TRADUTOR

sexta-feira, 24 de abril de 2015

O "dia do Senhor" e o evangelho

Hoje ouvia um hino maravilhoso do grupo
logos, de nome "Frente a frente", o qual recomendo a todos não só que ouçam, mas,que cantem em suas congregações. Então depois de ouvir umas duas vezes, ouvi a terceira e cantei junto, neste momento minha alma foi tomada de uma emoção ao refletir na mensagem, e enchi-me de tristeza, pelo fato, de tomar consciência, de algo que todos nós sabemos, mas, vivemos a ignorar, que é a realidade do objetivo da mensagem do evangelho.
E o que é esta realidade? A realidade é que o evangelho não é uma mensagem de paz, e sim uma mensagem de alerta. Embora a palavra evangelho signifique "boas novas", mas, o objetivo destas boas novas, é salvar. E salvar de que? Salvar de uma desgraça, uma catástrofe iminente, da qual não há escapatória, a não ser se a pessoa se refugiar em Jesus Cristo.
E que catástrofe, e que mal tão grande é esse, do qual homem nenhum poderá escapar? É o derramar da ira justa de Deus. Este será o "dia do Senhor", predito de forma escatológica, no Antigo Testamento, em profecias para aquela época,mas, com sentido escatológico para um segundo cumprimento de forma mais ampla para todo o mundo, veja o que diz Isaias, e pense se estes dizeres podem mesmo aplicar-se apenas aquela ocasião, ou se não vai além.
Chorem, pois o dia do Senhor está perto; virá como destruição da parte do Todo-poderoso.
Por isso, todas as mãos ficarão trêmulas, o coração de todos os homens se derreterá.
Ficarão apavorados, dores e aflições os dominarão; eles se contorcerão como a mulher em trabalho de parto. Olharão chocados uns para os outros, com os rostos em fogo.
Vejam! O dia do Senhor está perto, dia cruel, de ira e grande furor, para devastar a terra e destruir os seus pecadores.
 As estrelas do céu e as suas constelações não mostrarão a sua luz. O sol nascente escurecerá, e a lua não fará brilhar a sua luz.
Castigarei o mundo por causa da sua maldade, os ímpios pela sua iniqüidade. Darei fim à arrogância dos altivos e humilharei o orgulho dos cruéis.
Tornarei o homem mais escasso do que o ouro puro, mais raro do que o ouro de Ofir.
Por isso farei o céu tremer; e a terra se moverá do seu lugar diante da ira do Senhor dos Exércitos, no dia do furor da sua ira. (Isaías 13.6 a 13).
Semelhante a este texto muitos outros textos proféticos do Antigo Testamento dizem de forma imediata ou seja para aquela época, e também de forma escatológica para o futuro, sobre o mundo em que Deus julgará todos homens e trará suas obras a tona condenandos os ao lago de fogo e enxofre por toda a eternidade. Como profecia imediata significaria a queda de uma nação, a vingança pelo feito de um povo contra Israel, no texto ai citado o de Isaías 13, se refere a queda do império babilônico. Como significado escatológico se refere ao dia em que finalmente porá um fim a todo o mal. Não se refere ao dia do Senhor como a um dia de descanso, e sim como o dia do juízo justo de Deus.
Por isso o evangelho é pregado hoje, como um alerta para o mundo, para que aquele que ouvir possa escapar, da ira futura, como dizia o Joao Batista:
Quando viu que muitos fariseus e saduceus vinham para onde ele estava batizando, disse-lhes: "Raça de víboras! Quem lhes deu a idéia de fugir da ira que se aproxima? Mateus 3:7
O tempo de Deus se levantar do seu trono novamente esta próximo, e não sera mais para trazer salvação e sim condenação, sobre todos os que se esquecem de Deus conforme Romanos 1.21(porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram...), revelando através do próprio evangelho a justiça de Deus, "a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça, "(Romanos 1.18). Deus virá com seu furor contra todo o pecado, contra todo o que despreza hoje o alerta do evangelho. Porque o evangelho é a oportunidade que Deus dá ao homem de escapar do julgamento que é bem próximo.
 Mas, porque Deus está irado tanto assim? Não é uma ira cega e errante como a de um homem iracundo, a ira de Deus é apenas o zelo de Deus,pelo bem maior, o qual é o bem do universo( material e espiritual) e o bem d'Ele próprio, e isso não é egoísmo, pois o bem de Deus é o bem de toda a criação por consequência. Ele ama a humanidade de tal maneira( João 3.16), e é por causa disto que Ele planeja remover todo o mal que a destrói, e ao mesmo tempo preservar os homens através do evangelho, mas, só pode ser preservado aquele que crer em Jesus, o tema central do evangelho. Por isso além da ira de Deus, ser um zelo pelo bem, também é um zelo justo pelo bem e para o bem, pois mesmo amando o mundo, não salvara aquele que não aceitar a Jesus continuando no mal. Mas, o evangelho não poderá salvar ninguém que dizendo se crente, ame o mal. Mas também não salvara quem não ame,mas, pratique o mal; nem tão pouco aquele que não ame, não pratique, mas consinta com o mal, e se não consente, todavia se omite, não se levanta contra o mal, pois o mesmo se torna um cúmplice.
A salvação que Jesus veio dar não é para quem se converte a uma denominação cristã, e sim aquele que se converte a Ele, a Jesus.
Talvez digas, ou se ache justo, vejo que o pos-modernismo tem deturpado a noção de bondade, de amor e de justiça das pessoas. De forma que quando a gente fala parece que nós é que somos os maus. Já que é assim, para ser mais claro, não estou falando de justiça segundo a visão humana de justiça, segundo as correntes de pensamento dominantes no mundo atual. Falo da justiça de Deus, segundo a Bíblia a qual é imutável. Aqui vai umas listas das coisas que os homens fazem pelo que eles são dignos da ira de Deus, e do porque quem não se converte a esta tão grande salvação hoje concedida por Jesus, ou mesmo quem dela provar e desprezar, esta ferrado.
"Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais; são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis. Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam. "Romanos 1.29-32
"Já lhes disse por carta que vocês não devem associar-se com pessoas imorais. Com isso não me refiro aos imorais deste mundo, nem aos avarentos, aos ladrões ou aos idólatras. Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo. Mas agora estou lhes escrevendo que não devem associar-se com qualquer que, dizendo-se irmão, seja imoral, avarento, idólatra, caluniador, alcoólatra ou ladrão. Com tais pessoas vocês nem devem comer. "1 Coríntios 5.9-11
"Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos,nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus." 1 Corintios 6.9,10
"Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus. "Galatas 5.19-21
" Fora ficam os cães, os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira". Apocalipse 22.15
Não somente contra estes, mas, contra outros pecados semelhantes a estes, Deus se levanta, os quais não são cometidos apenas por irreligiosos, ou religiosos doutras religiões, mas, também por cristãos nominais.
Jesus chama hoje. Ter a oportunidade de entrar e fazer parte do Reino de Deus, e comparado por Jesus, como o homem negociador de pérolas, que acha a uma pérola preciosíssima, e vai vende tudo o que tem e compra-a para si. Quantas pérolas este homem já havia adquirido e vendido? Mas, a esta ele viu tamanha preciosidade, que preferiu ficar pobre para poder a possuir(Mateus13.45,46).
Assim Jesus hoje te da esta chance, nunca mais acharás outra pérola semelhante a essa, será que o mundo e o que nele há, vale mais do que a sua alma? Pois se amar o mundo perderas a sua alma, mas, se amar a Jesus, " ainda que esteja morto viveras "...João 11.25

quarta-feira, 15 de abril de 2015

O Espírito necessário!


Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra". Atos 1.8


Crer no batismo com o Espírito Santo é doutrina fundamental no pentecostalismo. Mas, tenho presenciado em minha denominação a qual é pioneira no Brasil sobre esta doutrina, que vem crescendo um desinteresse na busca pelo Batismo com o Espírito Santo, mesmo que muitos em particular o busquem, não vejo um incentivo pela busca da parte dos líderes.
Não é simplesmente falar uma vez no ano, ou quando vem o tema numa festa, ou quando um escritor de revista de escola bíblica escreve sobre o assunto. Mas, é promover e incentivar a busca como uma necessidade vital. E é uma necessidade vital não só para o pentecostalismo, mas,é vital para todo o cristianismo.
Se fazem campanhas e mais campanhas para vida financeira, amorosa, para construir templos, para elegerem nomes. Mas, não se faz para a vida espiritual, para buscarem e serem cheios do Espírito Santo de Deus. Há um nome que merece ser elegido em nossas campanhas e é o nome de Jesus.
O Espírito Santo só vem sobre a vida daquele que o busca com sinceridade,com fervor tal como o de alguém que asfixiando se, busca pelo ar. Vejo tão pouco interesse e tantos questionamentos. As pessoas questionam, porque não há como antes muitos batismos com o Espírito Santo como havia antigamente? E elas mesmo dão suas respostas, umas dizem que é por causa das vaidades( se referindo aos usos de jóias pelas mulheres), de certo há muita vaidade na igreja que impede a busca fervorosa pelo Batismo com o Espírito Santo, bem como do Reino de Deus,mas, não são estas vaidades citadas pelos mesmos, a qual se refere a usos e costumes que zelam apenas pelo exterior(mesmo que sem intendimento), mas, mantem o interior podre.
Com respeito as verdadeiras vaidades que há na igreja atual, estou me referindo aos cuidados da vida, as ambições doutras coisas e às seduções das riquezas as quais Jesus falou que sufocam a palavra matando-a ou deixando-a infrutífera( Mateus 13.22).
1.Cuidados (preocupações) desta vida. Um coração fatigado, cuidando em atender aos muitos clamores e necessidades do dia-a-dia, não consegue enchergar no batismo com o Espírito Santo, uma necessidade vital para si. Aliais as aflições deste coração são tantas que ele nem chega a pensar direito ou da forma devida em nenhum aspecto ou necessidade de sua vida espiritual.
2. As ambições mundanas( doutras coisas). São muitas as ambições deste mundo que tomam o lugar de Deus,de sua palavra e do Espírito Santo de Deus. Uma ambição enrraiza-se de forma tão profunda na alma, que não tem como ela querer outra coisa com a mesma sinceridade ou disposição.
3. As seduções e ou o engano das riquezas. Há muito disto em nossos templos,corrupções, extorsões, compra de favores, teologias incentivadoras de avareza, de materialismo, entre outras coisas mais, que são engano e sedução da riqueza.
Então essas três vaidades impedem a busca sincera e a promoção desta busca pelo batismo com o Espírito Santo, por parte da liderança e dos crentes, pois estas vaidades esfriam e reduzem as perspectivas espirituais, sufocam o intusiasmo e o envolvimento com a obra de Deus, e minam toda o desejo que a pessoa tem de Deus ou em relação a sua intimidade com Ele, transferindo-o para outras coisas.
Todos que aceitamos a Jesus como Salvador temos conosco o Espírito Santo, mas, a busca pelo Batismo com o Espírito Santo e pelo constante renovo desta virtude, mostra que queremos e amamos sinceramente esta presença, a presença do Consolador. A pessoa que se contenta simplesmente em ter aceitado a Jesus, mostra se alguém acomodado e indiferente com respeito a sua vida espiritual e ao Reino de Deus. Sabedores que somos da preciosidade que o Espírito tem para a nossa caminhada, qual deve ser então a nossa conduta para com Ele?
Jesus quando teve aqui na forma de homem, optou por viver sem exercer os seus próprios poderes, e ficar a mercê das orientações do Pai dadas-lhe pelo Espírito Santo, e usar não o seu poder, não a sua unção, mas, a do Espírito Santo. Ele foi ungido com o Espírito, e agiu viveu na direção e na virtude do Espírito Santo, os textos a baixo, descrevem esta preciosa relação de Jesus com a terceira pessoa da trindade.
Certo dia, quando ele ensinava, estavam sentados ali fariseus e mestres da lei, procedentes de todos os povoados da Galiléia, da Judéia e de Jerusalém. E o poder(virtude) do Senhor estava com ele para curar os doentes. Lucas 5.17
"Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto," Lucas 4.1
Jesus voltou para a Galiléia no poder do Espírito, e  por  toda aquela região se espalhou a sua fama. Lucas 4.14
Jesus deu o exemplo e mostrou que o homem pode ser vitorioso se viver e buscar sempre uma vida cheia do Santo Espírito.
"Quando a Igreja negligência a Terceira Pessoa da Trindade,  perde não somente usei foco, mas também a sua identidade ".(José Gonçalves )


Deus vos abençoe, e sejam todos  vocês  cheios do Espírito Santo. 

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Palavra importante 20: Misericórdia

" Vão aprender o que significa isto: ‘Desejo
misericórdia, não sacrifícios’. Pois eu não vim chamar justos, mas pecadores".
Se vocês soubessem o que significam estas palavras: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’, não teriam condenado inocentes. (Mateus 9.13/12.7)

Uma coisa certa na humanidade é a sua prontidão, para julgar e executar a sentença de julgamentos. Os homens estão prontos a condenar, a dizerem o querem e o que não querem, a odiar e a explodirem, a matar e a ferir. Mas, não estão dispostos a terem misericórdia.
Já ouvi muito aquela frase: "Quem perdoa é Deus". Todos precisamos do perdão de Deus, mas, precisamos também perdoar. Deus condiciona o seu perdão a nós, ao nosso perdão ao próximo(Mateus 6.12,14,15/18.23-35).
Misericórdia é uma palavra muito importante no cristianismo, pois ela mostra a qualidade do perdão de Deus ao homem arrependido. Por um lado está o miserável homem, e por outro lado está o amoroso Deus, pronto a estender a mão aquele que reconhece o seu estado de miséria espiritual, e que necessita do perdão, da misericórdia e da graça do Altíssimo.
A misericórdia coloca Deus no lugar d'Ele, de soberano, e nós no nosso lugar, de súditos totalmentes a sua mercê, subjugados e indignos de qualquer ato de bondade da parte de Deus. Ela faz-nos enchergarmos a realidade nossa.
Pense o seguinte, você é uma pequena e frágil flor, nas mãos de um jardineiro. Estas plantada por ele num pequeno vaso, não sabes o que vai acontecer ou o que ele vai fazer com você, nem tens poder algum, para fazer nada sobre o que esta acontecendo ou vai acontecer. Até o exato momento tem cuidado muito bem de você, com tudo o que você precisa. Mas, você não é uma planta frutífera, e a sua flor e folhagem não são as das mais belas, não tens também nada para o oferecer, ou o motivar a continuar a oferecer te o seu cuidado. Incapacitada, impossibilitada e ineficiente diante d'Ele. Não podes esperar nada de bom ou ruim, só podes estar, não há uma esperança concreta, pois não conheces a alma do jardineiro para saber o seu passo seguinte. Todavia estas ali a sua mercê, à sua disposição. Ele pode mudar de conduta de uma hora pra outra, você não sabes disso, não está em seu poder saber. Ele pode vir a te arrancar do seu vaso e jogar no fogo. Mesmo que queiras ou possas o questionar, ou se revoltar contra ele, porém nada podes fazer para mudar aquilo que ele intenta fazer. Assim sendo a planta cresce, floresce e morre usufruindo da misericórdia e dos cuidados do jardineiro, mas, isso tudo acontece sem a planta saber de nada, nem se quer saber de sua existência. Diferente dela, nós sabemos e todos os dias desfrutamos a sua misericórdia. E Ele nos estimula a sermos também misericordiosos para com o nosso próximo.
As pessoas dizem que não devemos julgar, todavia não estão dispostas a perdoar. Isso é uma contradição muito comum neste mundo em que vivemos, dizem não querer ser Deus, mas, se colocam no lugar d'Ele a todo o tempo.
Se queremos estar no lugar de Deus para julgar e executar a sentença, porque então não exercemos a nossa misericórdia, quando ela está em nosso poder, para fazermos com o nosso próximo?
Fiquei admirado, quando um pai disse em entrevista que esperava que o aassassino de seu filho viesse a conhecer Jesus e reconhecê lo em sua vida.
Será que estamos prontos a exercemos a misericórdia para com os nossos ofensores, como bem diz a "oração do Pai Nosso"?
Se não estamos, então porque os julgamos? Se perdoar é para Deus somente, porque então queremos julgar e condenar? Todavia Thiago diz, que quem é misericordioso triunfa sobre o juízo (Tiago 2.13), e Jesus o Nosso Senhor, espera que sejamos misericordiosos.
Ele espera que sigamos os seus passos. Ele disse; " enquanto estou no mundo sou a luz do mundo ", e Ele disse para nós, " voz sois a luz do mundo " ( Mateus 5.14,16/João 9.5). Nós temos a clareza, a orientação e a inspiração do Altíssimo, para exercemos e transmitirmos a sua misericórdia ao mundo. A todos aqueles que precisam. A misericórdia é estensiva a todos, mas, muitos estão como a flor, recebem a misericórdia durante toda a vida sem ter consciência disso. Aquele que recebe a Jesus como Salvador, passa a ter consciência disso, e é por conseqüência obrigado a transmitir ao mundo a palavra de salvação e a ter misericórdia das pessoas, mesmo aquelas que não receberem a salvação.Quem sabe se com a tua postura misericordiosa possas leva-lo a Jesus? Pois Deus faz com que o seu sol nasça sobre justos e injustos... ( Mateus 5.45).

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...