TRADUTOR

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Avaliados pelo Altíssimo


Deus visa à promoção da união de seu povo, a santificação e a comunhão. Como o provar de Deus poderá produzir estas coisas?Já se vê que em meio às adversidades o povo se uniu, os que não são verdadeiros se manifestam e a comunhão se intensifica. Aqui falo de prova no sentido de testificar, conceder evidencia, no sentido de submeter alguém ou algo a teste pa que com os resultados obtidos possa conceder provas ou evidencias. Digo mais, que o provar de Deus tem o poder de revelar o oculto, de o manifestar.

As adversidades e lutas de um servo de Deus, leva os que são sinceros a se mobilizarem em sua ajuda. A enfermidade de um irmão pode levar um santo homem de Deus a se por na brecha em prol de sua recuperação, a visitá-lo orar por ele, ministrar palavras de fé e encorajamento, ou mesmo num caso de desemprego de um pai de família. Vês que ouve nisto a manifestação dos que são sinceros, o comungar deste irmão com sofrimento de seu próximo e a união da fé deste com a daquele, com a união de seus corações. O hipócrita é sempre pego numa falha e suas próprias lutas e adversidades o revelam a sua hipocrisia; embora diante da adversidade do próximo ele cultive para que o povo veja uma falsa equidade, todavia diante de Deus ele está nu. Mas as provações de Deus são para que ele próprio veja a sua hipocrisia (por que o hipócrita engana-se a si mesmo), e outros vejam o seu fingimento. Por que os que não são sinceros caem e afundam seduzidos pelas suas próprias concupiscências (Tg 1.14,15). Pois como diz Tiago,Deus não nos tenta,mas, Ele usa nossas próprias tentações como provas ou evidencias, de quem nós somos, a nós mesmos, a Satanás e ao próximo.

*A nós, por que como poderia Deus através de seu servo Isaías repreender a Ezequias por causa de seu orgulho, se não o provasse primeiro através dos embaixadores de Babilônia por meio da qual ele o revelou, e Deus usou esta evidencia para o repreender e corrigir. Por que as provas de Deus são ferramentas de sua justiça para que nenhum homem possa dizer que Deus é injusto (Isaías 39/II Reis 20.12-19). “Por que todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3.23).Não que Deus implante a prova de seu pecado em você para ter de quê o acusar, mas, o próprio pecado que está em seu coração, tem de se manifestar (I Timóteo 5.24,25), à luz da sua palavra(João 3.17-21/5.38), ou de suas próprias trevas de iniqüidade como nos dá a saber Tiago 1.14. Por que a palavra de Deus é luz e nada fica oculto, ao se ministrar a palavra a alma pecadora que a escuta, as suas verdades são tão profundas que fica evidente a alma que a vida que ela tem levado, não é uma vida correta e de justiça diante de Deus.

* Vemos também que a presença de Deus também manifesta e evidencia o nosso erro, por que à luz da justiça santidade de Deus, o homem miserável confessa com a própria boca os seus pecados; mesmo que o justo também se considere imundo diante da glória de Deus, o pecador confessa o seu pecado (Lucas 5.8,9/Isaías 6.5).

*Ou as trevas de sua própria iniqüidade, pois a própria cobiça o há de seduzir e levá-lo a manifestar a iniqüidade. Como ele está em trevas, pode não perceber como no caso de Ananias e Safira até que Deus lance luz sobre a sua nudez (Atos 5.1-10), e no caso da igreja de Laudisséia (Apocalipse 3 14-22).

Então a prova de Deus promove santificação ao revelar os sinceros e os que não são. E também promove a comunhão, quando mobiliza a comunidade dos santos, em torno das adversidades e lutas do próximo para o ajudar. Quando as perseguições desafiam a comunidade cristã a orar, e vigiar e crescer no conhecimento de Cristo; ao saber que nossos irmãos igualmente em toda a parte do mundo, estão a sofrer pela mesma causa que nós a causa do evangelho. Assim e de outras maneiras elas as provações faz com que mais e mais o povo se uma em torno do nome de Cristo Jesus.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...