Desprezando toda a dor

 



" Desprezando toda a dor, eu vou a cantar, e o calvário ao pecador, sempre apontar. Flechas traspassara-me, padeci Gran dor, mas, Jesus, minha luz fez me vencedor".


Há muita dor na caminhada cristã, muitas aflições, toda a alma mergulhada em Cristo, vive como um guerreiro determinado e implacável numa batalha sangrenta. Ele está ferido, mas, prossegue lutando enquanto conseguir caminhar, golpeando sempre com sua espada, e nunca desistindo, até que a sua última gota de sangue o força cair ao chão.

Tal cena numa batalha terrena é vista com terror, mas, na batalha da vida em Cristo, e vista com louvor e poesia. Para o cristão o morrer em Cristo é ganho e não perda, Paulo disse das aflições que sofria pela causa do evangelho como leves e momentâneas.

Eu posso imaginar quantas dores explodiam no peito de quem escreveu as belas frases deste texto, mas, a nossa grande satisfação é que no final de tudo seremos erguidos em goso e vitórias na gloriosa presença de nosso mestre Jesus. E como diz o texto Jesus já nos fez vencedor.

"Pode a noite escura ser, no servir Jesus. Mas clamando, com poder brilhará a luz. Pode os laços de Satã, todos me cercar. Mas Jesus, pela cruz, faz me triunfar."

Há momentos tenebrosos e desesperançosos, aos quais foge toda a nossa esperança, em alguma coisa desta terra. Quando nos vemos incurralados. Mas, neste momento a luz de Cristo brilha como o fogo na fornalha dos três jovens judeus queimando todas as suas amarras e os deixando trilhar luvres em meio as provações. Acho que ainda não cheguei a isso, e creio que muitos ainda possuem uma fé fraca, mas, aquele que nos socorre no mar valoriza cada pouquinho de fé que os seua filhos possam expressar.

Satanás é um ser fraco, mas, ele assusta e seduz, ao humano com muita propriedade e eficácia, ou seja, somos mais fracos ainda. No entanto, nunca foi e nem será na nossa força,  que o venceremos, mas, na força de Deus. Não existe um dualismo pra Deus, Ele está acima do bem e do mal. Sabemos que Satanás enganou um terço dos anjos, e toda a humanidade, mas, a graça que nos envolve é muito maior.

O nosso triunfo é a cruz de Cristo. Glória a Deus! Para o mundo todos os nossos motivos de gozo parecem loucura, mas, aprouve a Deus, salvar os crentes pela loucura que é crer nesta verdade santa, anunciada pela pregação do evangelho.

"Se entre as ondas, estou sem luz, quase a perecer. Meu piloto é Jesus, pode me valer. O meu barco guia bem, pelo bravo mar. Se Jesus me conduz, posso sossegar."

Mas, uma vez o autor trás uma descrição de uma situação extrema, e desesperançosa, e para terminar ele aplica uma exalta a pessoa de Jesus sobre todas as situações. E mostra que em meio ao caus que se abate, Ele está plenamente no controle e por isso"posso sossegar."

Outra coisa mostrada pelo autor, é a bravesa do mundo. O mundo nunca aceitará, e sempre odiara o crente, pelo simples fato de que em sua vida está o nome de Jesus. O crente nominal é constrangido a e estimulado a se manter como tal, e se possível até mesmo a pular de uma vez para fora do barco. O crente fraco, tem um constante bombardeio em sua fé, com setas de duvidas, sua mente é sempre lançada na escuridão. O crente forte é chamado de todos os pirores nomes existentes na sociedade atual, nomes que o colocam como o dos mais odiados criminosos deste século. Sim estamos contra o principe das trevas, mas, Jesus está no controle.

"Quando estou a contemplar a montanha além, onde luta, a governar está Jesus também. Que me estende a sua mão, sobre nós dali. Sei assim, que por mim, Cristo vela aqui."

Qual é a sua montanha? Qual é o seu gigante? Aonde há luta, está Jesus também. Está é toda a nossa segurança, o fato de que Jesus está axima de toda a dor e toma o controle de todas as situações, circunstâncias, em suas mãos.

Eu realmente não pedi para vir a este mundo. E não amo os mismeros esmolados prazeres que ele me dá, por mais sedutores que seja. Mas, como aqui estou e minha existência será infinda, devo ter em mente que toda a angústia aqui, e toda alegria aqui, são passageiros, assim também como esta vida aqui. E tenho uma escolha que é o que quero ter o pouco de prazer aqui e a angústia na eternidade. Ou toda a dor que eu tiver de passar aqui, e que não passarei sozinho, e o gozo na eternidade depois. 

"A face adorada, de Jesus verei, com a grei amada, no céu estarei. Na mansão dourada, hinos vou cantar, a Jesus minha luz, que me quiz salvar."

Vou pontuar duas coisas neste estribilho. "A face adorada de Jesus verei", o como quero e desjo ver a face do meu mestre, o como desejo descansar de toda esta vida, o como desejo que toda a minha esperança se manifeste logo.

Outra coisa, "a Jesus, minha luz, que me quiz salvar". O como sou grato, mas, acho que não manifesto de forma satisfatória esta gratidão, por ele ter querido ne salvar. E por tê-lo feito.


Um grande abraço a todos, meditem mais sei que Deus tem um rio para transbordar em vossas almas de seu sincero amor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não vos conheço...

Estudos em PDF

Muletas da fé