TRADUTOR

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Por que Deus nos prova?


O que leva Deus a nos provar?É necessário, antes, levarmos em consideração que; Deus é onisciente e onipotente, levarmos também em consideração que por isso Ele não tem a necessidade de que ninguém testifique de nós e nem d'Ele mesmo, ou nem tem a necessidade de provar alguma coisa a si mesmo nem aos outros de si mesmo e de nós. Seria a causa verdadeira de Deus nos provar, o seu amor? Talvez o que leva-o a nos provar seja o amor ou o meio, o quê, ou aquilo que o conduz a nos provar; assim como a sua justiça, como a necessidade que temos de sermos provados. Mas, estas não são a verdadeira causa ou porque, e sim os meios que o leva a isso. Qual é o por que do provar de Deus?Seria o seu amor ou benevolência desinteressada?Ou não seria a sua justiça, ou não seria a sua vontade soberana(ou seja, Ele nos provar simplesmente por que quer)?Ou não seria a necessidade que temos de sermos provados?
1.Não seria a sua vontade soberana.Por que mesmo a vontade soberana de Deus não está acima de sua justiça, se Deus nos provasse simplesmente por que quer; seria como se Ele brincasse conosco, seria injusto e endureceria mais os corações do que quebrantaria, talvez nem quebrantaria.A vontade de Deus é boa e isso contrariaria a noção que todo Santo tem de bondade(Jeremias 29.11/Romanos 12.2). Por que a vontade de Deus não é a de um ditador. Não que o provar de Deus seja algo mal, mas, a ideia de que Deus nos prova simplesmente por que é a sua vontade soberana, é absurda. E embora o provar de Deus a principio seja sua vontade, contudo ela não é a causa dele.Pois é um absurdo nos provar por capricho ou simplesmente por que quer, e inconcebível a ideia de que não há algo mais profundo e intrinsecamente valioso por traz de sua vontade, ao nos provar.
2.Não seria a sua justiça.O provar de Deus é o instrumento e a evidencia de sua justiça, parecendo assim ser ela a causa d'ele.Mas a justiça de Deus não o conduziria a provar-nos, só para manifestar-se, pois há algo mais sublime por traz de sua justiça, ela não pode ser um fim emsi mesma, assim como a vontade soberana de Deus e seu amor não o são. Deus não precisa de provar-nos o seu testemunho é a justiça, e suficiente(João 2.23-25).
Mas, se ele nos prova para manifestar a sua justiça, e manifestando faz isso por que há algo mais sublime que o conduz em justiça, ou seja a verdadeira causa de Deus nos provar, a qual tem a justiça como meio ideal, a qual pela justiça poderá chegar ao fim desejado.
3. Não seria a necessidade que temos de sermos provados. À luz de uma primeira olhada vemos o que na superfície e apenas isso. O cuidado de Deus, resultado de seu amor para conosco, vê em nós a necessidade de crescermos, de sermos instruídos, de fortificar-nos entre outras necessidades; a justiça de Deus vê a oportunidade de se manifestar e manifestar o amor e o cuidado de Deus, e o coração de Deus consagrado pelo amor, move-se para com o justo.Vemos então um conjunto de causas, o amor, a justiça, a necessidade que temos de sermos provados, a vontade soberana de Deus. Mas, quando percebemos que estamos olhando para a superfície?
*Ao percebermos que a necessidade é apenas uma ocasião, para o manifestar da justiça e do amor de Deus; portanto ela não pode ser a causa e sim a ocasião.
*O valor intrínseco do bem que a provação há de promover em nós é a verdadeira causa do provar de Deus.
4.O bem é algo valioso em si mesmo, sendo ele o efeito que a provação visa promover, o qual Deus de ante-mão prevê; torna então o seu valor intrínseco ou seja o seu valor próprio a causa ou verdadeira causa do provar de Deus.
* Por que ao Deus ver pela sua razão e ter consciência de que o bem é valioso em si, como governante moral sobre o universo, a sua razão testifica de que por isso; pelo valor do bem, ele deve o buscar e promovê-lo. O amor bíblico é caridade ou seja o amor que busca o bem. Portanto Deus se consagra através do amor a prática do bem.Sendo o bem buscado como um fim, e seu valor o motivo de o buscar, e Deus pela sua onisciência sabendo, que a necessidade que temos de sermos provados nos promoverá o bem, então Ele nos prova.

domingo, 14 de agosto de 2011

Palavra importante 10: Verdade


"E conhecereis a verdade e a verdade voz libertaras. João 8.32

O que é a verdade?Qual o peso e a importância desta palavra para o mundo atual? Muitos por meio do relativismo, tem nos dias atuais, procurado enfraquecer esta palavra, ou mesmo desmerecer a Santa Igreja a qual segundo a Bíblia é a coluna e firmeza da verdade( I Timóteo 3.15), logo, se esta coluna vier a se abalar onde a verdade poderá se sustentar e se firmar?No meio cientifico abalam por meio de dúvidas as convicções, e por meio de escândalos põem em dúvidas as afirmações da santa palavra de Deus.
Pode alguém me dizer o que é a verdade? Não estou perguntando;"Quem é a verdade?"Nem;"O que significa a verdade?"Mas, o que é a verdade ou seja, qual a sua natureza? A verdade é a luz na razão obscurecida pela dúvida, a verdade é soma absoluta sobre tudo, subtraída de todo achismo e preconceito, é a essência de um fato que não leva em consideração apenas o que se vê, mas, a tudo e a todos os que estão envolvidos, sem ignorar as causas e analisando até mesmo a alma e o histórico de cada um destes indivíduos ali presentes.
Existe muitas verdades que jamais conheceremos. O fato de muitos de nós acreditar que as verdades são relativas, são por que não sabemos tudo e somos limitados de mais para compreendermos toda a complexidade da verdade.
Mas, como afirmou o mestre Jesus, a medida que prosseguimos em conhecermos a verdade seremos libertos, por que enxergaremos que nossas cadeias são na verdade frutos de nossos próprios erros e pecados e que nada mais nos prende.Ele não disse;"e conhecereis a minha verdade", mas,"e conhecereis a verdade", por que não existe um ponto de vista sobre a verdade real, e nem falava Jesus sobre a verdade particular d'Ele, mas, a verdade real, ela esclarece e liberta.
Por que as pessoas querem acabar com esta palavra? Por que não se pode acreditar numa mentira, a não ser que você ache que ela seja verdade, ou que ele acredite que seja uma verdade. Logo só se pode acreditar na verdade, se abalar e destruir a verdade, destruirá -se a fé, pois a fé só se firma na verdade. E é claro há muito mais em jogo do que apenas isso que afirmei, e a questão aqui é muito mais complexa, mas, espero ter te feito pensar sobre o assunto.

Deus vos abençoe!!

terça-feira, 9 de agosto de 2011

A cura de um Leproso

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...