TRADUTOR

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Nosso Estado é mesmo laico?

Por laicidade entendo que é um estado que não toma partido religioso, para não favorecer um em detrimento do outro. Mas, se esta é a total verdade, por que sentimo-nos ameaçados toda a vez que o estado tenta criar uma lei? Por que temos de nos armar toda a vez que o Estado procura dizer sobre ciência? E por que temos que nos preocupar com movimentos como os do homossexualismo, e dos ativistas ateus? Isso acontece por que o estado é laico quando se fala de religião, mas, ele tem a sua opinião sobre moral, sobre ciência; se o estado não toma partido religioso, mas, toma partido irreligioso então ele toma partido do mesmo jeito. Se o Estado não opina sobre a sua religião, mas, procura criar leis que favorece grupos anti-religiosos, procura aprovar e mandar que professores ensine matérias, moldam as mentes das crianças de forma que elas enxergam seus mundos religiosos de forma como se fossem contos de fadas, matérias que lançam duvidas e criam religiosos frios e sem fé, então este estado não é laico e sim ateu.
Para mim, o verdadeiro estado laico, não deveria ter uma opinião definida sobre matérias, como a origem da vida; por exemplo a teoria da evolução não deveria ser ensinada como uma verdade definida e certa, e sim, apenas como uma hipótese científica assim como ela é, e como vemos que ela é uma matéria que tem perdido campo no meio científico cada vez, mais, ela então deveria já nem mesmo ser ensinada; penso também que paralelo a ela deveria ser ensinado o criacionismo também da mesma forma, todavia se o estado achasse que isto estaria favorecendo grupos religiosos, então o estado deveria se calar sobre este assunto não ensinando sobre o mesmo, e apenas disponibilizar biblioteca com ambos os assuntos e deixar que os interessados procurasse nas mesmas, sobre o assunto.
Quando um grupo de ateus faz campanha para tirar símbolos religiosos de repartições públicas, todos entendemos e não é difícil para que eles ganhem a causa.Mas, e se nós cristãos procurássemos criar uma lei que incentivasse as escolas publicas, a proibir tudo o que se opõem aos princípios morais, e a ensina-los, princípios estes que são tão importante e necessários, não só para nós cristãos como para a sociedade como um todo?De certo teríamos, amplas dificuldades, pois muitos alegariam a relatividade dos valores morais, o que não é uma verdade. Concordo até que possa haver valores morais que são relativos a religião, ou a uma cultura em individual, mas, estou falando de princípios morais, ou seja leis de necessidades, são regras morais que transcendem as religiões e as culturas e as épocas, pois são necessárias, imprescindíveis a o bom e perfeito andamento e sobrevivência de qualquer sociedade.Contudo neste momento o Estado não procuraria considerar nossas idéias, ele diria que estaríamos censurando, que as pessoas precisam ser livres e que isso contraria a liberdade das pessoas, e com certeza ele teria apoio até mesmo de muitos religiosos, que não vê a integridade moral da sociedade como um bem a ser preservado.
Mas, minha pergunta sincera é se o estado é verdadeiramente laico, porque precisamos estar sempre alerta, com respeito as suas leis, as suas escolas, aos seus pronunciamentos? Minha reposta é que o estado nunca foi laico, mas, hoje em dia ele deixou de ser católico para se tornar ateu.Mesmo que na concepção ele ainda não seja ateu, pois ainda preserva a liberdade de expressão religiosa, mas, aos poucos tem se tornado anti-religioso, principalmente anti-cristão por que como estado laico não deixa que as opiniões religiosas interfira em suas decisões, todavia toma decisões que se opõem as mesmas. Alguém pode até dizer que estou equivocado, mas, é que tudo acontece gradativamente, por exemplo a lei que favorece o grupo de homossexuais, ainda não foi descartada, apenas foi engavetada. Logo ela sempre estar sendo colocada em pauta, até que pela insistência seja aprovada. E se aprovada veremos que o estado se tornara cada vez mas anti-cristão. E a Pl Gabriela, que procura legalizar a prostituição? Já pensaram nisto? E a campanha feita todo ano em favor da maconha? Sei que ainda nem foi aprovado algo assim pelo Estado, no entanto ele cogita isto. Ou seja ele não faz preferencias religiosas, mas, aprova leis que põem em risco a liberdade de expressão religiosa, e ao mesmo tempo favorece tudo aquilo que é anti-moral, anti-saúde(física e mental) e anti-equidade.
Há também o fato de empurra por guela a baixo de nossos filhos a teoria da evolução, ensinando a como verdade certa e unica opinião científica válida, já caracteriza uma oposição contra nós cristãos. E caracteriza também uma posição nada laica.
Deixo para você meditar, e ir adiante....

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...