane para a UBE.


1 - De que forma surgiu a idéia do livro Crimes Satânicos?

Na verdade foi através de uma noticia sobre um desses crimes onde uma mãe sacrificou seu próprio filho de menos de 3 anos em um ritual de magia negra. Essa noticia trazia fotos da cena do crime e confesso que isso me abalou e me fez perguntar de onde vinha maldade tal a ponto de uma mãe matar e esquartejar o corpo do próprio filho.

Então comecei a pesquisar sobre o assunto e descobri que mesmo a mídia não divulgando, esses crimes acontecem a todo o momento e em todo o lugar.

Comecei a encontrar muita coisa, tive acesso a cenas de crimes, fotos e tudo o mais, sempre com apoio de pessoas do mundo todo, incluindo policia, perícia, investigadores, familiares de vítimas, etc.

É terrível saber que em alguns cultos satânicos há mães que geram filhos para que, logo ao nascer, sejam sacrificados nos altares satânicos, e isso passa despercebido, pois essas “mães” não dão a luz em hospitais.

No inicio não tinha idéia de escrever um livro, mas conforme fui descobrindo muitas coisas resolvi compartilhar com as pessoas e aí sim surgiu a idéia do livro.
Na verdade o Crimes Satânicos terá pelo menos mais um livro, que será um segundo volume.


2- De onde veio o apoio para a realização do trabalho?

Conforme pesquisava e colhia depoimentos, muitas pessoas se mostravam interessadas em ajudar com matérias, contatos, traduções (inclusive em russo), e citavam casos.

Tentei contatar parentes de crianças desaparecidas ou vitimas de rituais satânicos, mas foi muito difícil, pois essas pessoas vivem com medo e não sabem em quem confiar devido ao descaso com que foram tratadas pela sociedade e até mesmo autoridades, pois no Brasil a luta por justiça é muitas vezes uma luta silenciosa.

É muito triste a forma com que a causa dos desaparecidos é tratada nesse país.
Como uma pessoa só é declarada desaparecida depois de 48 horas, se é sabido que as crianças raptadas e desaparecidas são mortas muitas vezes em até 24 horas.

Isso poderia mudar se os nossos políticos votassem leis que favorecessem uma pronta resposta das autoridades em caso de desaparecimento, porém sabemos que esses mesmos políticos estão mais preocupados em votar o aumento de seus próprios salários.


3 - Você enfrentou algum tipo de pressão durante o andamento dos trabalhos?

Creio que a maior pressão foi espiritual e o pior momento foi a descoberta de um Vídeo Snuff (que são vídeos de assassinatos reais filmados com o objetivo de comercialização, e descobriu-se a conexão desses vídeos com cultos satânicos e redes de pedofilia).

Esse momento foi o mais difícil, pois tive que assistir dezenas de vídeos com esse tipo de conteúdo inclusive vídeos de rituais de magia negra, e infelizmente a internet está cheia desse tipo de conteúdo. Passei por tudo isso, pois minha intenção era encontrar um Vídeo Snuff real, algo que até aquele momento era considerado “Lenda”.

As cenas que eu vi e ouvi são de extrema maldade e posso dizer sim, que o mundo jaz no maligno.

Nesse momento muitas pessoas estavam orando por mim e isso foi essencial para concretizar o trabalho, pois pensei muitas vezes em desistir e até mesmo tive que parar o processo de pesquisa e investigação do livro, pois estava cansado, tendo crises de choro e não conseguia dormir à noite, pois ao fechar os olhos lá estavam as cenas em minha mente.

Minha esposa foi uma verdadeira mulher de Deus e peça importante para a concretização do trabalho, pois tinha momentos que eu não tinha forças nem para orar, talvez muitas pessoas possam ver isso como uma fraqueza, mas realmente tudo isso foi uma grande luta espiritual e com minhas próprias forças eu não teria chegado ao final. Então sei que foi Deus que me capacitou.

Eu não escolhi escrever esse livro, mas era necessário que essa denúncia viesse à tona.


4 - O que mudou em sua vida após o trabalho de investigação e publicação do livro Crimes Satânicos?

Até o livro ser publicado foi uma grande luta como já falei, porém depois com o apoio da editora Naós e de muita gente que tem apoiado o trabalho eu me senti mais seguro, pois vi que realmente eu não estava sozinho em tudo isso, pude ver que muitas pessoas estão se mobilizando e se perguntando:

“O que está acontecendo? Por que tantas crianças somem no país? O que eu posso fazer para ajudar a causa dos desaparecidos?

Muitas pessoas dizem que sou corajoso em fazer isso, mas a verdade é que Leo Montenegro é uma voz solitária na multidão e apenas um jovem acreditando no que diz 1 João 2-14.

Como Cristão acredito que temos que atender ao chamado de Deus para nossas vidas, e o “Eis-me aqui” é algo nobre nos dias de hoje e eu creio que todos podem ajudar na causa dos Desaparecidos, se você tem um blog, site, Orkut ou qualquer meio você pode se mobilizar divulgando textos, fotos, notícias - e com isso podemos sim salvar vidas e evitar que outras crianças sejam raptadas.


5 - Como você vê as noticias veiculadas recentemente na mídia envolvendo crianças em rituais com agulhas?

Esse caso foi uma exceção, pois a mídia nacional acabou divulgando o caso com toda a atenção.

Desde o Caso Evandro de Guaratuba no ano de 1992 que eu não via a mídia dar tanta atenção a um caso envolvendo ritual de magia negra.
Creio que esse caso fez muitas pessoas notarem que essa é uma prática comum e trouxe o assunto à pauta, tanto que quase todos os dias você pode ver novos casos sendo noticiados em toda a mídia.

Esses crimes acontecem com muita freqüência, para você ter idéia em Fortaleza uma série de crimes envolvendo rituais de magia negra estão acontecendo e isso não está sendo divulgado em lugar algum, a verdade é que os crimes continuam e ninguém foi preso até o momento ( Janeiro de 2010).

Na Tanzânia , Borundi e outros paises da África centenas de Albinos estão sendo mortos, esquartejados e seus pedaços estão sendo vendidos para serem usados em rituais de feitiçaria pois existe uma superstição entre os nativos de que feitiços feitos com pedaços de Albinos trazem poderes mágicos.

Como podemos ver isso está acontecendo em todo o mundo, porem pouco se noticia sobre esses casos.


6 - Léo, o que você acha que deveria ser feito para tornar as buscas a pessoas desaparecidas mais eficazes?

O Cadastro Nacional de Desaparecidos seria muito eficaz na busca e catalogação dos desaparecidos no Brasil.

Creio que campanhas do governo seriam de grande valia e até mesmo empresas poderiam colocar em seus rótulos de produtos fotos de crianças desaparecidas como muitas já fazem ou fizeram, parece que esse assunto para a sociedade é coisa do passado, mas os desaparecimentos continuam.

A maior união e integração das policias brasileiras também seria muito bem-vinda.
Mas eu ainda acredito que o maior passo pode ser dado por cada um de nós divulgando e ajudando essa causa, como falei há pouco.


7 - Tem algo, que você descobriu que não foi publicado? Por quê?

Existe muito conteúdo não publicado ainda e teremos um novo livro logo.
Tenho recebido muito apoio de varias pessoas que me escrevem relatando casos, experiências e denunciando crimes.
Tenho pesquisado essas denúncias e posso dizer que tenho em minhas mãos muito conteúdo.
O que posso dizer é que no mínimo eu sei demais e isso é perigoso pois faz de mim um alvo fácil.
Essa é a parte difícil de ser Leo Montenegro rsrs


8 - Que mensagem, você deixaria para as pessoas que estão lendo esta entrevista e que já leram ou pretendem ler o livro?

Leonardo da Vinci disse certa vez: “Aquele que não pune o mal, ordena que ele seja feito”. E eu acredito que até hoje essas crianças tem desaparecido com tanta freqüência no Brasil e no mundo pelo descaso com que esses crimes sempre foram tratados, então devemos denunciar esses crimes para que esses raptores se sintam acuados e assim possam agir com menos liberdade e freqüência.

Sei que não vamos parar os raptos, mas se conseguirmos fazer com que eles diminuam estaremos salvando vidas.

Sobre o livro, eu peço que leiam, mas depois de ler não deixem o livro parado na estante, emprestem para seus amigos da igreja, família, e seus pastores e líderes.

Entendo que o livro é “pesado” e até não aconselho para que algumas pessoas o leiam, mas a mensagem dele não pode ser ignorada e nem ficar parada numa estante.

Obrigado à todos que me escrevem e compartilham suas experiências.

Deus abençoe a todos nós.

OBS: Para contatos com Léo Montenegro escreva para : leomontenegro09@gmail.com


9 – O livro está disponível nas livrarias evangélicas?

Sim. Os interessados podem também contatar a Editora Naós através do site www.editoranaos.com.br. E está disponível também em grandes lojas online, como Submarino, Americanas ou 100 % Cristão.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Palavras importantes 3: Visão


...os meus pensamentos são mais altos do que os vossos pensamentos...
Isaías 55.9




Bem neste texto, quero falar sobre visão, esta palavra talvez um pouco escassa, ainda não totalmente, pois ainda ouço muito falar, mas, confesso que tem se tornado rara. A visão que estou falando não é a capacidade de ver algo, mas, é outra coisa que se depreende da compreensão desta, você já deve ter reparado isto, que muitos significados derivados de uma palavra partem de seu significado original, por exemplo esta palavra mesmo que comecei a falar o seu significado original é enxergar, mas, este significado ao ser aplicado com um sentido figurado ele pode, derivar-se correspondendo a outras coisas que não propriamente a visão. E é sobre um destes significados derivados que eu quero falar, quero falar sobre a capacidade de discernimento, de compreensão de coisas que outros não conseguem, sobre a capacidade de enxergar qualidades e probabilidades que outros não conseguem, tudo isso pode se aplicar somente ou se resumir somente a esta pequena palavra, visão. De posse deste significado é que ousamos dizer sobre um péssimo empresário, ele não tem visão empreendedora, ou ele não tem visão de crescimento, e o que queremos dizer com isso? Simplesmente queremos dizer que ele, não projeta isso, que seu coração não ambiciona isso, que ele não consegue ver algum futuro nisto.
Agora de posse do que já tenho dito, quero falar sobre outra visão, sobre a visão ministerial, sobre as visões de Deus, disse de que quando alguém não tem visão ministerial é por que o seu ministério é um ministério que não cresce e nem oferece oportunidade para que outros cresçam, sobre a orientação dele. Visão missionária, alguém ou ministério que não pensa em missões, entre muitas outras visões.
Que visão você poderia ter se estivesse no lugar de Jesus, você enxergaria em Pedro ou João capacidades de serem, grandes homens de Deus? Por certo não, ou pode ser que sim, o caso é que na vida espiritual o pastor ou líder, precisa, ter orientação de Deus, para que possa tomar decisões eficases. Para que possa saber em quem investir, é preciso que ele tenha visões de Deus, discernimentos, a capacidade de enxergar em seus cooperadores a capacidade e as qualidades essenciais para o bom progresso de seus ministérios, e é por isso que eu disse que pode ser que se você estivesse no lugar de Jesus, você não enxergaria em Pedro ou João a capacidade de eles se tornarem grandes homens de Deus como o foram, isso dependerá se você estivesse ou não como Jesus em total sintonia com o Pai para que você pudesse ter tal visão.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Palavras importantes 2: Unção


E vós tende a unção do Santo e sabeis tudo. 1 João 2.20

A unção verdadeira nunca procedeu por vontade de homens, unção é como um selo de autentificação dado por Deus para dizer; isso aqui é meu. Unção é sempre usado, ou aplicado quando se quer separar ou seja santificar algo, mas, vemos também na bíblia que a unção é aplicada na cura de enfermos pelas mãos dos presbíteros. Mas, na Bíblia, a unção foi usada na maioria das vezes neste sentido, separar ou santificar algo ou alguém para ser usado por Deus para algo específico. A unção foi usado por Deus, na vocação de reis, como Saul e Davi, mas, não foi usada na vocação de profetas, nem na vocação dos apóstolos, antes estes foram selados ou ungidos por uma unção diferentes que não contem o óleo, nem mesmo o azeite de oliva, esta unção foi dada pelo Espírito Santo, como o texto diz ai em cima, a unção do Santo.
Hoje se canta hinos, se prega sobre unção, esta tem sido uma palavra muito importante nos últimos dias, ser ungido é ser separado, mas, não se unge um vaso para deixá-lo encostado, ou empoeirando. Se Deus ungiu, se esta unção foi de Deus, algo não pode te faltar, e é o que já tenho falado num texto passado, é inspiração divina, pois se você é um ungido você deve, precisa e necessita ser cheio do Espírito Santo de Deus. Por que você estando cheio do Espírito Santo, a inspiração do Altíssimo, te conduzirá, pelo caminho que Deus quer que você trilhe, a fim de cumprir o propósito para o qual você recebeu a unção de Deus.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Palavras importantes 1: Inspiração


Toda escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça. 2 Timóteo 3.16

Neste domingo que tem passado tenho ensinado aos jovens de minha classe de EBD, sobre inspiração, o tema da lição de juvenis era sobre a atualidade da bíblia, então eu achei muito necessário falar sobre a inspiração do Eterno, e neste texto eu não gostaria de fugir do assunto que lá tratei. Portanto não estarei fazendo uma exegese do texto a cima, e simplesmente prefiro meditar um pouco na palavra que tenho destacado neste texto.

Inspiração, é o ato de puxar o ar para dentro do pulmão, nada mais que isso, como o nosso português é rico em aplicações usamos esta palavra e seu significado para falar sobre outra coisa que não seja o ar entrando nos pulmões. Inspiração divina, é ser cheio de Deus, logo inspirar-se em Deus é encher-se de Deus, ter uma vida cheia de seu Espírito Santo.Não é atoa que a ciência que estuda o Espírito Santo, use em sua nomeclatura, um radical que se refira ao ar, ou a respiração; pneumo, mesmo radical usado para o nome técnico, ou científico de doenças referentes ao pulmão, como pneumonia, ou de ar no espaço entre o pulmão e as costelas, pneumotórax. Logo inspirar-se divinamente é o mesmo que ser cheio do Espírito Santo.
É encher os pulmões, o encéfalo, o sangue, as células, e todo o corpo humano de Deus, pois quando alguém inspira o ar, ele manda oxigênio para todas as células do corpo, e se você enche-se do Espírito Santo você está totalmente envolvido pela presença maravilhosa d'Ele.
Meditando nesta questão sobre inspirar-se vemos o por que Jesus disse, que da abundância do seu coração fala a boca (Lc 6.45), as pessoas podem fingir ou representar, mas, no seu intimo ou no seu momento de sinceridade, ela desabafa o que enche a sua vida. Não há como pregar e falar em nossas pregações algo que venha da parte de Deus se nossas vidas não estão cheias d'Ele. Se estamos cheios do Espírito Santo nossas ideias são influenciadas por ele, e podemos seguramente seguir o nosso coração pois saberemos que o nosso coração é segundo o d'Ele, mas, se estamos cheios de nós mesmos, se estamos cheio de pecados, lascívias, mentiras, falsidades, vaidades, orgulhos, e outras coisas más, seremos totalmente contrários a Deus, pois somente alguém cheio d'Ele pode falar segundo Ele.
Por exemplo, um escritor de roteiro para um filme, alguém que é cristão, mas, contudo não se enche de Deus, sua vida é uma vida mundana ele se enche constantemente de pornografias na internet, ele ouve e se envolve em falatórios vãos, etç... Então lhe é pedido que o mesmo escreva uma história, e ele vai e escreve; ai eu te pergunto o seu texto será conforme Deus, ou conforme tudo o que tem entrado pela sua cabeça? É claro que toda a podriqueira que ele tem recebido é que vai orientá-lo em seu roteiro.
Uma pessoa inspirada por Deus, escreve inspirada, fala inspirada, toma decisões inspirada, pois a pessoa do Espírito Santo o envolve de tal modo que ele vive conforme Deus quer.
O que você lê? O que você vê? O que você ouve ? O que você pensa? Isto é o que te inspira. Eu não estou me referindo a algo que você vê aqui, e sai e não mais vê, não estou também descartando a hipótese de que possa te influenciar de algum modo, mas, quando falo, estou falando daquilo que você comumente vê, daquilo que você vê com gosto, daquilo que você vê por habito, daquilo que você vê como mais frequência. Isto é o que te inspira.
Tenho dito que você pode fingir, mas, as pessoas vão perceber isto. Olha, temos musicas que são inspiradas por Deus, mas, temos músicas que são escritas por conveniência, por encomenda, ou algo assim, e ambas a que foi inspirada e a que não foi, podem tratar do mesmo assunto, mas, você verá a diferença pois sendo ela inspirada por Deus você sentirá em sua letra a própria voz de Deus falando contigo(dependendo do grau da inspiração é claro).

Um grande abraço, e que você assim como eu tenhamos uma vida inspirada por Deus.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Verdade, alguns pensamentos sobre verdade...

Verdades absolutas e verdades relativas.

Verdades absolutas:
A verdade que é verdade em si, que não precisa de manter relação com algo, seja ele o ponto de vista de alguém ou o contexto no qual ela está inserida.Ser verdade é próprio dela e não depende de nada para isso.Esta é a verdade da excencia das coisas, dos fatos, da vida, dos valores, da bem, etc... Pode ser uma verdade que precise de provas, apenas para se revelar; pois pode ser que ela esteja oculta, mas, ela não precisa de provas para ser verdade, só precisa de prova para ser enxergada pela razão ou pelos sentidos, mas, não para se tornar uma verdade.Ou seja mesmo que por falta de prova você não a veja como verdade, a realidade dela ser verdade não vai mudar.
A verdade absoluta também pode ser uma verdade que não precise de prova, mas apenas de conhecimento dela, por não ser ela uma verdade universal, por que sendo ela uma verdade universal, também além de não precisar de provas também não precisará de conhecê-la, pois ela será de conhecimento universal; mesmo que este conhecimento não seja assim; perfeito, completo.

Verdades relativas:
A verdade que está condicionada a algo, que mantém relação com ele.Ela não é verdade em si dependerá sempre da relação que ela mantém com algo, do ângulo em que se analisa, da cosmovisão, pois do contrário ela não será verdade.Ela depende do ponto de vista, do contexto e da realdade na qual está inserida. É uma verdade fantasiosa e fictícia. Ela é a verdade de uma história fictícia, ou de lendas. Ela é a verdade da aparência, é a verdade que está na cabeça de alguém que sofre alucinações, e outros distúrbios mentais. Ela é a verdade das tradições, dos dogmas absurdos das religiões.É a verdade que está na cabeça do enganado; ou daquele que é preconceituoso ou faz mal juízo( malicioso) a respeito de algo.
Ela acaba ou some diante de outra verdade relativa, mais convincente do que ela; ou diante da verdade absoluta.

Verdade e fé, e esperança

Verdade e fé.

A fé não é independente da verdade. Não existe fé genuína que se ligue a mentira. Mesmo que essa verdade esteja apenas na cabeça do que crer, mesmo que ele esteja iludido. Pois a razão humana não se segura em mentira a não ser que esteja enganada. Este é o caso de muitos devotos de supostos milagreiros, que seguem a procissão que beijam os pés dos milagreiros e os mesmo são fervorosos, mas, quando são expostos a verdade absoluta do evangelho, então nunca mais crêem naquilo, pois sabem agora que aquilo ali é mentira, não mais conseguem continuar a crer naquilo e crer no evangelho; a não ser que a verdade do evangelho ainda não foi lhes revelada genuínamente.

Verdade e esperança.
As pessoas esperam no que pensam ser verdade. A esperança tem a verdade como seu objeto pessoal. S e alguém diz que espera ou confia na mentira é por que de algum modo tem a verdade nisso, não em que eles crêem na mentira, por que isso diz eles da boca pra fora. A verdade que ha nisso é que não crêem verdadeiramente na mentira, mas, em algo nessa determinada mentira, que pensam ser verdade; mesmo que não o digam, mesmo que em suas próprias mentes sustentem uma falsa filosofia de confiar na mentira. Por exemplo, um satanista crer em Satanás, por que acha, ou pensa que ele é o verdadeiro deus, e que o nosso, ou o Deus dos cristão, é que o diabo.Pois Satanás não é deus, ele é um enganador e esta aqui para confundir mesmo.O que acontece há verdade numa mentira, a não ser a de que ela é uma mentira. E estas pessoas que possam querer sustentar que acreditam numa mentira, estam enganados pela própria mentira, na qual dizem acreditar. Se é que isso é verdade.



Um grande abraço, Deus voz abençoe, espero ter contribuído para sua edificação.

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...