TRADUTOR

sábado, 30 de janeiro de 2010

Raizes da tradição

São milhares de dogmas, de crenças e supertições; adotadas, radicadas, incorporadas, oficializadas, declaradas e doutrinadas pela igreja de Roma. Será que seria fácil para o pontífice, aboli-las? Seria fácil para você vencer um vício de anos? Seria fácil para um legislador acabar com a força de uma cultura de séculos, sem destruir o povo que a cultiva? Pelo que sabemos para que a idolatria fosse riscada do meio de Israel por Deus, foi por meio de séculos, terminando no exílio babilônico, com esta última veio a acontecer o fim da idolatria no meio de Israel. Porém desde aquele dia até o dia de hoje, somente agora no séc XX, é que a nação de Israel teve a sua soberania completamente restaurada, mesmo assim ainda vivem em ameaça. E tudo isso por que?Por causa dos ídolos do Egito, e das nações vizinhas de Israel, coisas que para estas nações, estava incorporado em suas tradições, eram seus deuses e seguiam seus rituais e costumes os quais passavam de geração a geração, mas, Israel alguém que tinha esclarecimento da parte de Deus, o qual deveria ser referência da verdade para estes demais, este Israel veio a se encantar e ser atraido pela aparência destas tradições idólatras, e o mesmo veio a ser envolvido por elas e se envolver nelas.
A tradição parece algo fraco e formal, mas, cria raízes na mente, na alma e domina o raciocínio. A força da tradição é a fascinação, a sensação de participação(de inclusão, de fazer parte dela), a fé cega, os laços fraternos.
Quando alguém se mexe com a tradição, se mexe com os sentimentos de quem está investindo, abandonar uma tradição de imediato, pode ocasionar um sentimento de perca, ou de falta, um sentimento de falha de estar errando, um medo, ou algo assim parecido...
Pode se pensar que isso, não vem a ser algo que realmente acontece, mas, sim acontece, Satanas é perito nisto, ele sabe que o homem natural, tem desenvolvido uma relação de dependência e submissão aos sentimentos, pois ele é o articulador desta tragédia. O inimigo investe na carne, na dependência da mente humana, a sensibilidades a prazeres e desejos irrefreados e os deturpa, desde a meninice do mesmo.E o homem carnal está enraizado em tradições, não são coisas que se constroi em um dia, mas, em muitos anos da vida de uma pessoa; em muitos anos de uma civilização. A tradição de um povo é tão ligada a ele que para se acabar com uma tradição de um povo, é necessário se acabar com este povo, ou descaracteriza-lo tirar dele o que o torna exclusivo, o povo que ele é. Por isso alguns missionários cristãos em países africanos e na China foram tachados como, imperialistas, no Brasil como pragas entre os índios, por passarem a ideia de quererem tornar os novos convertidos, copias dos cidadãos de suas terras de origens, com suas vestes e outros costumes.
O agir do Espírito Santo sobre a vida de quem está preso sobre o julgo de uma tradição pecaminosa é indispensável e necessário. O Espírito Santo quebra o circulo de dependência, e submete a alma humana, a Deus.
Quando se mexe com a tradição, se mexe com mitos, com dogmas, com usos e costumes, se mexe com verdades relativas, no campo espiritual, se mexe com verdades relativas. No campo espiritual, se mexe com impérios, estes com cadeias, vícios, fortalezas. No campo moral com pensamentos filosofias, lendas, verdades relativas, pontos de vistas. No campo físico, vícios usos e costumes, a aparência da tradição.
São muitas e profundas as raízes das tradições humanas, e muitas destas originadas no pecado, e vindas do inferno. Mas, agindo Deus, quem impedirá? Deus é o único que pode fazer a ferida e a sarar.

Um grande abraço para todos, e fiquem na paz do Senhor Jesus!

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...