TRADUTOR

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Ponto a considerar 8: Nascer de novo

"Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus". João 3.3

Nunca tenho sido chamado tanto a atenção para as verdades do evangelho antes como o tenho nestes últimos dias, e que são dias de tamanha apostasia, e neste poste gostaria de considerar o seguinte ponto; nascer de novo.
Quem já leu este texto de João capítulo 3, sabe que não é a pessoa morrer e por um processo de reencarnação vir a nascer novamente, nem mesmo o homem tem por si o poder de encolher e voltar a virar um embrião no ventre de sua mãe, e não foi este questionamento que Nicodemos pôs diante de Jesus?(João 3.4). Mas, quem leu esta inteirado que Jesus não fala de você nascer de novo no seu corpo físico, mas, fala de você nascer espiritualmente diante de Deus, de você nascer do Espírito.
Toda a vez que alguém tem uma situação marcante em sua vida, situação esta da qual a pessoa tira algumas lições de vida para si. Logo essa pessoa conclui e diz para si mesmo e para os outros que nasceu de novo, porém não é deste nascer de novo de que eu estou falando.
O nascer de novo, é o mesmo que nascer de cima, ou nascer da vontade de Deus conforme, diz, João em sua introdução do Evangelho que escreveu: "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas, de Deus"( João 1.13,14). Assim como num nascimento natural, a vontade não é do que nasce, mas, daquele que o gera, assim também  no nascimento espiritual, a iniciativa não vem da pessoa, mas, de Deus, é claro que diferente o novo nascimento, precisa de uma resposta reativa da pessoa a ação do Espírito Santo, que é a da fé e do arrependimento. Pois no evangelho novo nascimento é sinônimo de regeneração, e esta é uma regeneração moral, o oposto em teologia de depravação moral, depravação é o mesmo que degenerar corromper, apodrecer; e regenerar é restaurar trazer de volta aquilo que se estragou. Como todos sabem este é o processo que acontece quando alguém se machuca, a pele aos poucos se reconstrói forma um novo tecido que substitui o que veio a se perder. Assim da mesma forma, o homem tem a sua comunhão com Deus restaurada.Sim restaurada ao seu padrão natural, aquela comunhão que todos tinham de uma forma normal no seu nascimento e o homem no geral tinha antes da queda no Éden por seu patriarca, .
Mas, como eu dizia antes o novo nascimento primeiro se origina do coração de Deus, ele é o empenho constante do Espírito Santo, no coração do homem. Todo este empenho começa bem antes da pessoa vir a se converter, ou seja primeiro vem a iniciativa que nasce como diz o versículo já citado do coração ou da vontade soberana amorosa de Deus, quando a pessoa convencida pelo Espírito Santo de sua miserável situação de pecador vem a se arrepender, então lhe é apresentada pelo mesmo através da pregação da palavra as boas novas, ou seja o evangelho. E ao pessoa crer na mensagem do evangelho, de que Jesus Cristo é poderoso para salva-la de sua situação deplorável, de pecador, então é neste momento que a vontade de Deus concebe e dá a luz, a uma nova criatura, que como deixa-nos claro a escritura é um nascimento que nasce da vontade de Deus, sendo portanto um nascimento Espiritual.
Logo toda a referencia de Jesus ao viver em espírito está relacionado a esta vida, quando o mesmo faz referencia a mulher samaritana de que os verdadeiros adoradores adoram ao Pai em espírito e em verdade, Jesus fala que o verdadeiro adorador antes de ser adorador precisa ser nascido de novo, palavra semelhante a esta foi que introduziu o seu dialogo com Nicodemos, onde ele disse, que se a pessoa não nascer de novo não pode ver o reino de Deus(João 4.23).
Logo nascer de novo é algo essencial a toda vida na cristandade, não se trata de uma conversão religiosa, mas, duma conversão direta do homem a Deus. No novo nascimento não pode haver incapacidade do homem contra o pecado, pois não se trata mais, de uma homem nascido apenas da carne, mas, se trata de um homem superior nascido de alguém superior que é Deus, não vem da carne, mas, de Deus.

"O evangelho de Satanás não é um sistema de princípios revolucionários, nem um programa de anarquia. Não promove conflitos e guerras, mas almeja a paz e unidade. Não procura colocar a mãe contra a filha, nem o pai contra o filho, mas promove um espírito fraterno por meio do qual a raça humana é tida como uma grande “irmandade”. Não procura arrastar o homem natural ao fundo do poço, e sim melhorá-lo e enaltecê-lo. Advoga a educação, o cultivar e o apelar ao que “de melhor existe dentro de nós”. Almeja fazer deste mundo um habitat tão confortável e apropriado, que a ausência de Cristo nesse habitat não será percebida, e Deus não será necessário. O evangelho de Satanás empenha se por ocupar o homem com muitas coisas deste mundo, de modo que ele não tem oportunidade ou disposição para pensar no mundo vindouro. Esse evangelho propaga os princípios do auto-sacrifício, caridade e benevolência, ensinando-nos a viver para o bem dos outros e sermos bondosos para com todos. Apela fortemente à mente carnal, tornando-se bastante popular entre as massas, pois ignora os fatos solenes de que o homem, por natureza, é uma criatura caída, alienada da vida de Deus, morta em delitos e pecados, e de que sua única esperança está em nascer de novo."
A. W. Pink


Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...