TRADUTOR

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Em nome de Jesus


"...em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;"...Marcos 16.17

O nome de alguém só tem peso se esta pessoa é uma pessoa de peso, o nome de uma pessoa representa a sua identidade e tudo o que ela é, hoje em dia você precisa mais do que um nome, para que as pessoas saibam quem você representa não basta vestir a farda da policia, ou a roupa da coca-cola e dizer que é um representante desta instituição e desta empresa respectivamente. Da mesma forma, não é suficiente você dizer o poderoso nome de Jesus se você não é um legítimo representante do Reino de Deus.
Mas, hoje em dia as pessoas brincam com este nome, e com efeito são prejudicadas quando precisam, de usar deste nome para obterem uma resposta, um alívio e uma solução, que sem ele jamais conseguiriam. Por Jesus, não é um jargão, nem uma palavra de efeito, que se possa dizer, o poder do nome de Jesus, está ligado a vida daquela pessoa que realmente tem um compromisso com ele.
E é por isso, que se ouve e vê exemplo de pessoas que se encontram frustadas espiritualmente, e que o nome de Jesus, em sua vida não tem efeito nenhum, mesmo que se trata de uma "cristã", pois, não basta ser um religioso, é uma questão de comunhão. Ou você conhece Jesus, e tem um relacionamento de amigo com ele, ou não. Pois se você não conhece, Jesus e mesmo se dizendo discípulo dele, não conhece-o e nem procura conhecê-lo, então ele também não te conhece, e os seres do mundo espiritual, também não te conhecem, pois você só é reconhecido no mundo espiritual, se você conhece a ele o Mestre. Foi essa realidade do mundo espiritual que se revelou em Atos 19. 13-17, os espíritos imundos disseram a um grupo de exorcistas que desejavam fazer uso do nome de Jesus, mas, que não tinham comunhão com o mesmo: "Conheço a Jesus e bem sei quem é Paulo; mas vós, quem sois?"

Por que creio? Parte I


Texto Base: Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição da alma, mas, daqueles que creem para a conservação da alma(Hebreus 11.39).

Antes de começarmos esta série de reflexão, quero dizer que falo sobre a fé no sentido de confiança. Então me pergunto. Por que creio?

I.Por que decidi crer, e ou por que fui levado a crer.

Confiar ou ter fé é uma escolha, e uma faculdade, pois somos capazes disso. Podemos crer por que fomos levados a crer; e isto pode se dar de diversas formas, talvez por todos creem e você simplesmente seguiu o curso, sem contudo ter raízes naquilo em que por tradição crer; simplesmente por que foi passivo e inquestionador diante daquilo que pareceu a sua mente racional ou razoavel. Mas podemos crer, também por que decidimos crer, ora a decisão é diferente de ser levado passivamente a crer; pois quando falo aqui em decidir, falo de você que estando de posse da verdade, tem o poder de lúcida e inteligentemente crer ou não, sabendo até mesmo no que implicará a sua escolha, e não digo de você de uma forma passiva e impulsiva crer.

Por que alguém decide crer(racional, lúcida e inteligentemente)?

Por que ele tem uma necessidade disso.
Quando é necessário crer e o indivíduo vê que não existe outra opção, ou ele crer para mudar ou não para continuar como esta e piorar. Então essa necessidade de crer ou quando crer se faz necessário, indispensável para alguém, então ele decide crer.
Em Marcos 9. 14-27, vemos a história de um pai, de um jovem possesso de espírito maligno, desde a sua infância. A tradição (não a Bíblia) nos conta que; ele já havia o levado em todos os entendidos, médicos, curandeiros, raizeiros que existiam na época, havia conferido toda a ciência e todo o conhecimento que as pessoas lhe havia assegurado que poderiam curá-lo. Agora a Bíblia nos assegura(não a tradição), que este homem veio a se encontrar com Jesus, já desiludido com tudo e todos, e recebe a seguinte declaração dele.
"Se tu podes.Tudo é possível ao que crer".
Ele poderia continuar como tava, verdadeiramente ele não conseguia mais crer, nem em Jesus.
"Eu creio, ajuda-me a vencer a minha falta de fé".
No entanto vemos neste episódio como a fé era indispensável para ele, o que acontece é que ele estava incapacitado. Mas, sobre a fé, tenho dito que elá é uma capacidade(Faculdade da vontade) e como todas ela falha, assim como a memória o intelecto, que são capacidades da mente. Mas, mesmo incapacitado, ele via e entendia, muito bem, que sem fé ele não conseguiria nada. No entanto teve fé pelo menos para pedir fé e ajuda da parte de Deus, o qual curou o seu filho e restaurou a sua fé.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A fé é racional


"E como crerão em quem não ouvirão"(Romanos 10.4-16 leia todo o texto)

A fé é racional. Ela é racional em sua essência, querer contradizer está verdade é o que todos fazem, tanto os religiosos, como os ateus, como os ignorantes e leigos livres pensadores.Pois dizer que para crer, não é preciso que o individuo tenha mesmo que seja um pequeno fio de luz na razão, sobre aquilo em que crer; é dizer que a fé é puro instinto.E ela é?Se é, então como responder a pergunta acima? A qual diz:"E como crerão em quem não ouvirão?"Será que confiaremos antes mesmo de ouvir? Por que será que Pedro precisou pregar para Cornélio, se ele já havia tido uma visão de anjo?(Atos 10)

Talvez a fé não precise de razão para prosseguir, digo; mas, sempre vai para iniciar, ou para começar. Ou seja, para você começar a crer.A razão te da certezas e não apenas dúvidas.Eu não posso te dizer que se você raciocinar ou parar para pensar em algo, que não surgirão nessa reflexão as dúvidas. Mas, posso te afirmar que surgirão também certezas. Precisamos saber discernir as coisas e a razão nos concede isso, uma fé alicerçada em incertezas não durará ou resistira muito aos questionamentos, mas, a fé sólida resiste até mesmo as grandes tribulações da vida. Mesmo que vierem novamente nas tribulações a surgirem dúvidas, porém duvidar durante a tribulação não é incredulidade, e sim um conflituoso coração. Pois assim somos limitados e quando chegamos ao limite, esse de dor, de sofrimento, e limite de compreensão a respeito de nossa própria tribulação; o sofrimento cega-nos e lança trevas em nossa razão, que tenta a todo custo discernir ou saber o porque de nosso sofrimento, já que agora em trevas perdeu-se a certeza que tinha. Não porque sua fé estava alicerçada em incertezas, mas, porque o sofrimento prolongado leva-nos ao limite, no limite de nossa própria fé, e é nesse momento que a razão humana procura compreender a situação para prosseguir em crer, porém ela também tem seu limite(pois não podemos compreender todas as coisas), e neste momento a Bíblia diz que Deus nos provê uma válvula de escape, deste sofrimento e mais tarde poderemos vir a compreender o mesmo(1 Corintios 10.13).
A dúvida faz parte do processo de aprendizagem e a certeza é o resultado da aprendizagem.Você sempre terá dúvidas se for sincero na sua busca pelo conhecimento, mas, não serão as mesmas dúvidas,por que as velhas duvidas serão substituídas pelas certezas.Quem sempre aprende e nunca chega ao conhecimento, nuca aprendeu de verdade ou esta a ignorar o conhecimento genuíno por conveniência.
"Andamos por fé e não por vista(2 Corintios 5.7). O texto não tem nada a ver com razão e sim com sensação. Não será talvez a razão dita pura ai verdadeiramente sensação? Por que ter o homem a razão não o torna racional, usa-la também não o torna. Mas, seguir a orientação dada por ela sim. Por isso muitos racionais são na verdade sensuais.
Ora a fé é racional, por que ela é a aceitação da verdade, e a razão só enxerga a verdade, e a palavra de Deus é a verdade e Jesus é a verdade.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A segunda vinda de Jesus e os Filmes sobre Invasões Espaciais


"E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo e ao seu exército" Apocalipse 19.19

O que será que há de passar na cabeça de todas estas pessoas que se ajuntaram ao Anti-Cristo, naquela grande batalha, contra Cristo que estará vindo do céu, arrodeado por seus anjos e pela igreja? Não sei o que se passará na cabeça de todos, mas, posso deduzir o que passará na cabeça de muitos. E sim, é aquela doutrina sempre apregoada e difundida pelos ufólogos dos cinemas, estas pessoas, muitas delas pesaram se tratarem, não da vinda de Jesus, mas, da vinda de extraterrestres para dominarem a terra, se tratar de uma invasão alienígena.
Apocalípse 20.3, "para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem". Esta se referindo a Satanás, quem quiser conferir leia todo o texto.Este ser está a enganar as nações, por meio de aparições, que alimentam o imaginário popular. E através deste poderoso veículo de manipulação, o cinema, ele já tem lançado vários títulos, para doutrinar a mente daqueles que desprezam a palavra de Deus. Pois a Bíblia diz que aquele, que não aceita e nem crer na verdade fica a merce da operação do erro( 2 Tessalonicenses 2.11,12), para crerem na mentira, e serem julgados por não crerem na verdade.E sim estas pessoas, penso eu, estaram se reunindo naquele grande dia, para batalharem contra Deus, mas, teram em suas cabeças, a seguinte frase:"Este Deus, que os crentes tanto falaram primeiro os abduziram e os devoraram, coitados e agora vem para invadir a terra com suas naves espacias". E posso dizer isso pois filmes como, Guerras do Mundo, Dia da Independência, são a prova do que digo, de que Satanás através do cinema prepara o coração das nações com mentiras a respeito de Deus, e mesmo a respeito do arrebatamento.Não são apenas filmes, mas, existe toda uma cultura que prega e vive isso, tendo contato com seres demoníacos se dizendo Ets, e dizendo até mesmo conhecer a Jesus, e que até mesmo já falaram com ele, ou mesmo que são emissários dele.No filme Presságios, de Nicolass Cage, o arrebatamento ocorre antes de um grande catástrofe, onde o mundo é consumido por fogo, mas, as pessoas arrebatadas são levadas por um grupo de seres angelicais, com aparência de Ets e conduzem as crianças e outras pessoas, para a nova terra, através de Naves.
Que o Senhor nos dê discernimento.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

O Espírito ou as circunstancias?


O vento sopra aonde quer, e ouves a sua voz, mas, não sabes donde vem nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. João 3.8

Há duas coisas que determinam as trajetórias da vida de uma pessoa, as circunstancias ou o Espírito Santo. Quando digo que elas determinam, estou me referindo em dois sentidos, no sentido de influencia e no sentido de submissão. Quando é no sentido de influencia se destaca mais, as circunstancias da vida, quando é no sentido submissão se destaca mais a pessoa do Espírito de Deus.
Pois o Espírito ele pode te influenciar por meio de circunstancias, a seguir por um caminho que a vontade soberana dele determinou, mas, sendo assim a sua vida não será na verdade guiada por ele e sim pelas circunstancias, que podem tanto serem manipuladas por ele, como por Satanás. Agora o Espírito de Deus pode te influenciar, e você ser verdadeiramente guiado por ele, se você resolver se submeter a vontade d'Ele. Mas, para ser guiado pelo Espírito e ter a sua trajetória determinada por ele, você precisa se submeter, você precisa decidir de coração a isso, você precisa querer, precisar fazer esta escolha.
Porém para ser guiado e ter a trajetória de sua vida influenciada e determinada pelas circunstancias, você só precisa não escolher, e não querer ser guiado pelo Espírito de Deus, pois as circunstancias, estão ai, forçando e conduzindo as pessoas, como os freios e viseiras que colocamos nos cavalos, fazem. Desde o nascimento de uma criança até a sua morte, as circunstancias estão a espreita-las e força-las a fazerem escolhas, que nem sempre serão a que elas realmente querem, que nem sempre chegaram ao fim que elas realmente desejam, neste sentido não há um arbítrio totalmente livre, mas, a sua liberdade é apenas parcial.
Termino esta breve reflexão te fazendo uma pergunta. O que você realmente quer, ser guiado pelo Espírito, ou ser empurrado pelas circunstancias?

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Místico


A palavra místico é uma palavra que se refere a magia, a encantamento, ocultismo, todo o mundo sabe disso, mas, também é uma palavra que se é usada para designar uma característica de uma pessoa, ou de alguma coisa, como uma sensação, uma casa, um lugar. Por exemplo:"Finney foi um místico apaixonado pela palavra de Deus". O que eu quero dizer com isso?Misticismo aqui se refere a tendencia inata no homem, de se fascinar por aquilo que é misterioso e oculto.É claro, você não encontrara este significado por ai, mas, vai ou até mesmo já ouviu esta aparente contradição, dita a respeito de servos de Deus, assim como foi Finney.
Mas, a grande verdade é que os verdadeiros místicos(magos, mágicos, bruxos, médiuns...), por não conhecerem e nem saberem quem é realmente Deus, pensam que assim como a bruxaria, Deus é apenas mais um poder que pode ser manipulado, e que os crentes, cristãos, pentecostais, são apenas um subgrupo de místicos, que pela ignorância impostas a eles de se limitarem e passarem tudo pela palavra de Deus, veem o poder místico com outra visão. Eles simplesmente acham, que pela nossa desinformação(por que assim pensam), é que nós concluímos com bases equivocadas, de que os poderes místicos são de demônios, e que o poder que age na Igreja não é o poder místico, mas, o poder de Deus, que emana de Deus e não dos demônios. Pois segundo a visão dos místicos Deus é tudo e o universo é Deus, por isso acham que todo o poder oculto é o poder de Deus, e que até mesmo nós somos Deus apenas alguns ainda não tem consciência disso.
Diante disso, amados, não se estranhe se alguém chamar um respeitável homem de Deus, como Moody, ou Weslley, de místicos. Pois devido a estas duas visões correntes, a palavra místico deixou de significar apenas mesmo, o que ela significa ou a que ela se refere, que é ao universo da magia, mas, sim a tudo o que aos olhos dos leigos pareça mágico, e impressionante.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Obesidade ou hidropsia?


Recentemente ouvi na rádio um líder eclesiástico fazer uso de Lucas 14.1-6, a passagem sobre o homem hidrópico para defender o movimento que ocorre em sua igreja sobre a perca de peso de pessoas obesas através da oração. Interessado, pois nunca tinha tido a curiosidade de pesquisar a tal passagem , pesquisei o significado da palavra no dicionário e na Internet, e descobri que obesidade e hidropsia são coisas totalmente diferentes. A hidropsia é a retenção patológica de líquidos,doença qualificada pela acumulação anormal de líquidos nos tecidos ou em determinadas cavidades do corpo. O membro afetado começa a inchar, outros membros são atingidos e finalmente todo o corpo. A Bíblia NVI, trás a tona este real significado Lucas 14. 2." A frente dele estava um homem doente com o corpo inchado". Amados, sei que Deus através de seu filho Jesus, cura tanto obesos como hidrópicos, mas, se somos tão zelosos pela boa interpretação da Bíblia, por que então faremos menção de textos que nada tem a ver com o assunto, de textos isolados dando assim motivo para que os ímpios e escarnecedores falem mal, do bom nome do Senhor Jesus que sobre nós é invocado?

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...