TRADUTOR

sexta-feira, 10 de maio de 2019

Série Creio 16: Espírito Santo

4. No Espírito Santo, a terceira pessoa da Santíssima Trindade, consubstancial com o Pai e o Filho,  e Vivificador; que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo; que regenera o pecador;  falou por meio dos profetas e continua guiando o seu povo (2 Co 13.13; 2 Co 3.6,17; Rm 8.2; Jo 16.11; Tt 3.5; 2 Pe 1.21 e Jo 16.13);
Este parece-me o membro, mais humilde e o mais estimado da Santíssima Trindade. Como humilde vemos, que ele não se promove, não se chama pelo seu nome, promove a glória de outro, pouco se falou sobre a sua existência, até que o Filho em sua estadia aqui, fez a sua apresentação, e como o apresentou vemos nisso a sua estima entre os seus, digo, entre o Pai e Jesus. 
*Ele é o mais humilde.
É inequívoca está afirmação, não é humilde em sua natureza, Ele é Deus, sua natureza é Santa e escelsa. Mas, é humilde em seu caráter, como listei acima. 
"Ele não se promove"
 Não há nenhuma menção na Bíblia em que Ele chegue para alguém e diga: " Eu sou o Espírito Santo." Mas, como estimado vemos o Jesus falar n' Ele, e anunciar sua descida, vemos a Bíblia referenciar-se a Ele em Gênesis e nos profetas.
"Não se chama pelo seu nome". 
Porque seu objetivo é promover não a si mesmo, mas, o nome bendito de Jesus. É assim que Ele é, o Espírito enaltece o nome de Jesus, por isso parece-me estranho um espírito que promova o nome de Maria, ou que desperte os fiéis católicos que o recebem a uma devoção apaixonada e profunda pela Santa, e não pelo Senhor Jesus Cristo. Porque o Espírito Santo embora não promova o seu nome, ele promove o nome de Jesus apenas. Ele é o Espírito Santo de Deus, Ele é o Espírito de Cristo, Espírito de Vida, Espírito da Verdade, ou seja sua denominação sempre vem ou esaltando a Deus, ou revelando a sua natureza e missão.
".. a terceira pessoa da Santíssima Trindade, consubstancial com o Pai e o Filho, e Vivificador;"
Ele é a terceira pessoa da Trindade, não sei se por ordem, ou por revelação. Ao analisarmos os textos Bíblicos, vemos que Ele é manifestado nos escritos desde Gênesis, no entanto não existe um ensinamento no Antigo Testamento, que fale de forma clara ser Ele uma pessoa distinta do Pai, para quem ler com as lentes do cristianismo, verá claramente que os testos mostram uma pessoa distinta e a parte. Por exemplo, quando vemos o Espírito do Senhor, ou passagens que diz que Deus iria retirar o seu Espírito que Ele não ficaria mais contedendo com o homem por ser ele carne(Gênesis 6.3 ), logo concluímos se tratar de uma pessoa a parte. Mas, para um judeu, ele leria isto e apenas enchergaria ali, a onipresença e onipotência de Deus. Mas, quando fomos ensinados por Jesus, tudo ficou claro que não era apenas uma extensão de Deus em sua onipotência, mas, também é uma pessoa. Logo por uma revelação clara, o Espírito Santo vem revelado em terceiro. Mas, por revelação Bíblica Ele já é descrito em Gênesis um, ou seja ele é a primeira pessoa descrita de forma separada das demais, não só em Gênesis, mas, em toda a Escritura. No entanto fica está revelação obscura até ser clareada à luz do Novo Testamento.
Consubstancial, ou seja, de mesma substância, embora seja uma pessoa distinta, mas, em nada perde ou se inferiora aos demais em sua divindade é o mesmo. Vivificador, pois é Ele aquele que promove e da vida.
Em sua ação de advogado, ele também está a nos convencer por meio da verdade num sentido pratico, e na verdade que é a palavra de Deus, ao pecador da justiça de Deus, do juízo dele sobre os homens ímpios e de suas responsabilidades sobre seus pecados cometidos diante de Deus. Esta ação poderosa vem chamando os homens ao arrependimento e a um concerto com Deus.
* Jesus disse, as palavras que vos tenho falado são espírito e vida, a carne para nada aproveita o espírito é que vivifica ( João 6.23 ).
Igualmente o Espírito Santo é a vida no corpo de Jesus, na igreja. Se Ele não tem liberdade de atuar numa igreja local, logo este corpo local está morto.Tudo o que o homem intente em fazer, de projetos, de movimentos, de reformas e doutrinas são inúteis sem nenhum resultado, a não ser para operar mais morte, promover mais a degradação do corpo, porque como diz o Mestre, a carne para nada aproveita. É o Espírito Santo quem promove a vida o sentido, que faz a coisa dar certo na igreja, pois para início de conversa Satanás nosso inimigo fará tudo para que nada dê certo, mas, será que um cadáver vê a diferença?
"... que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo; que regenera o pecador;  falou por meio dos profetas e continua guiando o seu povo."
Neste ponto o crédulo mostra mais três obras do Espírito Santo; a convicção de pecado, a regeneração, e a orientação do povo de Deus. Toda esta obra Ele executa por intermédio da verdade, a qual é seu instrumento de atuação.  A verdade existe de duas formas, como ideia e como vida. O Espírito usa ambas, como ideia Ele trabalha com a verdade na mente das pessoas iluminando, revelando a verdade aos corações obscurecidos pelo pecado. Como vida Ele trabalha na realidade das pessoas, mostrando o seu poder transformador, regenerando, santificando, e usando vidas para tocar e mudar outras vidas. A verdade nas mãos do Espírito Santo não é apenas uma idéia vaga, ela é uma poderosa e transformadora arma. Nas mãos humanas a verdade está sempre obscurecida, e por mais que os homens reconheçam seu potencial eles se esquivam dele e se esmurecem não, querem ir para a luz por que suas obras são más( João 3. 19 a 21 ).

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...