TRADUTOR

sábado, 14 de maio de 2011

Os quatro doutores do oriente:Atanásio (295 -373)

Em Alexandria Atanásio desenvolveu a sua teologia, em defesa da trindade e da divindade de Cristo. Teve como opositor Ário, que em sua visão subtraia a divindade de Cristo o classificando como “a mais elevada e exaltada de todas as criações de Deus”.

A sua postura em defesa da divindade de Cristo foi, contra as argumentações de Ário, de que a “essência divina é indivisível”. Ário para ser coerente, com essa afirmação teve que negar a

divindade de Cristo, usando passagens bíblicas dos evangelhos que focalizavam apenas a “humanidade de Cristo”, como a de que Jesus, não sabia nem o dia nem a hora em que seria a sua volta, “mas, somente o Pai”.Como também momentos de fome, sede, cansaço e sono descrito no evangelhos.

“Atanásio, porem, contra argumentou, afirmando que a essência de Deus em Jesus, estava no interior, ou seja, ele estava revestido de humanidade”, que quando Jesus fez lodo, colocou nos olhos do cego, ali estava o Jesus homem, mas, em acompanhamento a isto Ele o Jesus Deus, curava através do lodo. Atanásio dizia que como homem Jesus estendia a sua mão, mas, divinamente Ele curava.

Atanásio da, duas resposta a Ário a respeito da divindade de Cristo.

“Somente Deus pode salvar”, se Deus havia enviado Jesus para salvar a humanidade, ele então não poderia salva-la, pois, somente Deus tem este poder. Se, é verdade (conforme ensina Ário) que Jesus não era Deus na igualdade com o Pai.

“Cristo é adorado nas igrejas” somente Deus pode ser adorado, se Jesus recebia a adoração isto era blasfêmia. Então Ário e seus seguidores estavam a blasfemarem, pois eles mesmos adoravam a Cristo, se ele não é Deus, ou como eles diziam isso era apenas um título que lhe conferia. E eles então blasfemavam uma segunda vez por dizerem que Cristo não era Deus.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...