TRADUTOR

domingo, 26 de maio de 2019

Série Creio 17: Igreja

8. Na Igreja, que é o corpo de Cristo, coluna e firmeza da verdade, una, santa e universal assembleia dos fiéis remidos de todas as eras e todos os lugares, chamados do mundo pelo Espírito Santo para seguir a Cristo e adorar a Deus (1 Co 12.27; Jo 4.23; 1 Tm 3.15; Hb 12.23; Ap 22.17);

Não, não vou falar do significado grego de igreja, mas, da importância da igreja, não só como o corpo místico de Cristo, mas, também como religião organizada ou seja o cristianismo. Jesus mesmo disse edificarei a minha igreja, ou seja, se Ele precisava edificar a sua igreja é porque outras igrejas já se tinham edificado. Mas, não sobre o fundamento de "Jesus o Filho do Deus Altíssimo."
Este último tópico a ser observado do crédulo das Assembleias de Deus, toca em um princípio fundamental para os dias atuais. A igreja existe como um produto das Escrituras, como o resultado da pregação do evangelho numa comunidade local, por os remidos se reunirem em o nome do Senhor Jesus, em torno das Escrituras que por meio da mesma vem o conhecimento e a fé em Jesus Cristo.
A igreja é a comunidade de fé dos santos, muitos hoje procuram atacar o cristianismo, e um dos pontos do cristianismo é a igreja, como comunidade local e organizacional, penso que é uma forma de desestruturar a igreja, pois um cristianismo sem igrejas organizadas não procegue, não cresce não se propaga, não se organiza para lutar contra as heresias que surgem nos arraiais. Pelo contrário crentes" idependentes"( que não pertence a uma igreja organizada, ou denominação, ou congregação ou igreja local), estão mais fadados a se tornarem sincreticos, exotéricos, místicos e não cristãos de verdade. É claro que tem movimentos, que se auto-intitulam de igrejas, mas, que seus líderes não tem compromisso com suas ovelhas, apenas querem seus dinheiros as deixando sem provimento, sem pasto. E já há outros movimentos assim, que são redutos de lobos e de heresias, com um falso título de igreja, quando na verdade é uma armadilha camuflada, para enganar bobos.
A ideia de igreja na bíblia não é um ajuntamento de pessoas, que se reúnem de forma descompromissada, que não conhecem o próximo ou os demais que se reúnem, não é um salão onde as pessoas vão e se assentam ouve algo e vão embora. Mas, na igreja você estabelece laços com o próximo, você cria empatia com os irmãos, você participa do momento do culto não como um espectador, mas, como um adorador. Você está integrado a comunidade cristã, exatamente como um membro, e sente falta quando alguém some, e se ofende quando alguém é ofendido. O Espírito Santo está ali, integrando e ajustando os membros da melhor maneira para a Glória de Deus.
Nestes dias de obscuridade, de confusão, de ideologias opressivas e malignas, somos o farol ao longe. Ou o luzeiro na montanha para que os buscam civilização em meio a selva possam avistar a noite e seguir como referência.
A coluna e firmeza da verdade. Aqueles que mesmo após um acalorada e sangrenta batalha, onde visivelmente muitas perdas são percebidas, mesmo assim continuam a empunhar a sua espada e a erguer o seu pendão.
" Com valor, sem temor, por Cristo prontos a sofrer.
Bem alto erguei o seu pendão, firme sempre até morrer"
Se tem uma coisa a qual devemos ser teimosos". É em defendermos o evangelho do Reino de Deus, de nosso Senhor Jesus Cristo.
Não existe igreja de um homem, e assim como existe a universal Assembleia dos santos, que é a igreja universal de Cristo, igualmente existe as igrejas locais, a realidade da união e da comunhão, da unidade cristã, se estabelece no contexto da igreja local mais, do no contexto universal. E a realidade da igreja como um corpo em Cristo é bem mais visível no contexto local do que no universal. E você só é igreja enquanto está ligada no corpo.

sexta-feira, 10 de maio de 2019

Série Creio 16: Espírito Santo

4. No Espírito Santo, a terceira pessoa da Santíssima Trindade, consubstancial com o Pai e o Filho,  e Vivificador; que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo; que regenera o pecador;  falou por meio dos profetas e continua guiando o seu povo (2 Co 13.13; 2 Co 3.6,17; Rm 8.2; Jo 16.11; Tt 3.5; 2 Pe 1.21 e Jo 16.13);
Este parece-me o membro, mais humilde e o mais estimado da Santíssima Trindade. Como humilde vemos, que ele não se promove, não se chama pelo seu nome, promove a glória de outro, pouco se falou sobre a sua existência, até que o Filho em sua estadia aqui, fez a sua apresentação, e como o apresentou vemos nisso a sua estima entre os seus, digo, entre o Pai e Jesus. 
*Ele é o mais humilde.
É inequívoca está afirmação, não é humilde em sua natureza, Ele é Deus, sua natureza é Santa e escelsa. Mas, é humilde em seu caráter, como listei acima. 
"Ele não se promove"
 Não há nenhuma menção na Bíblia em que Ele chegue para alguém e diga: " Eu sou o Espírito Santo." Mas, como estimado vemos o Jesus falar n' Ele, e anunciar sua descida, vemos a Bíblia referenciar-se a Ele em Gênesis e nos profetas.
"Não se chama pelo seu nome". 
Porque seu objetivo é promover não a si mesmo, mas, o nome bendito de Jesus. É assim que Ele é, o Espírito enaltece o nome de Jesus, por isso parece-me estranho um espírito que promova o nome de Maria, ou que desperte os fiéis católicos que o recebem a uma devoção apaixonada e profunda pela Santa, e não pelo Senhor Jesus Cristo. Porque o Espírito Santo embora não promova o seu nome, ele promove o nome de Jesus apenas. Ele é o Espírito Santo de Deus, Ele é o Espírito de Cristo, Espírito de Vida, Espírito da Verdade, ou seja sua denominação sempre vem ou esaltando a Deus, ou revelando a sua natureza e missão.
".. a terceira pessoa da Santíssima Trindade, consubstancial com o Pai e o Filho, e Vivificador;"
Ele é a terceira pessoa da Trindade, não sei se por ordem, ou por revelação. Ao analisarmos os textos Bíblicos, vemos que Ele é manifestado nos escritos desde Gênesis, no entanto não existe um ensinamento no Antigo Testamento, que fale de forma clara ser Ele uma pessoa distinta do Pai, para quem ler com as lentes do cristianismo, verá claramente que os testos mostram uma pessoa distinta e a parte. Por exemplo, quando vemos o Espírito do Senhor, ou passagens que diz que Deus iria retirar o seu Espírito que Ele não ficaria mais contedendo com o homem por ser ele carne(Gênesis 6.3 ), logo concluímos se tratar de uma pessoa a parte. Mas, para um judeu, ele leria isto e apenas enchergaria ali, a onipresença e onipotência de Deus. Mas, quando fomos ensinados por Jesus, tudo ficou claro que não era apenas uma extensão de Deus em sua onipotência, mas, também é uma pessoa. Logo por uma revelação clara, o Espírito Santo vem revelado em terceiro. Mas, por revelação Bíblica Ele já é descrito em Gênesis um, ou seja ele é a primeira pessoa descrita de forma separada das demais, não só em Gênesis, mas, em toda a Escritura. No entanto fica está revelação obscura até ser clareada à luz do Novo Testamento.
Consubstancial, ou seja, de mesma substância, embora seja uma pessoa distinta, mas, em nada perde ou se inferiora aos demais em sua divindade é o mesmo. Vivificador, pois é Ele aquele que promove e da vida.
Em sua ação de advogado, ele também está a nos convencer por meio da verdade num sentido pratico, e na verdade que é a palavra de Deus, ao pecador da justiça de Deus, do juízo dele sobre os homens ímpios e de suas responsabilidades sobre seus pecados cometidos diante de Deus. Esta ação poderosa vem chamando os homens ao arrependimento e a um concerto com Deus.
* Jesus disse, as palavras que vos tenho falado são espírito e vida, a carne para nada aproveita o espírito é que vivifica ( João 6.23 ).
Igualmente o Espírito Santo é a vida no corpo de Jesus, na igreja. Se Ele não tem liberdade de atuar numa igreja local, logo este corpo local está morto.Tudo o que o homem intente em fazer, de projetos, de movimentos, de reformas e doutrinas são inúteis sem nenhum resultado, a não ser para operar mais morte, promover mais a degradação do corpo, porque como diz o Mestre, a carne para nada aproveita. É o Espírito Santo quem promove a vida o sentido, que faz a coisa dar certo na igreja, pois para início de conversa Satanás nosso inimigo fará tudo para que nada dê certo, mas, será que um cadáver vê a diferença?
"... que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo; que regenera o pecador;  falou por meio dos profetas e continua guiando o seu povo."
Neste ponto o crédulo mostra mais três obras do Espírito Santo; a convicção de pecado, a regeneração, e a orientação do povo de Deus. Toda esta obra Ele executa por intermédio da verdade, a qual é seu instrumento de atuação.  A verdade existe de duas formas, como ideia e como vida. O Espírito usa ambas, como ideia Ele trabalha com a verdade na mente das pessoas iluminando, revelando a verdade aos corações obscurecidos pelo pecado. Como vida Ele trabalha na realidade das pessoas, mostrando o seu poder transformador, regenerando, santificando, e usando vidas para tocar e mudar outras vidas. A verdade nas mãos do Espírito Santo não é apenas uma idéia vaga, ela é uma poderosa e transformadora arma. Nas mãos humanas a verdade está sempre obscurecida, e por mais que os homens reconheçam seu potencial eles se esquivam dele e se esmurecem não, querem ir para a luz por que suas obras são más( João 3. 19 a 21 ).

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...