TRADUTOR

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Entre Espinhos

"E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram, e sufocaram-na". Mateus 13.7

Uma terra cheia de ervas daninhas, aqui nomeadas por Jesus como espinhos, de certo uma vegetação muito conhecida da região, mas, há diversos tipos de ervas daninhas de espinheiros às trepadeiras, além das ervas daninhas há também matos, gramas e outros tipos que roubam os nutrientes da terra, alguns crescem se desenvolvem e proliferam pela terra mais rápidos que os outros o que prejudica ao crescimento de outros inclusive de boas sementes.
Há outros tipos de ervas daninhas que agem como parasitas, como os sipos, trepadeiras que se lastram nos troncos e nas galhas das árvores sufocando-as e matando toda a vitalidade até as mesmas se tornarem troncos secos e vazios.
Quando o agricultor prepara o seu terreno ele tem a preocupação de roçar e tirar toda a erva daninha, matos, arbustos, pedras, ramos e raizes, pois se deixar alguma raiz as ervas e os matos poderão brotar de novo. Mesmo assim os ventos costumam trazer estas ervas de volta assim como alguns animais. Acontece então que ao regar a semente boa, alguns raminhos que ali ficaram brotam de novo e as sementes más e os ramos trazidos pelos animais e ou pelo vento tornam a brotar. Com isso se faz necessário que o agricultor, passe diligentemente por entre as mudas removendo com a enchada cuidadosamente ou se preciso(devido a proximidade com a muda) removendo com as próprias mãos, os matos, e as ervas daninhas. Pode até ser que não dê para remover por as raízes das ervas daninhas ou dos matos estarem entrelaçadas com as da semente boa, como no caso da parábola do " trigo e do joio", ou devido estarem muito rentes.
Jesus comparou então, um terreno com espinheiros, a um coração cheio de preocupações da vida ou cuidados deste mundo; sedução ou engano das riquezas e ambições doutras coisas, ou prazeres, ou deleites desta vida. Mateus 13:22,Marcos 4:19, Lucas 8:14 NVI e Almeida.
Vamos então refletirmos sobre estes diversos espinhos que sufocam a palavra a medida que crescem, isso é algo a se pensar, pois assim como o agricultor prepara a terra retirando toda a erva indesejada para que possa cultivar a sua planta e vê-lá crescer e frutificar, da mesma forma é preciso que aquele que recebe a palavra de Deus cuide diligentemente dela em seu coração não deixando que nada cresça acima dela e a apague totalmente de sua alma.
1° Espinho. "Preocupações desta vida" ou " cuidados deste mundo ", Mateus 13.22 NVI e Almeida.
Aqui Jesus fala das nossas preocupações cotidianas. Esta é uma afirmação bem contraditória para a sociedade pós-moderna. As pessoas estão sempre a correr atrás de afazeres aflitas por causa das necessidades do dia-a-dia, nossa sociedade é marcada por stress e depressões devido as preocupações que nos rodeiam por causa das necessidades. Isso leva muitas pessoas a questionarem a Deus e a se meterem em situações onde a ocupação é tanta que não há lugar e nem tempo para se investir na palavra que foi neles aplicada, ou seja de regar e adubar a boa semente do evangelho. Logo ao invés desta pessoa crescer em graça e conhecimento ela cresce em aflição, e pelo fato da palavra não estar sendo fortalecida em sua mente, e em seu coração, a semente tende a morrer em seu coração,  vindo a alma se desviar de Jesus.  É o caso de muitas pessoas que se dizem crentes, mas, que não possuem força para ir a igreja nas poucas vezes que o trabalho lhe permite. Muitas das tais não se considera desviada e sim apenas fraca "espiritualmente" e que ainda continua a "crer"(segundo as mesmas). Mas os tais não investem nesta fé que dizem ainda ter, não lêem e estudam e refletem nas mensagens da bíblia, dão ouvidos aos teólogos de rua, a oração é coisa rara e em pequenas quantidades, e assim como alguns desviados que ainda estão na igreja, não entenderam o evangelho e pode ser que nem cheguem a isso. Pois pelo fato de não investirem na palavra neles aplicadas nunca chegaram a isso.
É preciso capinar o terreno e arrancar os matos e espinhos das preocupações antes que eles roubem toda a força da semente do evangelho em seus corações.
2° Espinho."Engano das riquezas" ou "sedução das riquezas", Mateus 13.22 NVI e Almeida.
A riqueza traz consigo a ilusão do poder, da autossuficiência, das facilidades, a pessoa deixa de buscar a Deus, de recorrer a Deus, pois a riqueza de forma enganosa está ali para servir a sua vontade ao passo que Deus nos serve conforme a vontade d'Ele não nossa. Você pode até dizer: "Mas eu não penso assim!" Essa é a questão nem todos agem pensando, mas, sim, procedem conforme tenho dito.
 A pessoa que se converte ao evangelho, que de início recebe a palavra de Deus, o que tem uma vida abastada ou mesmo o que é pobre, podem ter a palavra sufocada em seus corações por causa da sedução das riquezas. O pobre ao ambiciona-la, o rico por confiar nelas.
O pobre que ambiciona a riqueza sacrificara a própria vida e até mesmo a de seus familiares em seu altar na busca pelo seu prêmio.
Esta cobiça é uma erva daninha daquelas que crescem muito rápido, ou seja, mais rápido do que a boa semente e rouba o sol da boa semente ao cerca-la deixando-a sem a fotossíntese e suga os nutrientes do solo devido seu rápido crescimento.
Assim da mesma forma a cobiça pelas riquezas faz com que o novo convertido ou ao crente nominal descuide de aplicar a palavra em seus corações, ou se aplicam não é feito de forma fiel, de forma certa, antes são orientados por chacais da prosperidade e como a falsa doutrina não é compatível com a semente do evangelho, o coração enfraquece na fé, se fortalece no engano das riquezas, deixando a semente sem frutos e a palavra morre em seus corações.
Vou observar duas palavras em distaque nos texto, a primeira da tradução NVI, que é " engano" das riquezas ou a ilusão que ela promove, tanto ricos como pobre são presos nesta armadilha. Agora como esta ilusão sufoca, ou abafa, enfraquece a mensagem do evangelho? Como está ilusão tira ou obstrui a influência transformadora da palavra de Deus, na vida daquele que a recebe?
A) Ocupando o primeiro lugar no coração e na mente através de seu fascínio.
B) Se apresenta como um solucionador das necessidades imediatas. Levando a pessoa a não consultar a Deus em suas decisões e sim ao seu banco ao seu limite de débito ou crédito.
C) Estimula e mantem a valorização do material, do aparente. O homem se torna um materialista. A sua preocupação fica toda voltada para a manutenção de seus bens de seu bem estar e não de sua alma.
A segunda palavra deste texto a qual vou observar vem da tradução Almeida, " sedução " das riquezas. Como se dá está sedução e como ela obstrui ou sufoca a mensagem do evangelho?
Quando se diz seduzir dizemos de convencer, de procurar mudar a opinião, o parecer de alguém apelando ou usando os seus próprios desejos. Seria  você procurar trazer alguém para o seu lado usando ou manipulando o desejo dele ou a necessidade dele a seu favor. Assim as sedução das riquezas tem este poder manipulador, ou seja, de mudar a conduta, de opinião porque ela esta ali usando a necessidade que grita no coração de alguém.
Tudo o que melhor for nutrido pela alma tende a tomar conta do coração sufocando os demais, ou seja, os deixando desnutridos, fracos, raquíticos. Isso é o que a sedução das riquezas faz com a mensagem do evangelho no coração de quem sucumbe a ela. Pois toma o primeiro lugar na preferência da pessoa, nos seus julgamentos, ideais e valores, bem como na sua conduta cotidiana. Como a riqueza seduz o indivíduo apelando para suas necessidades imediatas, dando a ele um falso parecer de solução, valendo-se da aparência e de uma boa propaganda, pega no laço a muitos neófitos na fé, bem como muitos velhos,mas, imaturos na palavra.
3° Espinho. "Ambições doutras  coisas", ou "anseios por outras coisas", ou "prazeres(deleites)desta vida". Marcos 4.19/Lucas 8.14 NVI e Almeida.
A) "Ambições doutras coisas"; a palavra de Deus, a boa semente do Reino de Deus chamada evangelho, precisa de primazia no coração do crente, as "ambições doutras coisas" as quais não estão relacionadas com o Reino de Deus, tende a tornar fraca ou sem efeito a palavra na vida do ambicioso. Muitas destas ambições levam a um desenvolvimento de uma mentalidade materialista, pois toma o foco de vida da pessoa somente para si, desenvolve um coração egoísta e arrogante devido a obsessão que o toma e com isso com essa arrogância não há liberdade para o Espírito Santo intervir uma vez que Deus resiste ao soberbo.
B)"Anseios por outras coisas ".Quais são os seus anseios? Será que são compatíveis com a sua vocação? Nós temos uma vocação de Filhos de Deus, e os nossos anseios não podem contrapor ou ser conduta que vá de contra o nosso chamado. Jesus disse que onde estiver o tesouro de alguém ai estará o seu coração, o tesouro é aquilo de mais importante que alguém tem e isso significa muito, principalmente se estes valores contidos nele são espirituais. Agora estes valores podem atrapalhar o homem na sua caminhada com Deus, quando o homem mesmo dizendo se cristão viver uma vida a ignorar o evangelho e o Deus do evangelho, ou seja, vive uma vida sem temor sincero a Deus, pauta suas escolhas por valores seculares, quem dita as regras da sua mentalidade, de seu modo de agir e pensar é predominantemente seus anseios, suas ambições, seu alvo de vida. Então sendo assim não há lugar e nem como a boa semente do evangelho prosperar neste coração.
C) "Prazeres desta vida ". Vivemos numa sociedade hedonista, onde existe uma cultura da busca pelos prazeres momentâneos, nisto vemos gerações e gerações de viciados em álcool, cigarro, maconha, dentre vários outros narcóticos e drogas, viciados em sexo. Pessoas numa busca obsessiva pelos poucos minutos que uma droga, um orgasmo, uma sensação qualquer e por qualquer motivo pode dar, sem todavia chegar a lugar nenhum. Os caminhos dos prazeres momentâneos são opostos ao caminho da fé em Cristo Jesus. Como espinho a busca pelos prazeres desta vida, sufoca a semente do evangelho da mesma forma. Pois os espinhos sufocam e roubam os nutrientes do solo que são necessários ao seu desenvolvimento, assim da mesma forma os espinhos no coração de um homem sufocam ou retiram toda a oportunidade e condição que a semente do evangelho tem de se desenvolver de forma poderosa. Nunca um viciado poderá provar o poder libertador do evangelho, se no início de sua caminhada ele não procurar capinar e retirar estes espinhos, pois se ele continuar amando ao prazer que seu vício lhe traz, de maneira alguma será sincero na sua busca por liberdade. A tristeza e o repugnar-se pelo próprio estado de miséria precisam ser acompados de uma atitude perseverante e sincera de recusa do vicio, do contrário a pessoa esta apenas enganando a si mesma, se não há disposição sincera para deixar nunca deixará. Todos sabem que a luta contra um vicio precisa ser constante, mas, a vitória é mais certa quando no interior o homem esta a cultivar a boa semente do evangelho, e a capinar a roça retirando com diligência os espinhos dos prazeres desta vida. Posso afirmar o seguinte, com a semente do evangelho fortalecida e vigorosa no coração, o homem poderá experimentar de seus frutos e provar uma real e duradora libertação. Chegara o tempo em que a semente será uma árvore frondosa e todos poderam contemplar o poder transformador, restaurador, salvador, vivificador e frutificador que só o evangelho em um coração pode fazer.

*"Cuidados desta vida", " sedução das riquezas " e "ambições doutras coisas". Ao observarmos está última afirmação e ambições de outras coisas,venho a observar que os espinhos tem algo em comum, a palavra ambição pode ser traduzida como vemos na NVI por anseio. É essa tradução ou o sentido de anseio que é o algo comum nos espinhos. Eles são todos os anseios desta vida que ocupam o coração, deixando nós eles crescerem a ponto de tomar conta da nossa vida, eles sufocaram a boa semente do evangelho em nós.
Vamos então olhar a cada um destes anseios nomeados por Jesus.
I. Anseio ou ambição pelas necessidades básicas da vida, "cuidados ou preocupações da vida".
Quem já não se deparou aflito por causa de um filho? Por causa da eminente ameaça da falta do alimento cotidiano para os seus dependentes? Por não ter condições de comprar um remédio vital?De certo as pessoas mais afligidas por estas preocupações cotianas, são os país e os cônjuges. E acontece que na ânsia, de sanar estas necessidades muitos se entregam a uma vida exaustiva de trabalhos, desenvolvendo uma mentalidade e um sentimento de autossuficiência com o qual será nutrida a sua fé não tendo lugar para o evangelho.
Quanto a estas preocupações Jesus nos diz:
"Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa?
Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?
Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?
"Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem.
Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles.
Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé?
Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer?’ ou ‘que vamos beber?’ ou ‘que vamos vestir?’
Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas.
Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.
Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal". Mateus 6.26-34
II. Anseio ou ambição pelas promessas e ilusões, pelo mundo de fáceis conquistas, de pessoas bonitas e elegantes que andam em carros do ano, verdadeira ilusão sedutora é o mundo descrito com os olhos nas lentes das riquezas.
Quantas pessoas sacrificam o que tem e o que não tem para ostentar uma vida de aparência? Carro zero, roupas de marca, muitas compras no cartão, grande limites de divida.
Enquanto uns querem parecer ricos outros que são ricos vivem na arrogância, tentando comprar a felicidade, a segurança, a saúde e porque não a vida eterna.
"Quando Jesus ia saindo, um homem correu em sua direção, pôs-se de joelhos diante dele e lhe perguntou: "Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna?" " Mateus 10.17

*Uma última observação que tenho a fazer deste texto é que estes opositores da boa semente assim como ela são também plantas. São espinhos um tipo de erva daninha apontado por Jesus, que assim como a boa semente, são plantados ou brotam de raízes de outros que foram retirados, após nascerem crescem para se alimentar dependem da luz solar e dos minerais bem como da água que existe no solo. Minha observação é que tudo nasce em nossos corações de pensamentos, sonhos a sentimentos dos mais lindos aos mais terríveis e deprimentes, mas, há coisas que nascem no coração que são incompatíveis com outras já existente, de forma que para uma existir a outra tem que deixar de existir, tem que morrer, tem que ser calada. Assim acontece com o evangelho no coração onde surge os espinhos.
Meu conselho ao amado leitor é que você possa ser diligente na vigilância com respeito aos seus sentimentos, desejos, pensamentos, necessidades e preocupações para leva-los cativos a obediência a Cristo( 2Corintios 10.5). Tendo e cultivando apenas aquilo que edifica, que descanse todo o seu coração em Deus, não deixando que a chama do evangelho venha a se apagar.( Filipenses 4.8/Salmos 55.22).
"Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração.
Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá: " Salmos 37.4,5

domingo, 25 de janeiro de 2015

O que se havia perdido.

Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido". Lucas 19.10


"Buscar e salvar o que se havia perdido". Em suas parábolas Jesus enfatizou esta idéia a da "perda", na parábola das cem ovelhas, da dracma perdida, do Filho Pródigo( Mateus 18.11-14/Lucas 15.8-10/15.11-32), ele enfatiza a perda moral e espiritual, a perda da comunhão e o distanciamento do homem de seu Criador. Não é o que você perdeu, embora isso também deva ser levado em consideração, mas, esta perda da qual Jesus falou não é a perda de algo seu, e sim de você. Repito, não é a perda de algo seu, e sim de você. Você é a perda, isso fica claro nas parábolas acima citado. Pois Deus não te vê por partes e sim como um todo. Assim como os olhos cansados do Pai do Filho Pródigo, buscavam ao longe, assim os olhos incansáveis de Deus buscam aos seus filhos, mesmo que não haja filho que esteja tão longe ou oculto que Deus não possa estar vendo, ou mesmo que possa vir a se esconder.
A busca de Deus não termina enquanto não acha a alma cansada e sobrecarregada. Há muitas pessoas altivas e autossuficientes, por estas os olhos de Deus passam como que por sombras, mas, a alma que geme Ele escuta ao longe. Ele não esta a procura de quem não precisa ser salvo, de quem não sente a necessidade de ser salvo, não quer ser salvo, de quem não sente as suas misérias e se dobra a vontade da mão que se estende ao seu resgate.
A alma que precisa ser salva é aquela que deseja ser salva. A alma que quer ser salva é humilde ( o orgulhoso Deus resiste e ele também resiste a Deus), submissa( pois deseja aquilo que a possa salvar) pronta para ouvir, não esta armada de argumentos, esta cansada e sobrecarregada. Verdadeiramente a salvação está disponível, mas, nem todos a querem, a desejam, a buscam com sinceridade.  Porque Deus não veio somente buscar, a alma perdida esta entregue a uma situação de perigo e precisa ser resgatada, esta a alma numa situação de rebelião contra Deus( Romanos 5.1 versão Almeida) e desprezo pelo mesmo. Não que a pessoa não o considere algumas raras vezes, ou até mesmo expresse algum louvor, mas, sua conduta real e prática é de total desprezo pela vontade de Deus. Ora Deus é soberano não há ninguém acima d'Ele ou quem Ele tenha que prestar contas a não ser a si mesmo, a sua razão e consciência; não há um Senhor acima do Senhor. Tendo em vista que Ele é Todo Poderoso, onisciente, e que não há quem possa fazer escapar de suas mãos( Isaio 43.10-13).
Então não depende se a nossa natureza é ou não pecaminosa, e sim, da sua vontade; é Ele quem salva porque quer, e condena do mesmo modo(Romanos  9.14-22). Cabe a nós sabermos que estamos totalmente a sua mercê, e que se Ele quer, ou propôs através de seu Filho Jesus, um meio para que escapemos de sua ira, então devemos aceitar a sua proposta, tentar imaginar outra saída é pura ilusão e ingenuidade. Querer  se opor a Ele achando que teremos escape é loucura e desvario. Questiona-lo não cabe a ninguém, Ele é Deus e não deve satisfação a ninguém, pois não esta a nossa mercê, e sim nós é que estamos a mercê d'Ele. Se ele quisesse já nos teria consumido. Mas se agradou de nos salvar, precisamos apenas ser gratos confiando firmemente em sua salvação.
Mas pensando assim como poderemos ter certeza de que seremos salvos? De que Ele não voltará atrás?
1° Em Deus não há sombra de variação. Ele não se arrepende de suas promessas e de seus caminhos."Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir? " Números 23.19. Porque Deus é eterno, não há nada a ser descoberto, ou pensado, ou planejado de novo para Ele, o que Ele mostra de novo, novo é para nós, não para Ele. Até mesmo quando Ele muda de plano, Ele já o tinha em mente, Ele conhece o fim e o meio de todo o caminho, propósito e escolha que possa ser tomada, de forma que ninguém o surpreende, nem mesmo Ele surpreendesse consigo mesmo, pois já sabe antes mesmo de escolher o fim a que chegara a sua escolha.
Logo se ele prometeu não existe o risco de Ele mudar de idéia, risco há de nós mudarmos de idéia, não d'Ele.
2° Ele deu a cada um que crer n'Ele o seu Espírito Santo como penhor, como garantia. Espírito este que testifica em nós de que somos seus Filhos.
..."nos selou como sua propriedade e pôs o seu Espírito em nossos corações como garantia( "penhor do Espírito", em versão Almeida) o que está por vir. "( 2 Coríntios 1.22 NVI) "Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados: não porque queremos ser despidos, mas, revestidos para que o mortal seja absolvido pela vida.
Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito ". ( 2 Coríntios 5.4,5)
"Nele, quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados com o Espírito Santo da promessa, que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da sua glória. " Efésios 1.13,14 NVI
*Por essas duas garantias temos a certeza de nossa salvação, quando você perde o penhor isso é, a presença constante através do Espírito Santo, então você perde essa certeza.
Pois embora a Deus, não há nada e nem ninguém que o obrigue, todavia Ele é fiel as suas promessas. Da mesma forma espera de nós que o sejamos, ou seja, que lhe sejamos fiéis sem nenhum peso de obrigação, mas, nos obrigando a nós mesmos de forma voluntária.
A salvação que Jesus traz é um ato de boa vontade de Deus, para com o homem, com objetivo de atrair-nos até Ele com cordas humanas, cordas de amor( Oséias 11.4)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

A "boa terra"!!!

"Outra caiu em boa terra, deu boa colheita,a cem, sessenta e trinta por um." Mateus 13.8 NVI

Jesus ao encerrar a parábola do semeador, diz sobre um tipo de coração comparando-o a boa terra. A boa terra é aquela terra arada, afofada de onde são retirada as pedras, capinado a terra retirando dela todas as ervas daninhas, os matos e os espinheiros, que nada servem a não ser para drenar a vitalidade da terra, deixando-a fraca sem os nutrientes e os minerais que a boa semente vai precisar para se desenvolver.
É um solo também bom por natureza não é razo com pedreiras enormes as quais não podem ser retiradas. Não arenoso, cheio de pedrinhas e cascalhos, mas, como toda a terra boa para plantio precisa antes ser preparada.
Assim sendo a boa terra, ou a terra preparada, para receber a semente; é simbolicamente um coração preparado para receber a palavra de Deus. Jesus da várias informações no evangelho sobre este coração preparado.
A). Vamos começar pelas informações contidas na própria parábola do Semeador.
1° " Coração bom e honesto", ou "Coração bom e generoso", Lucas 8.15 NVI e Almeida.
I. A pergunta que vem em minha mente é: Este é o tipo de coração que a pessoa precisa ter para receber a semente ou é o tipo de coração que a pessoa deverá ter para que a semente cresça saudável e frutifique? Ora na Parábola do Semeador, a semente é lançada sobre qualquer terreno, porque o evangelho deve ser anunciado a todos( Marcos 16.15). Então ter uma terra boa não é uma uma condição para receber a semente, e sim para que ela vingue, estou afirmando isso de acordo com o contexto da parábola. Um bom coração também no contexto da parábola pode indicar a forma como a pessoa recebe a palavra no momento de sua anunciação, a recebe com bom grado, boa disposição para ouvila, ou seja que a pessoa no momento esteje realmente disposto a dar atenção ao que se diz. Jesus bem falou sobre isso em outras ocasiões, quando falou; " quem é de Deus ouve a palavra de Deus ", "Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça."( João 8.47/Lucas 8.8).
II. Mas a boa terra também é um coração honesto. A pessoa que esta na sua real sinceridade de sua alma, ao receber a palavra nela aplicada. Não por um impulso, como aqueles que na hora do apelo para aceitar a Jesus, ele levanta a mão confessando, mas, não tem certeza na alma se é este o caminho ao qual esta realmente decidido a andar. Sendo honesto na sua conversão a palavra do evangelho a ele aplicada dara bons frutos( Romanos 10.10).
III. O bom coração também é generoso, uma das interpretações para esta palavra é a liberalidade. Então o coração generoso para com o evangelho é um coração que não tem reservas, ou seja que entrega completamente a Jesus e ao servir o reino de Deus, de forma há nele nenhuma ressalva, ele não aceita a palavra de Deus pela metade, não existe algo em sua alma que possa servir de impedimento ao bom crescimento da palavra de Deus.Há pessoas que não concordam com algumas verdades da Bíblia, ou mesmo as ignoram, ou procuram apenas aquelas que lhes favorecem, ou porque não estão mesmo assim dispostas a deixar o pecado, ou porque não crêem ser a palavra de Deus.A pessoa que só concorda com aquilo que lhe convêm não é uma pessoa generosa.
2°" ... Aquele que ouve a palavra e a entende",ou " o que ouve e compreende a palavra ", Mateus 13.23 NVI e Almeida.
Este tipo de coração e o oposto ao coração simbolizado pela semente que cai a beira do caminho, pois segundo a interpretação da passagem por Jesus a semente que cai a beira do caminho e é comida pelas aves, é a pessoa que não entende a palavra anunciada( Mateus 13.3,4,19). A mensagem do evangelho é muito simples, mas, se a pessoa não ouvir, não dar a ela o devido crédito, de maneira alguma poderá compreender e entender sua exatidão. Ser por esta mensagem salvos como diz Paulo em Romanos 1.16.
Somente quando alguém realmente ouve, quando da a devida atenção a um assunto é que ele consegue se fixar em sua memória, do contrário a mente facilmente esquece. O mesmo é verdade quanto ao evangelho, e se a pessoa o ouvir facilmente poderá o compreender, isto é, entender por completo, devido a sua simplicidade.
3°" ...ouvem a palavra, aceitam-na...", ou "...são os que ouvem a palavra e a recebem..." Marcos 4.20 NVI e Almeida.
E ai ao ouvir a simples mensagem do evangelho e conseguir compreendê-la facilmente, porque até uma criança pode a entender, o proximo passo será esta pessoa vir a aceitar-la, receber-la, concordar com a mesma. Muitos se fossem uma mensagem complexa e cheia de rituais e misticismo a aceitariam com o maior entusiasmo, mas, como é simples assim como Jesus o assunto dela então muitos a desprezam. Mas a vida eterna esta somente para aqueles que resolvem receber a simples mensagem, do simples Jesus o carpinteiro, se tornando também simples.
* "A retem e dão fruto com perseverança." Lucas 8.15 NVI
Diferente da semente que cai na beira do caminho que por a pessoa não entender vem o maligno e a arrebata, a semente que cai em boa terra retem a semente. A pessoa recebe a mensagem do evangelho e ela se fixa em seu coração e cria raízes profundas, que permeiam todas as áreas da sua alma e o mais intimo do ser humano, e produz frutos de liberdade, justiça, santidade e salvação. Produz uma vida digna honrosa, onde o fruto do Espírito da com perfeição, e os frutos dignos de arrependimento aos quais João o Batista exortou aos judeus a produzirem(Mateus 3.8 Almeida).
Mas estes frutos não param são constantes e na estação certa( Salmo 1.3 Almeida). Não é por impulso, não é momentâneo, efêmero. Pois é o resultado de uma nova vida, não é mais a semente, nem mesmo uma mudinha, agora é uma árvore frondosa, cujas folhas não caem e tudo o quanto fizer prosperara.
B). Agora o que encontramos em outras passagens dos evangelho.
"Vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados e eu lhes darei descanso ". Mateus 11.28
"Ninguém pode vir a mim, se o Pai, que me enviou, não o atrair; e eu o ressuscitarei no último dia.Está escrito nos Profetas: ‘Todos serão ensinados por Deus’. Todos os que ouvem o Pai e dele aprendem vêm a mim. " João 6.44,45
"Naquela ocasião Jesus disse: Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos pequeninos. " Mateus 11.25
1°. "Cansados". No contexto do evangelho a pessoa cansada é aquela que não tem argumentos morais e ou lógicos, que não esta mais mentalmente armada, na defensiva. Que já se despiu de suas justicativas, de sua justiça própria; de suas desculpas. Que já não se considera mais a sua própria solução, a sua propria resposta. Este tipo de gente é um campo fértil para o evangelho, mas, igualmente para as demais religiões devido a sua grande receptividade.
Quem não conhece aquela pessoa autossuficiente, alguém que espera a resposta em tudo que seja material ( na ciência, filosofias e ideologias seculares), alguém que encara a religião, principalmente o cristianismo, como uma praga a ser extirpada, alguém com uma mentalidade arrogante. Se você conhece alguém assim, pense neste tipo de pessoa em relação a sua vida espiritual, ele quer seguir dois caminhos, ou o do desprezo pela vida espiritual, ou o de sua própria espiritualidade( como alguém diz dele que ele é um espiritualista). No caso da segunda opção existe uma pequena brecha, mas, mesmo assim muito estreita. Mas, agora pense nesta pessoa por fim entregando os pontos, pois, é nesta hora que seu coração esta preparado. A pessoa "espiritualista", é alguém que engana, pois ela pode concordar com todo mundo sem concordar com ninguém, pois ela mesma quer trilhar o seu caminho até Deus, ou como os exotéricos dizem, até a luz. Quando na verdade Jesus diz que ninguém vai a Deus sem trilhar por Ele( João 14.6).
2°. "Sobrecarregados". Como a própria palavra diz é aquele que tem sobre si, mais do que consegue suportar, como diz o mesmo versículo, um fardo, uma carga, além de suas forças de suas capacidades. Isso nos remete ao legalismo judeu, ou de outras religiões bem como o legalismo que nós, a nós mesmos nos impomos, onde sobrecarrega o peso moral dos compromissos, das observâncias, das exigências, do medo de errar, do medo das disciplinas, das ambições mundanas, dos cuidados da vida, das autodisciplinas exacerbadas, onde as forças e os recursos mentais e físicos, se esgotam e o homem começa a se sentir o pior de todos, por não ter alcançado a meta que para si próprio traçou ou que traçaram para ele. Ele se sente o mais errado, o irremediável, aquele que não consegue fazer nada direito, e ae entrega a uma vida de dissoluções ou se deprime profundamente. Porque esta cobrando de si mesmo, ou se deixa cobrar pelos outros a si mesmo, o que Jesus jamais cobraria dele, esta por assim dizer, "carregando o mundo em suas costas", quando na verdade Jesus só quer que ele leve a cruz.
Este tipo de coração também é uma boa terra para o evangelho, pois o evangelho lhe da a liberdade de seu julgo moral, religioso, pecaminoso, da vida e do mundo. Mas igualmente é um terreno fértil para os charlatões e exploradores da fé alheia.
3°. "Os que foram instruídos pelo Pai".( João 6.44 - 47). Há uma ação e um investimento de Deus no ser humano desde o seu nascimento. O Espírito Santo fala com o homem por meio da natureza, de músicas, de sonhos, de experiências boas ou traumática, há por parte de Deus um grande investimento em aproximar o homem de si, sem todavia ignorar o seu livre árbitro. Quando o homem começa a abrir o seu coração, o Espírito Santo começa a lhe revelar a verdade, paulatinamente de acordo com a abertura do coração, até que ele abra por completo deixando Jesus entrar.
Seria fácil para Deus dominar a vontade humana, mas, o Pai como bem disse Jesus, "procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade"( João 4.23), logo o melhor caminho para isso é o do arrependimento genuino seguido da conversão; e não o da indução e da manipulação. Por isso vejo o trabalho de Deus, na alma humana não convertida como um trabalho apenas expositivo, assim de forma bem eloquente, bem persuaviva, mas, sem ser indutiva, pois diferente do inimigo de nossa alma Ele não apela para a nossa carne, mas, para a nossa consciência e razão. Por isso nos templos cristãos onde nas ministrações a apelos a carne, vemos muitas pseudo conversões e logo seguidas de desistências.
4°. "Os pequeninos". ( Mateus 11.25/Lucas 10.21/1 Coríntios 1.26).
"Os pequeninos", são pessoas simples e humildes que por serem " simples e humildes" podem se tornarem sábias segundo Deus, ao receberem o " reino de Deus ", embora na sabedoria secular venha ainda a serem simples. Não apenas simples, mas, simples e humilde, pois se for orgulhoso pode até mesmo achar que é sábio aos seus próprios olhos, assim sendo mesmo sendo simples pode ser encaixado naquele grupo que Jesus chamou de " sábios e entendidos". A Bíblia não diz, que só os pobres e simples e humildes os quais Jesus chama de pequenos que serão salvos, mas, mostra que a condição dos mesmos favorece as suas conversões. Como assim?
Ora um rico de tudo tem fartura, para tudo recorre e confia em seu dinheiro, se tem um problema logo pensa em resolver da maneira mais comoda que o dinheiro possa resolver. O sábio e entendido segundo o mundo, possui sua explicação para tudo na vida, muita das vezes despreza a Deus pois em sua sabedoria ele não precisa dele para responder e resolver as questões da vida. A auto suficiência e o materialismo tão arraigado em suas mentes, e fortalecido pelo seus corações orgulhosos, os impede de dar ouvidos a boa palavra.
Já o pobre vive oprimido, com poucos momentos de alivio, esta sempre no aperto para resolver os seus problemas, o sem entendimento, mas, que é humilde sabe que não tem todas as respostas. O pobre por muitas vezes esta necessitado, e nem sempre acha alguém em condições de ajuda-lo, o símplis crê com facilidade, não impõem impedimentos a sua fé, é claro que possui uma fé fraca, pois com a mesma disponibilidade que crê se escandalisa e esfria na fé.
*Vale lembrar que nem todo o pobre esta cansado e sobre carregado, pode ser que um sábio segundo o mundo ou um rico deste mundo seja este cansado e sobrecarregado. Este estado do coração "cansado e sobrecarregado" é o mais propício e certo para lançar a semente, mas, como falei não é exclusivo do pobre, mas, um rico também pode se encontrar assim. O fato porém é que os pobres e símplices de coração ( símplice e humilde) são os que nesta vida mais se Encontram nesta situação de "cansados e sobrecarregados".
Agora o que iguala a situação entre pobres e ricos, entendidos e símples, é que em ambos os dois o Espírito Santo está a trabalhar, todavia a semente só ira brotar naquele coração que lhe der ouvidos abrindo lhe a porta para entrar. Pois a este Deus concedera alívio e descanso e ele se alegrará com Deus no seu descanso eterno.

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...