Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Série Creio 6: Perdão dos pecados, Salvação e justificação...

Imagem
6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26 e Hb 7.25; 5.9).
a). "No perdão dos pecados". Parece desnecessário dizer o que vou dizer aqui, mas, muitos encaram pecado como uma coisa meramente religiosa, e é fato que a palavra pecado seja usada apenas em campo religioso. Mas, é também um fato, não considerado pelas, pessoas que o pecado não é um delito apenas religioso, ele é crime em caráter universal, por isso o pecador é tão criminoso e digno de condenação quanto um assassino. Mesmo que não seja criminalizado( ou posto como crime em um código civil, de um país), todavia diante do governo eterno e universal de Deus, ele é e sempre foi crime, com sentença certa, a qual é a morte. A religião é uma forma de cultuar a Deus, mas, ela não detém ou limita a área de atuação do mesmo. Não somos culpados pela quebra…

Ponto a considerar 15: "...O Diabo e seus anjos..."

Imagem
Mateus: 25. 41. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai- vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos; - Bíblia JFA Offline

A palavra anjo tem origem no termo grego ággelos que significa mensageiro. Olhando por esta lógica, vemos que muitos se tem feito anjos do Diabo, e não é presunção minha dizer que o inferno também foi feito para estes.
Muitos de nós se tem feito seus anjos, seus mensageiros, seus ministros, porque infelizmente muitos cristãos, deixaram de ministrar a vontade de Deus, e ministram a vontade de Satanás, outros nunca chegaram a conhecer a vontade de Deus.
Muitos de nós chingam, amaldiçoam, escarnessem, exploram a fé dos leigos e simples, roubam e extorquem o dinheiro dos fiéis, dizem que Deus diz quando Ele não falou, não perdoam, não amam, assacinam, se embriagam, são sensuais, avarentos, mentirosos, não pregam a Bíblia de forma honesta, mas, sim com conveniência carnal, cheios de cobiça, torcem as verdades santa…

Série Creio 5: Novo nascimento

Imagem
5. Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (Jo 3.3-8).

Quando algo é necessário é porque sem ele não pode dar certo. Aplicando isto ao Reino dos Céus a sua e a minha entrada nele jamais será possível se não nascermos de novo. Muitos pensam que por serem batizados quando infantis na época em que ainda não tinham discernimento de nada, são filhos de Deus e possuem o Reino dos Céus por herança. Na verdade se não experimentarem o novo nascimento estão em profunda ilusão, porque já começaram errado, pois a Bíblia diz que é batismo de arrependimento, e em outra passagem diz que é necessário primeiro crer para depois passar pelo batismo, outro ponto é que o batismo é apenas simbólico, mas, como pode simbolizar algo que não ocorreu? ( Marcos 1.4/16.15,16   )
Outros até se batizam depois de velho tendo feito antes uma confição de fé, todavia sem ter se convertido genuin…

Série Creio 4: Todos pecaram...

Imagem
4. Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurá-lo a Deus (Rm 3.23 e At 3.19). 

* Se por pecaminosidade o crédulo querer dizer a capacidade humana de pecar, discordo, pois o texto bíblico diz, que"todos pecaram", ele não diz " todos são capazes para pecar".
Segundo no versículo 23 do capítulo 3 de Romanos, Paulo encerra um discurso sobre a universalidade do pecado, no qual ele descreve uma conduta, consciente, livre e moral dos homens contra Deus.Primeiro ele descreve os atos dos gentios, depois os judeus, e conclui então com todos.
*Se por pecaminosidade o crédulo querer dizer, a natureza decaída e doente herdada de Adão, descrita em termos bíblicos pela " morte passada a todos os homens". Deus não nos culpa pela nossa natureza, e sim pelos nossos pecados. Deus em sua justiça inequívoca jamais julgaria-nos por algo com o qual nascemos…

Os três testemunhos do nome de Jesus!

Imagem
Porque concordo com a transliteração do nome de Yeushua para Jesus?
 Minha defesa do nome de Jesus, não recorrera ao grego, nem ao aramaico, nem ao hebraico. Se meu argumento assim não for suficiente, nada mais poderei dizer, falo a humildes leitores e não a arrogantes( lembrando que arrogância difere de convicção). Para a defesa minha darei três testemunhos:
1° . O testemunho da história triunfante da Igreja pelos séculos.
2°. O testemunho do Espírito Santo ao nosso favor. Quem em sã consciência pode negar isso, sem correr o sério risco de desprezar a pessoa amada do Espírito Santo?
3°. O testemunho da Palavra.
* 1°. O testemunho da Igreja Triunfante.
Desde o primeiro século, do segundo passando pela Idade Média, Idade das Trevas, os diversos mártires, diversos País da Igreja, com John Huss, Savonarola e todos os Heróis da fé cristã, sempre o nome de Jesus foi da forma como pronunciado por cada um deles, foi poderoso, Santo e transformador. Temos a vida de Lutero, Calvino, Wesley, G…

Série Creio 3: Concepção Virginal de Jesus, morte, ressurreição e ascensão

Imagem
3. Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is 7.14; Rm 8.34 e At 1.9).

A). "Na concepção virginal de Jesus". Diferente do catolicismo romano não acreditamos dignamente numa "Virgem Maria", mas, sim que a verdadeira Maria, mãe de Jesus humano, o teve quando ainda era virgem, quando ainda não havia se unido sexualmente a José seu marido. Mas, depois do nascimento de Jesus, lemos em diversas passagem bíblicas dos evangelhos o registro de relatos de irmãos de sangue de Jesus (Mateus 12.46,47/13.55/ Marcos 3.31,32/6.3/Lucas 8.19,20/João 2.12/7.3,5,10  ). O fato de Jesus ter nascido de uma virgem é um ato de soberania sobre os deuses das mitologias babilonicas na qual também há histórias fictícias de deusas virgens dando a luz. Por isso quando descrevemos o nascimento de Jesus, o cremos conforme a Bíblia, e não conforme o dogma, pois a sustentação de uma virgindade…