TRADUTOR

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Série Pecados 4: Cobiça


“não cobiçaras...” Êxodo 20.17

Cobiça é um desejar com ânsia, e com determinação o objeto de seu desejo e que é de outro.É uma palavra que dependendo do contexto se sinonímia a concupiscência, todavia o conceito de concupiscência é mais amplo e pode se aplicar a todos os pecados.Cobiça é mais específico, a cobiça e a ambição andam juntas, mas, a diferença é que a cobiça não deseja um objeto ou algo  independente e sim o que já pertence a alguém. Inveja também anda junto com a cobiça, ou mesmo pode se originar da mesma, pois o invejoso cobiça aquilo de quem ele tem inveja, a inveja é um mal estar de angústia e melancolia, amargura pelo bem do próximo, enquanto a inveja fica de longe olhando e falando mal, a cúbica vai e toma o que é do próximo, o invejoso quer ser o próximo, mas, o cobiçoso conquista o que é do próximo, mesmo que tenha que passar por cima dele.
A cobiça pode ser a um objeto concreto como casa comida, roupa, bens em geral, mulheres ou vise-versa. Olhando pelo ângulo de que a cobiça sempre é desejar o que é do outro para si(e não é um desejo passivo pois o indivíduo busca tomar o objeto desejado), então ela não pode ser abstrata no sentido de querer a alegria que é do outro, ou o amor que é do outro, ou a paz que é do outro. Talvez o indivíduo cobiçoso concretize este sentimento associando-os com algo que pertença ao outro, como associar a alegria que ele cobiça do próximo a uma camisa que tem o próximo, porém a alegria real não pode ser tomada, e o mesmo se frustra, isso (penso eu) se da na cobiça oriunda da inveja.
Mas, a cobiça pode ser abstrata quando o seu fim não se concretiza. Isso foi dito por Jesus, referente ao adultério, ele falou que o homem que cobiça a mulher, mesmo que ele não a tome, precisa pedir o perdão, pois se ele não a tomou é porque foi impedido, seja por circunstancias qualquer (Mateus 5.28 ).Isso não necessariamente se aplicará só a cobiça da mulher alheia, mas, também a toda a cobiça. 
Cobiça como iniquidade, é o pecado que se pratica contra o próximo, objetivando naquilo que o próximo tem, seja por inveja ou por admiração, seja por necessidade ou por capricho.
*Num contexto geral cobiça não é uma qualidade do pecado, mas, ela é uma forma ou manifestação do egoísmo, e como tal está presente na vida de todo pecador. Pois todo o pecador já cobiçou algo
alguma vez na vida e ainda cobiça.
Mesmo que não fosse do próximo,
mesmo que a manifestação do egoismo
em seu coração não fosse a da cobiça.
Porque não há pecado que seja verdadeiro
em oposição a cobiça. Porque de todas as
outras manifestações do egoismo,
não há aquela, que não ande de mãos dadas
com a cobiça.
*Entre a admiração e a cobiça, existe apenas um passo. A admiração é a apreciação, ou a avaliação que fazemos de algo ou alguém contendo nesta apreciação uma inclinação nossa devido à identificação de valores e ou princípios, de algo no objeto da admiração que nos promova bem. Não falo de admiração como sinônimo de espanto ou surpresa.  A admiração que falo pode se definir como sentimento de deleite, prazer, alegria e ou gozo, diante daquilo que você julga, acha e ou entende por belo, nobre ou digno de amor, de consideração. Na admiração existe uma atração que geralmente o objeto de sua admiração exerce sobre você, ou seja, para que ele seja admirado você precisa primeiro ser atraído por ele, logo não existe admiração sem atração. Você não admira uma pessoa com palavras, você elogia, e o elogio pode se originar de uma admiração ou não, só é admiração se existe atração.  
*Cobiçar é desejar com ânsia, desejar desmedidamente por algo e ou alguém. A ambição sim é sinônima, por que o que é ambição a não ser o querer, buscar e perseguir algo que se não tem com ânsias, de forma desmedida. A cobiça é a obstinação intensa para conseguir algo. Não é nem pode ser entendido como prazer em alguém ou algo como no caso da admiração, pois a cobiça, não é um sentimento de deleite, mas, é um querer ou busca pela satisfação de possuir algo que não é seu. E este querer, este desejo com ânsia, muitas das vezes pode até mesmo vir acompanhado de dor, por não ter ainda o objeto de sua cobiça, nisto a cobiça pode gerar e ou mesmo vir acompanhado de inveja. Na cobiça as pessoas buscam ou procuram adquirir o que se deseja, não existe cobiça passiva, só existe o fato de não se ter alcançado o objetivo na cobiça, porém toda a cobiça, necessariamente vem acompanhada de um ato de uma ação, em favor do desejo para a sua satisfação. Logo concluo que se não existe empenho não é cobiça, pode até ser inveja, mas, não cobiça.
 A frase que disse aí acima no texto, é um fato, que pode ser verdade, em todo o tipo de cobiça, principalmente se a pessoa contaminar a sua admiração com o sentimento de inveja, pois se isso acontecer inevitavelmente sua admiração dará origem à cobiça. Mas, da admiração à pessoa passa cobiça também por outros motivos, não necessariamente movido de inveja, mas, sempre que a admiração for contaminada por algum sentimento que leve o objeto da admiração os olhos do admirador a se transformar num alvo a ser alcançado, ou que para esta pessoa deve e precisa ser alcançado.  
Vou listar nesta reflexão outros pontos que podem contaminar a admiração transformando-a levando-a cobiça:
*Afeição natural, ou o apego e amor por alguém ou algo isso pode levar você a cobiçar este alguém. Geralmente pessoas que admiram algo ou alguém, podem se apegar e se apegando ou se afeiçoando a mesma, passam a desejá-las, e isso resultará em cobiça, principalmente se o objeto de sua admiração for de outro.
 *Avareza, ou amor ao dinheiro, pode e concerteza transforma ou contamina uma admiração. A pessoa passa a cobiçar o que admira principalmente se ela sendo avarenta perceber que o objeto de sua admiração é lucrativo financeiramente falando.   
*Desejo sexual, esse acontece muito freqüentemente entre homens, que começam achando uma mulher bonita (admirando a beleza física), ou mesmo se identificando com as suas idéias, começa a admirar seus ideais, e quando vê aquela admiração está sendo afetada pelo desejo sexual, e admiração ao sexo oposto aliada a desejo sexual sempre resulta em cobiça.    
Afinal qualquer relação de sentimento vindo de você com o objeto da admiração tem a tendência(mas, não quer dizer necessariamente que vá) de torná-la em cobiça.

Que Deus nos livre de toda a sorte de cobiça. Paro aqui nesta vasta reflexão que o amado leitor(a) possa e tenha a liberdade de continuar, ai e possa ser edificado por Deus.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...