TRADUTOR

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Série Creio 6: Perdão dos pecados, Salvação e justificação...

6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26 e Hb 7.25; 5.9).
a). "No perdão dos pecados". Parece desnecessário dizer o que vou dizer aqui, mas, muitos encaram pecado como uma coisa meramente religiosa, e é fato que a palavra pecado seja usada apenas em campo religioso. Mas, é também um fato, não considerado pelas, pessoas que o pecado não é um delito apenas religioso, ele é crime em caráter universal, por isso o pecador é tão criminoso e digno de condenação quanto um assassino. Mesmo que não seja criminalizado( ou posto como crime em um código civil, de um país), todavia diante do governo eterno e universal de Deus, ele é e sempre foi crime, com sentença certa, a qual é a morte. A religião é uma forma de cultuar a Deus, mas, ela não detém ou limita a área de atuação do mesmo. Não somos culpados pela quebra de um rito, mas, de um crime contra a criação e o Criador. Você não pode deixar suas questões morais engavetadas no armário dá secretaria da sua congregação, dá sua igreja, ela vai e está com você desde o raiar de sua idade moral.
É necessário dar ênfase neste e em outros aspectos do pecado, para que não venhamos a dormir quanto a nossa necessidade de santificação diante de Deus. E para valorizarmos o feito de Jesus por nós, perdoando os nossos pecados. Crer que Deus nos perdoa implica numa vida de gratidão, e entrega a Deus, implica em saber qual o peso que este mal tem sobre nós, sobre as nossas vidas, e saber o que significa o que Deus fez em Jesus por nós.
b)"Na salvação presente e perfeita".
A salvação que Jesus nos garante, é perfeita porque ela não trata apenas do perdão dos pecados, mas, dá solução do problema que é o pecado. Porque é salvação, não é alforria apenas, nem mesmo anistia apenas. Perdoar um criminoso, sem procurar recupera-lo para que ele se torne um cidadão de bem capaz de viver entre os justos, sem voltar a encontre em crimes, ainda até maiores, é ineficaz.
Por isso a salvação concedida por Deus, através de Jesus, tanto no sentido de perdoar os seus pecados, como no sentido de reconciliar o homem com Deus (Romanos 5.1). Este reconciliar implica em ele não estar mais em rebeldia contra Deus, e isto é profundo pois não é uma reconciliação externa,  e sim interna, feita na alma, por isso digo que é uma reabilitação, porque não tem como Rei perdoar alguém que se manterá em rebeldia contra Ele, ou conceder o perdão dos crimes a alguém que não esteja arrependido e disposto a não voltar a sua vida de crimes.
c)."Na eterna justificação dá alma". Assim como nossos pecados são sentenciados com condenação eterna, também somos justificados com justiça eterna. Eterna porque quem nos justifica é o Eterno que é Deus. A justificação é o ato governativo do Rei, de declarar aquele que confia em Jesus de todo o coração, como justo. Porque o castigo devido aos nossos crimes já foram espiados em Jesus.
1 João: 2. 2. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. - Bíblia JFA Offline
d) "recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor".
O perdão dos nossos pecados, a salvação perfeita e a eterna justificação, são dádivas que Deus através de seu Filho Jesus, nos concede gratuitamente, não é por esforço, nem por obra de caridade que poderemos alcançar o que nós temos alcançado de Deus. Isto trás muita confusão às pessoas que ainda não entenderam a graça de Deus, porque no caminho dá graça entra muitos criminosos, pessoas descriminadas e demonizadas não só pelos religiosos, mas, por todos até mesmo por aqueles que lhe são iguais. Mas, a grande diferença é que estes se arrependeram de sua vida de crimes e erros e procurando em Cristo Jesus encontraram descanso de suas almas. Mas, aqueles que são "bons" e "retos" aos seus próprios olhos, que fazem suas caridades, que possuem demais justiça, demais retidão, não conseguem achar descanso em Jesus, pois ainda não se encontram cansados demais para desejarem descanso e alívio de suas cargas. Estes que são aos seus próprios olhos retos e justos a sua própria justiça lhes basta, de forma que também não almejam alcançar nada de Cristo, pois não desejam ser justificados. Assim passam a condenar severamente aos demais, e não sabem os mesmos que não são nem um pouco justos, mas, são maus e tão dignos do fogo do inferno quanto aqueles que eles condenam, no entanto aqueles por se reconhecerem como tais, buscaram em Jesus e encontrarão perdão, justificação, reconciliação, restauração e vida com abundância. Coisa que os outros não poderão encontrar.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...