TRADUTOR

terça-feira, 24 de junho de 2014

Conversões, cristianismo e ideologias

Conversão é um termo muito usado nas comunidades religiosas, como se referindo a uma pessoa que resolveu aderir a sua fé. Mas, a conversão é algo que vai além do religioso, ela esta também no campo das idéias de uma forma geral não necessariamente precisa ser ela religiosa, pode ser política, filosófica e outras. Quando você consegue convencer uma pessoa de suas idéias de forma que ela passe também a defendê-las, digo, até mais que você, às vezes, então posso dizer que essa pessoa se converteu a sua causa. Como conversão convencionou-se usar apenas no campo da religião, se uma pessoa converte a alguma idéia que não seja religiosa, dizem apenas que ela aderiu à causa.
Vendo por esse ângulo, você pode se converter a muitas idéias ao mesmo tempo desde que elas não contrariem entre si. E é neste ponto que a gente pega muitas pessoas, por exemplo, que querem crer em Deus e ao mesmo tempo no evolucionismo, como então essa pessoa pode assegurar diante de nós a sua conversão ao cristianismo? Pois cristianismo embora não seja ciência e sim religião, todavia deixa sua opinião bem clara sobre a origem da vida, que ela é do criador e que as espécies como existem já existiam antes, versão totalmente oposta ao evolucionismo.
 Logo não da para se converter ao cristianismo e continuar um fervoroso evolucionista, isso é pura incoerência, mas, este é o retrato que caracteriza a religiosidade atual, ou seja, deixam os sentimentos com a religião e a mente com a “ciência”. Am?
Agora qual a diferença entre arrependimento e conversão?O arrependimento é quando você deixa, desiste e muda de idéia e de sentimentos a respeito de algo, e a conversão é a aderência  a uma idéia e ou ideologia, passando a segui-la com o coração. Logo nem sempre há necessidade de você deixar algo, ou abandonar por causa de uma conversão, mas, como já disse nem sempre. 
E em cristianismo, o arrependimento sempre precede a conversão. Em cristianismo não existe real conversão sem que você antes arrependa-se de sua vida de pecado, de seu viver em rebelião contra Deus, para depois, você então aceitar ou seja aderir as boas novas do evangelho que te são proclamadas.
Hoje as pessoas querem ser cristãs, mas, não estão dispostas a deixarem os valores mundanos e as ambições pecaminosas que imunda seus corações. Por isso seus “cristianismos”, são arremedos de filosofias seculares, baseadas em textos fora de contextos, e tão longe do que a Bíblia realmente ensina. E na verdade, não querem saber do que a bíblia realmente ensina, e até criticam a quem segue a bíblia, os censurando usando termos como “fundamentalistas”.
Os valores cristãos, e as doutrinas e princípios cristãos, não são adaptáveis aos padrões seculares. Se alguém se converte a qualquer outra filosofia, pode até encontrar um meio termo, mas, no caso do cristianismo este meio termo é forçado a ele, pois não existe e nem pode coexistir naturalmente. O que eu quero dizer com isso, é para uma filosofia secular coexistir com o cristianismo dentro de uma denominação ou na vida de uma pessoa em particular, o mesmo precisa negar, ou rejeitar vários princípios cristãos, seja na pratica apenas, ou não.

Logo não da para você verdadeiramente se converter ao cristianismo e ao mesmo tempo se converter a alguma outra filosofia (como as filosofias orientais, o socialismo, o humanismo, etç...), ou crer nas verdades Bíblicas e ao mesmo tempo crer nas “verdades” ateístas e ou anticristãs (como o evolucionismo, o feminismo, ateísmo etç...). Deixo esta pergunta para você. Você realmente se converteu ao evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo?

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...