Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

Momentos e escolhas

Imagem
Os momentos passam, e as nossas escolhas ficam!



Por que não fazemos escolhas certas a todo tempo? Por que não sabemos o fim que estas escolhas nos levaram, muita das vezes fazemos as escolhas baseadas no momento em que estamos vivendo. Somos levados e influênciados pelas circunstâncias, somos envolvidos por uma nuvem de ideias e sentimentos. Bombardeados por ideias e opiniões alheias, oprimidos e envolvidos. Acontece uma coisa, que os momentos passam e as nossas escolhas ficam, como poderemos saber o que é certo, o que escolhermos, para que as nossas condutas sejam melhores, e as consequências as melhores?Como poderemos nos livrar, de consequências terríveis que nossas escolhas nos traram? Por que é isto que fica depois de cada momento, uma escolha, e com esta escolha a consequência que sempre vai nos lembrar a escolha que fizemos no determinado momento, se má for a escolha nossa alma poderá ter cicatrizes que amarguraram a alma e moldam em nós um futuro indesejado, e leva-nos a ter qu…

Por que do coração procede

Imagem
De tudo o que se deve guardar guarda o teu coração, por que dele procede as saídas da vida. Pv.4.23

Alguns livros depois deste, Jesus disse, que do coração é que procede os maus pensamentos e sentimentos impuros, tudo aquilo que contamina o homem. Por que é tão importante esta palavra para o homem? Coração?Ora o coração representa aquela faculdade que todo o ser humano tem que torna a ele capaz de se expressar e por para fora tudo o que está preso dentro, sem esta faculdade o ser humano não teria.
*Humor, ou seja não estaria alegre ou triste, deprimido ou exaltado.
*Coragem, não ousaria nada.
*Opinião, não diria o que acha, ou não acharia.
*Atitudes, ele não faria nada, nem se movimentaria, seria sempre catatônico.
Este são pontos bons; não faria sentido Deus dar ao homem o livre arbítrio, se ele não pudesse usar. Sem este coração de que trata Jesus e o escritor do provérbio citado, também o homem não teria os pontos ruins, e não conheceria os bons. Ele não:
*Pecaria, não escolheria o pecado…

Unção e inspiração!

Pedro e a fé( II Parte)

Imagem
Nota 3.

Pedro creu que poderia andar sobre as ondas do mar, mas, não creu que poderia suportar a fúria do vento e teve medo, ele deveria crer que assim como Jesus lhe concede que andas sobre o mar, que o mesmo que teve o poder para lhe conceder a possibilidade de andar nas águas, também lhe concederia resistência a fúria do vento, ele deveria continuar a crer, e não parar simplesmente no fato de que podia andar sobre as águas, mas, progredir no fato de que também poderia resistir ao vento. A nossa fé não deve ser limitada a um ponto ou coisa, ou obra, mas deve expandir-se ou abranger, ou ter um campo infinito assim como infinito é aquele em quem nós depositamos a nossa fé. Se creio que Jesus salva, também devo crer que ele cura é assim por diante...

Nota 4.

Pedro via como os demais discípulos que um ser se movia sobre as águas e amedrontados criam ser ele um fantasma. Mas eis que o ser diz:"Tende bom animo,sou u, não temais".A voz era de Jesus, que conforto,mas, a …

Pedro e a fé

Imagem
Analisando o episódio de Pedro sobre as ondas do mar, indo ter de encontro ao mestre, tirei algumas conclusões e as mesmas escrevi em um caderno de notas, as quais hoje desejo compartilhar com os amados irmãos.

Texto Base. Mateus 14.22-31

1ª Nota.
O texto mostra dois fatos, no primeiro Jesus concede a Pedro a prova que ele precisa e ele creu.No segundo, Pedro vindo caminhando pelas ondas, sente o vento forte e tem medo, invez de sua fé continuar ela para por ali, e entra a incerteza de que continuaria ou não a andar, visto que estava com medo.Duvidando não podia totalmente crer e também descrer, não crendo não prosseguiu,não descrendo não voltou para o barco, com medo afundou, não havia como prosseguir pois o medo paralisa, a dúvida te põem entre a decisão de dois caminhos ou volta para o barco ou prossegue até Cristo.Jesus chamou de homem de pequena fé ou pouca fé, por que a sua fé foi de pequena duração, e fraca, facilmente vencida pelo medo.No primeiro fato ele creu, no segundo dever…