TRADUTOR

sábado, 17 de dezembro de 2011

O DNA e a característica pessoal de cada célula exemplificam a trindade.

No nosso complexo organismo, que é o corpo humano, temos vários órgãos com funções diferentes, que na composição de seus tecidos existe grupos de células específicas para eles. Portanto uma é a célula do cabelo, e outra é a célula dos olhos, outra a da pele, outra a da gordura, mas, uma coisa todas tem em comum, o mesmo DNA. No início surgiram elas de uma mesma célula que foi se duplicando, e de acordo com as necessidades do organismo se diferenciaram em suas funções, mas, mantiveram o mesmo DNA. E no que isso pode exemplificar a trindade?Simples, são três pessoas(células), mas, um único Deus(organismo). Três pessoas diferentes(células de órgãos diferentes de um mesmo organismo), mas, todos são eternos, onipotentes, onipresentes e oniscientes, ou seja possuem a mesma essência (Tem um mesmo DNA). Logo Deus é um como Deus, um na mesma essência(DNA), mas, três pessoas com suas individualidades(Neurônios, hemoglobinas, etç ...).
A doutrina da trindade defendida pelas igrejas ortodoxas cristãs, nunca foi difícil de ser entendida, talvez a pedra de tropeço seja as pessoas não conseguirem aceitar, as existência de um Deus, que seja três pessoas ao mesmo tempo.O que acontece é que quando se fala sobre Deus as pessoas o veem no conceito popular e pagão de um super-homem, mas, Deus primeiramente não é homem nem mulher, porque ele não tem sexo, isso é uma capacidade que Deus deu aos homens e animais do mundo natural; outra coisa não sendo Deus homem, então a classificação "Deus" não é seu nome, e nem pode ser usada para descriminar que ele é alguém único, nem tão pouco masculino; a classificação Deus também é uma invenção humana, que não o pode designar como um ser único, mas, sim pode só apenas se referir ou revelar a sua natureza, que é divina.
Já há quem diz que Deus é um ser que se manifestou de três formas diferentes, e em situações diferentes se mostrou uma pessoa diferente, como no inicio foi o Pai, no evangelho foi Jesus, e agora é o Espírito Santo. Como se vê no exemplo das células e do DNA, num outro exemplo também que dei da mexerica, não há dificuldade em compreender a doutrina da trindade, e sim o que há é uma dificuldade em aceitá-la. Da parte dos judeus até compreendo eles não tem a revelação de Jesus Cristo, pois o não aceitam como sendo o Messias, o enviado. Pois se o tivessem aceitado como o enviado, veriam claramente os diversos diálogos de Jesus nos evangelhos e como neles ele faz a diferenciação de si e do Pai, e do Espírito Santo, principalmente no Evangelho segundo escreveu São João se vê claramente isso, e ao mesmo tempo em que ele faz essa diferenciação ele mantem-se na posição se declarando "Filho" do Pai, dizendo com isso compartilhar da mesma essência que o Pai este outro ser a quem Jesus em sua missão se submete espontaneamente.
Ainda tenho algo, para refletir, sobre este assunto, e o faço com uma pergunta. Se Jesus é Deus, o Espírito Santo é Deus, o Pai é Deus, se porventura hipoteticamente falando, Jesus queira se desassociar da trindade ele deixaria de ser Deus?Bem para tentar responder essa pergunta começo afirmando que isso é impossível de acontecer, pois, existe na trindade um atributo que impede que Jesus, ou qualquer das outras pessoas da trindade tome o caminho contrário ou pense diferente, este atributo se chama onisciência. E porque este atributo impede que Jesus ou outra pessoa da trindade se torne um opositor aos demais? Porque pela onisciência eles sabem de tudo, e sabem o mal ou a catástrofe que essa decisão tomada poderia causar, eles sabem o que isso pode fazer e compreendem que só há um caminho, e sabem o que uma decisão errada pode causar, e sabem qual a melhor decisão a tomar, e é por isso que sempre preferem a comunhão. Tiago diz que eles não podem ser tentado pelo mal, ou seja em sua onisciência e soberania o mal jamais os consegue derrotar, pois antes que ele suja, Deus já o sabe.Agora se hipoteticamente, Jesus viesse a tomar este caminho, uma coisa que não existe que se chama dualismo, passaria a existir, pois seria Jesus de um lado e o Pai e o Espírito Santo do outro, mas, isso como eu já afirmei devido a onisciência é algo impossível de acontecer, isso só aconteceria o dia em que Jesus deixasse de ser onisciente, e ele só deixaria de ser onisciente o dia em que ele deixasse de ser Deus.
Mas, o que isso tem a ver com o assunto em pauta?Com esta argumentação acima estou tentando te demonstrar, que o Deus trino é um em tudo, de menos em pessoa, mas, que isso não anula a sua unidade, porque pelos seus atributos a onisciência, onipresença, e onipotência, e por sua soberana vontade é que a sua unidade é estabelecida e mantida.Segundo João 17.21 fica subtendido, que a comunhão é o caminho, que percorrem para manter esta santa unidade.
Deus voz abençoe!!!

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...