TRADUTOR

sábado, 23 de setembro de 2017

Série Creio 12: Galardão e tesouro no céu

12. Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo, para receber recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra (2Co 5.10). 

Haverá então um julgamento de obras, não de vidas. De obras porque serão as obras dos santos, as que eles fizeram enquanto labutaram aqui na vinha do Senhor. Não de vidas, porque não estará em jogo a Salvação daqueles que vão comparecer perante este tribunal, aliais, só os santos e cristãos verdadeiros, só aqueles que nasceram de novo, que perceveram até o fim é que poderão e estarão diante deste tribunal.
Há muitos textos que falam-nos sobre uma recompensa pelo nosso trabalho para o Senhor.
1 Coríntios: 15. 58. Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. 
Mateus: 6. 19. Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; 20. mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. 21. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração. - Bíblia JFA
Mateus: 19. 21. Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue- me. 
Não sei se será de posse pessoal estes bens celestes, também não posso afirmar que serão de posse coletiva, pois os textos trazem uma ideia de uma recompensa pessoal ou seja dada a cada um. Porque a Bíblia diz que nada que contamina entrará na Nova Jerusalém, e a ideia de ganância, avareza, egoísmo, glutonaria e desperdício tão presente na vida daqueles que ajuntam tesouros aqui, não podem também coabitar ali. Logo penso que mesmo sendo de posse pessoal não serão coisas como terra, casas, e mesmo que o for este espírito de egoísmo não imperiara nas mentes ali. Penso também que mesmo sendo de posse pessoal, se for um bem que possa ser comunicado creio no intuito de beneficiar, haverá ali um coração enriquecido de boas prontidões que generosamente comunicará o seu dom. Também não creio que aquilo que é valorizado aqui como ouro, riquezas, casas, carros e tipos de posses materiais, sejam ali valorizado, antes creio os valores, as posses e riquezas ali adquiridas sejam imateriais, tais como virtudes, dons e coisas semelhantes. Ouro ali será como a poeira que se apega aos nossos sapatos aqui. Vejamos as promessas feitas em Apocalipse a respeito do tempo vindouro:
Apocalipse: 2. 7. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus. 
Apocalipse: 2. 11. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer, de modo algum sofrerá o dano da segunda morte. 
Apocalipse: 2. 17. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer darei do maná escondido, e lhe darei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe. 
Apocalipse: 2. 26. Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, 27. e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai; 28. também lhe darei a estrela da manhã. 
Apocalipse: 3. 5. O que vencer será assim vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; antes confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 
Apocalipse: 3. 12. A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do meu Deus, e também o meu novo nome. 
Apocalipse: 3. 21. Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. 
Apocalipse: 21. 7. Aquele que vencer herdará estas coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. 
Suma forma geral, nós os que vencermos, teremos alguns bens em comum conforme os textos nos assegura aí acima, fora o galardão que será individual.
1 Coríntios: 3. 8. Ora, uma só coisa é o que planta e o que rega; e cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. 9. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. 
Mateus: 20. 8. Ao anoitecer, disse o senhor da vinha ao seu mordomo: Chama os trabalhadores, e paga-lhes o salário, começando pelos últimos até os primeiros. 9. Chegando, pois, os que tinham ido cerca da hora undécima, receberam um denário cada um. 10. Vindo, então, os primeiros, pensaram que haviam de receber mais; mas do mesmo modo receberam um denário cada um. 11. E ao recebê-lo, murmuravam contra o proprietário, dizendo: 12. Estes últimos trabalharam somente uma hora, e os igualastes a nós, que suportamos a fadiga do dia inteiro e o forte calor. 13. Mas ele, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço injustiça; não ajustaste comigo um denário? 14. Toma o que é teu, e vai-te; eu quero dar a este último tanto como a ti. 15. Não me é lícito fazer o que quero do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom? 16. Assim os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos. 

Cada um receberá o seu galardão segundo a promessa primeiro, depois será segundo as obras que tiver feito. Pois primeiro você não receberá qualquer coisa, e sim somente aquilo que o chefe da vinha (que é o Senhor Jesus) tiver acordado contigo, depois é que será segundo as obras. Note na parábola que a prontidão ou disposição sincera é pesada antes do trabalho feito, pois os primeiros dê certo trabalharam muito mais do que os últimos, mas, o galardão foi dado a ambos conforme a promessa e não conforme o tempo, mas também foi dado aquele que trabalhou e não para o atoa.

Mateus: 16. 27. Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras. 
1 Coríntios: 3. 10. Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei eu como sábio construtor, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. 11. Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. 12. E, se alguém sobre este fundamento levanta um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, 13. a obra de cada um se manifestará; pois aquele dia a demonstrará, porque será revelada no fogo, e o fogo provará qual seja a obra de cada um. 14. Se permanecer a obra que alguém sobre ele edificou, esse receberá galardão. 15. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele prejuízo; mas o tal será salvo todavia como que pelo fogo. 

Com base em todos os textos aqui citados concluímos pois, que o galardão não será segundo o tempo de serviço prestado, nem segundo a quantidade de obras realizadas, mas, segundo a qualidade.  Outra segundo Paulo, nem todas as obras serão recompensadas, mas, somente aquelas que resistirem ao fogo. Mas, em que sentido seria este fogo?
Seria este o fogo da Tribulação a qual os crentes são submetidos no seu viver em Cristo? Ou será um fogo literal conforme é descrito no texto, onde cada obra naquele grande dia será submetida? Ou será um julgamento moral e criterioso onde o Salvador narrada os feitos de seus servos, e os submeterá a observações e críticas como as descritas nas cartas, " conheço as tuas obras", e no final o peso moral e espiritual de cada obra se somará, resultando em recompensa ou não, todavia se os tais tiverem sido dignos de estarem ali naquele dia perante o Justo Juiz, então pelo menos a recompensa da vida Eterna ele terá consigo assegurado.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...