TRADUTOR

domingo, 31 de outubro de 2010

Momentos e escolhas


Os momentos passam, e as nossas escolhas ficam!



Por que não fazemos escolhas certas a todo tempo? Por que não sabemos o fim que estas escolhas nos levaram, muita das vezes fazemos as escolhas baseadas no momento em que estamos vivendo. Somos levados e influênciados pelas circunstâncias, somos envolvidos por uma nuvem de ideias e sentimentos. Bombardeados por ideias e opiniões alheias, oprimidos e envolvidos. Acontece uma coisa, que os momentos passam e as nossas escolhas ficam, como poderemos saber o que é certo, o que escolhermos, para que as nossas condutas sejam melhores, e as consequências as melhores?Como poderemos nos livrar, de consequências terríveis que nossas escolhas nos traram? Por que é isto que fica depois de cada momento, uma escolha, e com esta escolha a consequência que sempre vai nos lembrar a escolha que fizemos no determinado momento, se má for a escolha nossa alma poderá ter cicatrizes que amarguraram a alma e moldam em nós um futuro indesejado, e leva-nos a ter que tomarmos novas escolhas e incorrer-nos e novos erros. Acontece também, que a escolha precisa ser feita, pois se você optar por não escolher já estará fazendo uma escolha, a qual poderá ser a omissão de ante de algo que você jamais poderia ter deixado de opinar.
*Observando conforme a palavra de Deus(Salmo 119.9). Lâmpada para os nossos pés é a tua palavra, diz o Salmo 119.105, é a palavra de Deus que poderá nos orientar em nossas escolhas e tornar os nossos caminhos sábios, e orientar-nos a escolhas melhores. Na tua luz veremos a luz..., diz, o Salmo 36.9.Em outras palavras, somente a luz do que Deus nos revelar, ou abrir o nosso entendimento para saber é que poderemos, e teremos uma visão melhor e mais ampla, ou seja, mais clara para trilhar-nos em nossos caminhos.
*Deixando-nos ser guiados pelo Espírito Santo.
*Procurando crescer em sabedoria, deixando com que a nossa vida, seja transformada pela renovação de nosso entendimento em Deus(Rm.12.2).
*Não conformando com o mundo, pois aquele que conforma com o mundo, aceita a sua vida ser levada pelas circunstâncias, consente em maldições se alojarem em sua vida por não saber e a Bíblia diz que o povo de Deus é destruído por lhe faltar entendimento(Oséias 4.6), e o Diabo sabe disso também, e aproveita desta situação para instituir o seu domínio sobre a vida daquele que que ignora o conhecimento.

Meu conselho, é portanto este, agrada-te do Senhor e Ele conceberá o desejo de seu coração(Salmo 37.4)!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Por que do coração procede


De tudo o que se deve guardar guarda o teu coração, por que dele procede as saídas da vida. Pv.4.23

Alguns livros depois deste, Jesus disse, que do coração é que procede os maus pensamentos e sentimentos impuros, tudo aquilo que contamina o homem. Por que é tão importante esta palavra para o homem? Coração?Ora o coração representa aquela faculdade que todo o ser humano tem que torna a ele capaz de se expressar e por para fora tudo o que está preso dentro, sem esta faculdade o ser humano não teria.
*Humor, ou seja não estaria alegre ou triste, deprimido ou exaltado.
*Coragem, não ousaria nada.
*Opinião, não diria o que acha, ou não acharia.
*Atitudes, ele não faria nada, nem se movimentaria, seria sempre catatônico.
Este são pontos bons; não faria sentido Deus dar ao homem o livre arbítrio, se ele não pudesse usar. Sem este coração de que trata Jesus e o escritor do provérbio citado, também o homem não teria os pontos ruins, e não conheceria os bons. Ele não:
*Pecaria, não escolheria o pecado, com isso também não poderia se santificar.
*Não sentiria tristeza, mas, também não saberia a preciosidade da alegria.
Então este coração é aquilo em nós que traz sentido a vida, que torna tudo sentido, e tudo valoroso.Por isso é tão importante guardá-lo, pois ele se torna sendo assim tão importante, uma arma em nós. Para ser mais preciso, esta arma é uma bomba, que se usada por Deus pode explodir, em bênçãos, graça, realizações maravilhosas e benéficas para todos, agora se na mão de Satanás, todos sabemos o fim.

Um grande abraço a todos!

domingo, 17 de outubro de 2010

Unção e inspiração!



segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Pedro e a fé( II Parte)


Nota 3.

Pedro creu que poderia andar sobre as ondas do mar, mas, não creu que poderia suportar a fúria do vento e teve medo, ele deveria crer que assim como Jesus lhe concede que andas sobre o mar, que o mesmo que teve o poder para lhe conceder a possibilidade de andar nas águas, também lhe concederia resistência a fúria do vento, ele deveria continuar a crer, e não parar simplesmente no fato de que podia andar sobre as águas, mas, progredir no fato de que também poderia resistir ao vento. A nossa fé não deve ser limitada a um ponto ou coisa, ou obra, mas deve expandir-se ou abranger, ou ter um campo infinito assim como infinito é aquele em quem nós depositamos a nossa fé. Se creio que Jesus salva, também devo crer que ele cura é assim por diante...

Nota 4.

Pedro via como os demais discípulos que um ser se movia sobre as águas e amedrontados criam ser ele um fantasma. Mas eis que o ser diz:"Tende bom animo,sou u, não temais".A voz era de Jesus, que conforto,mas, a lógica humana não permitia a eles que cressem ser ele realmente, pois, como pode um homem andar sobre as águas?E outra pergunta podia surgir, que poderia ser um fantasma realmente e estivesse mentindo a eles? Por isso para acabar com estas dúvidas, se era, ou não era ele realmente, Pedro lançou um desafio para este ser."Se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas". Pois a mente não pode crer no que não entende, e não entendiam ou compreendiam como poderia alguém andar sobre as águas;mas, Pedro cria que se fosse realmente Jesus, o filho de Deus, isso não somente lhe seria possível, como também lhe seria possível conceder-lhe que também o fizesse.Pois a mente de Pedro podia entender como se vê no episódio da pesca maravilhosa, Lc 5.4-9, que o homem de Deus era homem de autoria, antes dele pescar, mas, depois tomou consciência que ali estava o próprio filho de Deus e não apenas um profeta.Por isso já agora neste momento, cria Cristo poderia mais, do que simplesmente andar sobre as águas do mar, ele também poderia fazer com que outro andasse, e isso a mente d Pedro podia entender, por isso lançou o desafio.
Por isso Pedro também caiu, quando esqueceu-se que, aquilo que o mantia suspenso no mar, era o poder de Deus, e passou a ter medo dos ventos fortes, e deparou-se entre Cristo e o barco e lembrou-se de que um homem não podia andar sobre as águas; da segurança do barco. Por que quando começou a usar sua fé, crendo que Jesus o faria andar sobre as ondas mar; só pensou nisso, que Jesus o faria andar, sobre as ondas do mar( Marcos 11.23).Porem depois veio a pensar n'outras coisas, que estava andando sobre o mar, que isso não lhe era possível, que o vento estava forte e as ondas poderiam lhe tragar; se só pensasse, mas, permanecesse a confiar, porém se entregou aquilo que ele via e deixou de crer, por isso caiu.
Quando disse que Jesus concedeu a Pedro a prova que ele precisava, era que Pedro sabia que sendo Jesus realmente, ele lhe concederia o que Pedro pedira. Pois Jesus é o filho de Deus e tem poder para isso, mas, entendia que Jesus podia isso e muito mais.
A evidencia de que era realmente Jesus, ou seja a evidencia necessária aquela situação, que foi, que se era realmente Jesus, que Jesus na sua autoridade lhe concedesse andar sobre as ondas do mar. Quando Jesus lhe correspondeu, não ouve mais nem um pingo de dúvida por isso desceu do barco e andou; só depois veio de novo a dúvida e ele sucumbio a ela, mas, Cristo lhe socorreu.

... notas anteriores

domingo, 3 de outubro de 2010

Pedro e a fé


Analisando o episódio de Pedro sobre as ondas do mar, indo ter de encontro ao mestre, tirei algumas conclusões e as mesmas escrevi em um caderno de notas, as quais hoje desejo compartilhar com os amados irmãos.

Texto Base. Mateus 14.22-31

1ª Nota.
O texto mostra dois fatos, no primeiro Jesus concede a Pedro a prova que ele precisa e ele creu.No segundo, Pedro vindo caminhando pelas ondas, sente o vento forte e tem medo, invez de sua fé continuar ela para por ali, e entra a incerteza de que continuaria ou não a andar, visto que estava com medo.Duvidando não podia totalmente crer e também descrer, não crendo não prosseguiu,não descrendo não voltou para o barco, com medo afundou, não havia como prosseguir pois o medo paralisa, a dúvida te põem entre a decisão de dois caminhos ou volta para o barco ou prossegue até Cristo.Jesus chamou de homem de pequena fé ou pouca fé, por que a sua fé foi de pequena duração, e fraca, facilmente vencida pelo medo. No primeiro fato ele creu, no segundo deveria continuar a crer, então a sua fé seria louvada como uma fé duradoura e não como uma pouca fé.Dúvida como sinonimo de incerteza não é incredulidade, mas indecisão se crer ou descrer.

2ªNota.
Quando Pedro começou a andar sobre as ondas do mar, ele creu ele o fé de todo coração.Sua fé era de pouca duração, ele só podia ir até o primeiro episódio.A partir do segundo ela não resistiu.Então Pedro deu um pouquinho do seu coração para o medo, e entro na indecisão. A fé somente a fé e nada mais deve estar em nosso coração. Pois a fé verdadeira consiste em crer de todo o coração.Sempre o indeciso terá lugar no seu coração para um sentimento ou qualquer outra coisa, que o impedirá de prosseguir na fé. Isso acontece quando a fé está apenas no intelecto, e no coração(sede das decisões)está outra coisa, ou quando a fé assume o coração por um pouco e depois a pessoa empresta o coração para a incredulidade. m coração incompleto por que ele uma hora é para alguém outra hora, depois é para outro, isso é incerteza, a fé desse coração é uma pequena fé.



continua...

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...