TRADUTOR

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Mal mau




O que é o mal(mau)?
O mal é a ausência de bem. Este é o mau moral. Gosto desta definição, pois ela define tudo, o que é negativo, pois tudo o que é negativo, é caracterizado pela ausência, ou inexistência de algo, dependendo do negativo, inexistência não caracteriza vazio, mas, sim a existência do oposto. Mas, no caso do mal, inexistência vem acompanhada de vazio mesmo. Se fosse o caso do mar, ele é negativo pois é medido sua profundidade, ele não é vazio é o oposto do continente que é medido a sua altitude. Mas, o mal pode ser uma escolha e pode ser a falta de uma escolha, você pode escolher o mal, mas, se você não escolher o mal, mas, se recusar em fazer a escolha pelo bem, a sua ausência de escolha resultara automaticamente no mal mesmo assim.
Tiago diz: ”Se alguém sabe fazer o bem e não faz peca”!(Tiago 4.17)
Por mal me refiro ao todo ou a soma de tudo o que é negativo, ou se origina de uma atitude ou postura, moralmente mal.Neste tipo de mal, não estou falando, de catástrofe, mas, estou me referindo a tudo o que é tipo de miséria que vem da alma humana. Neste sentido no sentido de miséria hunana, o mal implica em inatividade, enquanto o bem implica em atividade. Você já viu a poeira que se assenta nos móveis da casa? Assim como ela o mal se assenta na alma acomodada, para se fazer o bem você precisa desempenhar um esforço, você precisa escolher o bem a toda hora, e a todo o momento, mas, o mal basta você recusar o bem. Sabe o mal, não é apenas o estremo oposto do bem, mas, também é o vazio, não existe um meio termo, como alguém boa e má ao mesmo tempo. Mas o que existe, são cascas, pessoas vazias do bem, que apenas mantém a aparência dele, sentimentos não traduzem o bem, apenas traduzem o que você sentiu. E estas pessoas que assim portam, não possuem nada, apenas enganam a si mesma, pensando serem boas, porque fazem alguma coisa boa, ou sentem algum sentimento de bondade, mas, seus corações estão vazios do bem.
Jesus diz: ”A boca fala do que está cheio o coração”.(Lucas 6.45)
O coração vazio do bem se enche de tudo, como a poeira que se acomoda, não pode haver como já afirmei o bem e o mal juntos num mesmo coração. Logo se você escolhe o bem, não há lugar para nada que se contradiga ao bem, nem bebedeiras, nem glutonaria, nem sensualidade, nem malícia, nem homicídio, nem crueldade alguma, pois não há mal nele. Como vazio o mal, está num coração aberto para tudo o que é tipo de imundícia, não pode haver dois corpos, num mesmo espaço, mas, num coração vazio há lugar para tudo.

2. Mal também pode ser desequilíbrio, ou seja, se pensarmos que bem é o todo da perfeição das coisas criadas por Deus. Mas neste caso aqui não estou me referindo ao mau moral e sim, ao mal, como catástrofe, ou coisas ruins, infortúnios. Quando Deus criou todas as coisas disse que elas eram boas, e as abençoou (Genesis 1 ). Quando Satanás pecou, ele veio trazendo com o pecado a desarmonia e o desequilíbrio de tudo o que estava dentro da perfeição criada por Deus. Quando o homem tentado por Satanás pecou,  veio trazendo o desequilíbrio e ainda está a promovê-lo quando desmata, polui, promove a violência(mau moral), Paulo disse que a criação ficou sujeita a vaidade, ou seja, a corrupção, por causa daquele que a sujeitou (Romanos 8.20,21), e quem é que Deus colocou sobre a criação terrestre, a não ser o homem? Como desequilíbrio o mal também e degradação, ou degeneração, corrupção, ou tudo o que remete ao conceito daquilo que perece que morre, Adão trouxe a morte e que não é apenas o cessar da vida terrestre, mas, tudo o que se possa conceituar por morte (Romanos 5.12).

3. Concluindo há uma distinção entre mal e mal. E não estou falando de gramática onde há um mau com U, que é o oposto de bom, que pode ser um adjetivo ou qualidade; e há mal com L, que é o oposto de bem, que pode ser um substantivo ou fazer referencia a uma sensação. Como por exemplo. “Eu estou me sentindo mal” (sensação). ”Ele é o mal!” (substantivo)
 Bem é um estado de harmonia, e perfeição que pode ser moral quando o bem é bom, e pode ser sensação boa ou agradável que ai não é moral. Pois, a sensação de bem nem sempre esta ligado ao que é bom e justo, ou a um ato bom e reto, mas, pode vir ou estar também ligado a algo que é mal e prejudicial à própria pessoa que está a senti-la. Da mesma forma, o mal como sensação, nem sempre está ligado ao que é mau e injusto, ou a um ato mau e prejudicial, mas, poder estar ligado ou relacionado também a algo bom e construtivo a própria pessoa que está a senti-lo.
Essa diferença é que o verdadeiro mal vem do agente moral, e o mal físico é aparente porque só recebe a nomeação de mal, porque está em relação com o ser pensante. O mal verdadeiro é uma qualidade moral humana, que muitas vezes é atribuídas a coisas, fatos e animais ou seres não pensantes, quando estes estão e ou entram em relação com os seres pensantes. Logo o mal verdadeiro não vem de fora e sim de dentro, e é ele que nos prejudica, como disse Jesus, " vem do coração'!( Mateus 15.18 a 20).

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...