TRADUTOR

sábado, 6 de maio de 2017

Bom ou mal. Parte I( Uma questão moral).

As questão bom ou mal é uma questão mais
moral do que física. O que faz algo ou alguém ser bom ou ruim ? Porque algo e ou alguém é bom ou ruim? As pessoas são boas ou más porque são boas ou más, porque fazem coisas e ou escolhas boas ou ruins? Existe algo bom ou mal em si mesmo, isto é subjetivo, ou somos nós que lhes atribuímos estas qualidade? Pode algo ruim ser bom? Pode algo ruim tornar-se bom? Porque Deus é bom? Porque o homem é mal? Pode Deus ser mal? Pode o homem ser bom? Existe mesmo alguma bondade na humanidade? Qual a visão de Jesus sobre ser bom ou mal? E o mal físico existe realmente um mal que não seja moral?

1. O que faz(torna) algo e ou alguém ser ruim ou bom?

A). O mal ou o bem sempre parte tendo o ser pensante como referência, pois na verdade bem ou mal são qualidades humanas conferidas a coisas ou a algo, que em si e por si não são boas ou más, mas, em relação com o homem podem ser boas ou más.
Porque os valores das coisas somos nós que conferimos e ou percebemos quando as mesmas entram em relação conosco.
Quando você diz que algo é gostoso, me diga sinceramente, você não esta dizendo que é bom? Você pode responder racionalmente que "nem tudo o que é gostoso, que é aprazível é bom", e eu concordo. Mas quando expressamos que algo é gostoso, não estamos dizendo que isso seja bom? Porque na verdade neste momento quando dizemos ou achamos que algo seja gostoso, não estamos a discernir entre os benefícios e os malefícios que aquilo faz conosco, não estamos fazendo uma distinção, estamos apenas sentindo e neste julgamento que fazemos conduzidos pelos sentimentos ao dizermos que algo seja gostoso, estamos implicitamente, ou mesmo que indiretamente afirmando que aquilo seja bom.
Isso porque a noção do que seja bom ou ruim parte de nós, de nossos sentimentos, de nossas percepções, mesmo que equivocados. Então olhando por este angulo, somos nós que os tornamos bons ou ruins; uma vez que valorizamos ou desprezamos algo.
B). Agora o que torna, o que leva algo a ser realmente bom e ou ruim.
O que torna algo realmente bom é em primeiro lugar ser valioso. Como já disse algo pode se tornar, vir a ser valioso para você de uma forma relativa, pessoal, ter uma relação com seus valores pessoais, com seus sentimentos, mas, algo realmente bom não precisa desta relação, seu valor não é meramente relativo a uma pessoa. Seu valor é de percepção universal, mesmo, que não tenha a apreciação de um povo, de um grupo de pessoas, mesmo que em algum tempo ele seja desprezado.
O que o torna bom vem de uma qualidade em si, que o torna necessário, o que é bom sempre é necessário, mesmo, que você não o considere necessário. A relação do que é realmente bom com a humanidade não é uma relação de sentimento, do que nós sentimos em relação a ele, mas, é uma  relação de necessidade.
Esta qualidade( que pode ser várias, depende da relação do algo com os seres pensantes) precisa ser vital, mesmo que seus sentimentos em relação a ele desconsidere isso.
Este algo precisa ser insubstituível. Algo que outro algo não possa tomar o lugar. Algo que pela sua ausência um prejuízo vem a acontecer.
Só então este algo será valioso; porque só ele poderá produzir o bem.
Então o que torna algo realmente bom, é ele ser, necessário, vital, insubstituível e valioso.
Logo o que torna algo realmente ruim ou mal, é ele não ser necessário ou seja ser dispensável, ser o oposto de vital, ser mortal( causar prejuízos ser destrutivo, e desprezível). Não é nem ser apenas o oposto de insubstituível, é ser também fútil e excessivo. Seu valor está condicionado a uma relação egoísta com o homem.
C). A segunda parte da pergunta é, " o que torna alguém bom ou mal"? Isso depende das escolhas de vida de uma pessoa. Como já foi dito algo realmente bom precisa ser necessário, insubstituível, vital e valioso( não como particular a alguém, mas, a todos os seres pensantes, isso não precisa do reconhecimento mundial, eles mesmos pelas suas propriedades são valiosos, mesmo que os homens achem o contrário), logo em suas escolhas o ser realmente bom precisa escolher, praticar, inspirar e produzir coisas ou algos que tenham todas estas qualidades. Não necessariamente sua vida deve ficar restrita a isto, mas, para que ele ( segundo Deus, não segundo a visão humana) seja realmente alguém bom ele precisa abandonar todo o egoísmo em suas escolhas da vida, vale ressaltar que há escolhas que são realmente egoísmo outras são legitimas, como por exemplo o desejo de um pai ou uma mãe no bem de sua família. Pois mesmo que faça escolhas excelentes de coisas que são valiosas, necessárias, vitais e insubstituíveis se suas motivações forem egoístas, para os homens podes até chegares a ser um grande filantropo, mas, para  Deus ainda seras  miserável pecador. A real diferença entre um homem realmente bom e um homem mal( mesmo pareça ser bom) é que o bom não tem motivações egoístas e o mal tem.

2. Porque algo e ou alguém é bom ou ruim?

Ou qual a causa da maldade ou bondade em uma pessoa e ou alguém.
A) Olha o que torna uma pessoa má ou boa são suas escolhas de vida e a motivação por traz das mesmas. Motivações estas que se definem em egoístas e não egoístas. Agora o porque de as pessoas serem más ou boas são suas influências, ou seja, esta em quem e ou o que ele permita que lhe influencie em suas escolhas de vida( ou aquelas grandes escolhas que lhe influenciaram na definição de seu próprio caráter).
Pelos " o que " te influenciaram nas grandes e nas pequenas escolhas da vida, entende-se por tudo aquilo que não seja seres pensantes, mas, que ou se oriundam deles( filosofias, ideologias, religião ...), estejam neles( desejos, imaginações, medos, ambições, pensamentos e sentimentos no geral), ou seja externo como as circunstâncias e o ambiente e sistema atual. Mas nenhum " o que " torna uma pessoa má e sim a partir da hora que ela se deixe ou permita a influência dominar o seu coração.
Por "quem" se refere a outros seres pensantes seja homens( amigos, mentores, familiares, etc...), Deus ou os demônios. Da mesma forma a escolha é sempre sua de se deixar ou não persuadir por estes seres.
B). Porque algo é mal ou bom? Como já falei a bondade ou a maldade de algo não está nele em si, mas, esta na sua relação com os seres pensantes. Então a causa de algo ser bom ou mal não esta nele pois ele não é um ser pensante, ele não faz escolhas. Logo são os seres pensantes o porque ou a causa de algo ser mal ou bom. Há duas razões para isso.
1°. Há uma razão espiritual. Paulo diz que toda a criação ficou sujeita a vaidade por aquele( isso se referindo a humanidade) que a sujeitou( Romanos 8.19-23). Em Genesis 1.17 a19, diz que graças ao pecado de Adão a terra passou a produzir espinhos e o homem passou a ter que laborear de forma árdua para conseguir tirar da terra o seu beneficio. Logo o homem colocou todo o universo material a ele confiado por Deus debaixo da corrupção e do caus e isso e por isso o homem relegou-os ao mal.
2°. Seguindo nosso raciocínio anterior algo é bom ou mal dependendo de sua relação com os seres pensantes ou com os seres não pensantes estando esta avaliação sobre o olhar dos seres pensantes. Como assim? Quando falo, " estando esta avaliação sobre o olhar", quero dizer em referência a animais ou plantas quando são prejudicados, como os tais não raciocinam nem tem algum discernimento sobre aquilo que lhes acontece não podem julgar ou saber se o que lhes acontece é bom ou mal. Logo quem avalia o dano ou o beneficio e julga decretando-o como bom ou mal são os homens os seres pensantes.
Como algo não é bom ou mal em si, então mudando a sua relação com os seres pensantes, mudara a sua classificação. E isso poderá mudar de bom para mal, mas, muda na sua relação, não na sua natureza. Por exemplo; o veneno da cobra é bom ou mal? Ele é mal,  porque leva alguém que for picado pelo mesmo a morte. Mas o mesmo veneno quando usado na fabricação de remédios pode se tornar bom, pois sera usada para salvar vidas, pois o soro antiofídico usado no tratamento de quem recebeu uma picada de cobra pode ser usado e feito do mesmo veneno que esta matando a vítima. Sendo assim mudou-se a relação de veneno mortal passou a remédio vital. Mas continuou a ser veneno e seu uso natural para a morte, contudo, mudou-se apenas a sua relação com o ser pensante.
Porque algo é mal? Porque na sua relação com o ser pensante ele o prejudica.  Mas a causa de algo ser mal esta na sua relação com o ser humano, ou seja esta não é uma explicação assim; " é porque é ", nem é uma explicação que se dê de forma satisfatória sem levar em conta a realidade de que foi ao homem pecar ele introduziu no mundo todo o mal que há. Logo as catástrofes, os homicídios, e toda a sorte de pestes e males que assolam o mundo é sim de forma direta e indireta causada pelo homem.


  1. Continua...

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...