TRADUTOR

sábado, 10 de março de 2018

Unidade cristã ou ecumenismo religioso

Quando falo sobre"unidade cristã', talvez o presado leitor, possa me entender ou me colocar na mesma esfera que aqueles que defendem o ecumenismo. Embora esta palavra(ecumenismo) já fora usada em outras épocas nos primeiros séculos da era cristã, todavia em nosso tempo atual se vê inapropriada devido ao contexto na qual o catolicismo romano a tem empregado, o qual confunde unidade cristã com unidade religiosa. Ele o faz porque procura ter primazia sobre todos, e usar de forma indireta e disfarçada reinar soberano.
Mas, unidade cristã é a unidade do corpo místico de Cristo, na sua manifestação visível (como instituição) e invisível. A unidade cristã é sim uma unidade religiosa no sentido da unidade da religião cristã entre si, e não é ecumenismo no sentido de união com outras religiões. O chamado diálogo religioso, para nós cristãos não pode existir no sentido proposto e que se pratica, o qual é um ritual de hipocrisia e sincretismo. No entanto é importante que o mesmo exista no sentido de convivência pacífica, mas, não no sentido de diálogo verdadeiramente, pois não comungamos, da mesma fé. Se todavia temos idéias comuns, mas, não temos um deus comum, nem o mesmo caminho, por isso neste sentido o diálogo seria filosófico e não religioso. Se aceitarmos tal diálogo, estaremos sendo hipócritas com respeito a nossa fé, pois o diálogo religioso tal como proposto atualmente se manifesta por uma incoerência contra a própria fé do praticante, pelo menos isso é verdade no âmbito cristão.
Agora um diálogo da cristandade entre a cristandade, seria e é indispensável visto comungarmos de um mesmo Deus, de um mesmo caminho que é Jesus.
Então não estou a entoando o cântico daqueles que pisaram no sangue da redenção, ao contrário estou chamando a uma reconciliação dos cristãos com os cristãos. No entanto entendo o abismo que temos permitido que o diabo colocasse entre nós, o qual construiu barreiras em muitas frentes, e colocou muros em cada via de acesso, de tal forma que tem inviabilizado a unidade real em vários sentidos. Pois certo toda a vez que vimos alguém com uma bandeira de trégua, tem lá um liberalismo pecaminoso e vergonhoso por trás. Por exemplo há igrejas protestantes que assinaram termos de aproximação com a igreja católica, todavia nem a igreja católica abriu mão de suas tradições e dogmas, nem mesmo estás igrejas o tem feito. Reconhecer a doutrina da justificação pela fé da parte dos católicos de forma teórica não é suficiente e nem resolve os reais problemas, que estão muito mais enraizados. Creio que se o Papa se levantasse contra todo o histórico de seus antecessores, faria um racha inorme em sua denominação de forma que ficariam em grande prejuízo.
Então há uma diferença entre unidade cristã e união de religiões ( o chamado hoje de ecumenismo e diálogo religioso). Há uma necessidade para a unidade cristã, e quando a unidade cristã se consolida, sabe-se que ela não significa união com outros povos, pois a unidade cristã é comunhão com Cristo e isso significa não comunhão com as outras religiões. Ou seja quanto mais, e maior for a unidade cristã, maior será o destaciamento do mundo, não em termos de evangelização, mas, em termos de comunhão. Quando nos aproximamos de Cristo Jesus, nosso foco sai das coisas do mundo e nossa comunhão com o mundo some, pois as duas não podem coexistir, e isso leva a um fortalecimento da unidade.
Não falamos a mesma língua, não temos os mesmos objetivos, não comungamos de uma mesma fé, nem adoramos ao mesmo Deus. Nem mesmo o Cristo progressista deles é o mesmo Jesus fundamentalista nosso.

2 Coríntios 6: 14. Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas? 15. Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo? 16. E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos santuário de Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. - Bíblia JFA 

A palavra catolicidade, vai falar sobre a igreja e a sua universalidade, sua totalidade, por este ângulo catolicidade é unidade. Mas a unidade cristã trás um sentido a mais o de integralidade, como argumentei em outro texto a unidade cristã, se dá não apenas pela união, mas pela união e comunhão tendo o Espírito Santo como o que fortalece e estabiliza estes laços. Ele o Espírito é o cimento destas duas colunas.Logo a palavra catolicidade comporta a idéia de unidade, mas não é a unidade cristã em si.

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...