TRADUTOR

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

O que impede um desviado de voltar a Jesus? Parte 1



I. O que me impede de voltar ao caminho?
Ou porque não consigo voltar a servir Jesus?
Geralmente o que impede o homem de voltar ao caminho, é uma barreira que este deixa em seu coração, que tem por principais causas a resistência ao Espírito Santo, a resistência à algumas verdades das Escrituras(Bíblia) ou mesmo o desprezo pelas Escrituras, e por dar ouvidos a Satanás e seus emissários. E essas barreiras no coração ( na mente), são:

1. Orgulho.
Em que sentido? Ou como?
Fato é que o orgulhoso sempre resiste ao Espírito Santo. Então em que sentido o orgulho me impede de voltar a Jesus? No sentido da resistência.
* Resistir é fazer oposição, impedir, forçar o contrário, não deixar algo acontecer ou ser contrário a alguém ou a algo( ideia, movimento, etc...). O orgulhoso resiste as investidas do Espírito Santo para o resgatar. Sempre ao fazer resistência ao Espírito Santo, ele automaticente faz submissão a Satanás, porque o está a ouvir, e se deixa persuadir contra a voz do Espírito Santo.
Hebreus 3:7 -9.( Assim, como diz o Espírito Santo: "Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração, como na rebelião, durante o tempo de provação no deserto, onde os seus antepassados me tentaram, pondo-me à prova, apesar de, durante quarenta anos, terem visto o que eu fiz. ) Como se dá esta resistência?
1°. Entristecendo. Falamos no contexto da pessoa desviada, pois quando o indivíduo começa a sair do caminho, o Espírito Santo, mesmo antes de seu desvio já o adverte. Não existe queda espiritual, sem que a pessoa não tenha negligenciado a voz do Espírito Santo. E se a pessoa se desvia o Espírito Santo torna a falar com ele, no intuito de resgatá-lo, todavia cada escolha desta pessoa dali em diante tende a entristece-lo pois seu orgulho o torna surdo a voz do Senhor. Porque estas escolhas seram feitas na mesma mentalidade, com o mesmo coração, que o afastou de Jesus.
Proverbios 16:18 -' O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda. "
2°. Sendo autosufiente.
Está é outra face da resistência feita por um coração orgulhoso ao Espírito Santo. Como o próprio nome sugere é a pessoa que não precisa ou demonstra não precisar de Deus. Ele se basta, sua mão lhe provê, o que "necessita" a sua alma. Ele diz para os outros e para si mesmo;" tudo o que tenho, foi minhas mãos, foi minha capacidade, meu talento, etc...". E mesmo que por uma educação religiosa, e um pseudo( aparente, falso e enganoso) temor a Deus, não diga assim. Todavia a sua postura, suas escolhas, a sua vida, o seu coração demonstram isso. É um espírito( mentalidade) de ingratidão a Deus, de falta de reconhecimento sincero ao Senhor e Salvador de sua vida, Jesus.
Está autosuficiência é inimiga da sua salvação, e impede ele de dar ouvidos ao Espírito Santo, resistindo-o.
Atos 7:51 - "Povo rebelde, obstinado de coração e de ouvidos! Vocês são iguais aos seus antepassados: sempre resistem ao Espírito Santo!
3° Desvalorizando-o.
Nem sempre esquecer é um acidente, às vezes é descaso mesmo. Quantas vezes o Espírito Santo fala, e a pessoa até aparenta prestar atenção, mas, quando passa um pouco de tempo e ele já não se lembra do que Deus lhe disse. Ouvir a Deus é guardar a sua palavra. Mas, o orgulhoso tem um ânimo exaltado, uma mente escarnecedores, e quando não é assim é porque os seus reais valores ocupam de tal forma o coração que a voz do Espírito Santo não vem a ele mais com aquele peso de importância. Acontece de sua mente altiva direcionar a sua atenção aos defeitos e a vida pessoal do vaso que Deus, esta usando, com isso ele despresa a palavra por causa da pessoa que entregou. Se for em sonhos Satanás por meio de suas setas procura desvirtuar a mensagem do Senhor, levando-o a achar que são as preocupações e fadigas da vida, com seu coração orgulhoso ( que geralmente é irrefletido) logo concordará, visto que as idéias do maligno sempre são de acordo com o coração e desfazendo a palavra de Deus.
Ele não mais valoriza o Espírito Santo, e sempre quando o Espírito Santo lhe fala, ele desvia a sua mente, a sua atenção e o seu coração para outras coisas. Com essa atitude ou outra semelhante, ele resiste ao Senhor desvalorizando-o.
4° Esquecendo-o.
Um dos males do orgulho é que ele menospreza aquilo que não é importante ao seu "eu", para a promoção da sua vontade a ponto de esquecê-lo. Assim o desviado deixa o Espírito Santo de lado, porque este não o ajuda em sua conduta ostensiva, e começa a tomar atitudes sem levar em consideração a presença do Senhor. Isso também é uma resistência, que se passa mesmo de forma involuntária, porque simplesmente o esquece, pois ele não está no foco de seus projetos de suas ambições.
 *Como o orgulho me impede de voltar ao caminho?

A) Procurando justificativas.
 Há pessoas que casam justificativas, ou seja motivos, ou razões para dar desculpas as pessoas e a si mesmas do porque não voltam ao caminho do Senhor. Eles procuram justificar-se, desculpas que os façam parecer justos. Argumentos que aqueles que ouvirem, digam que é melhor estar da forma como estão do que voltar ao caminho. Desejam que as pessoas sejam condescendente com a postura deles, que os apóie, que lhes dê razão. Procuram desculpar-se de forma que possam passar a idéia convincente de que, " a igreja está errada e eles não ".
Por exemplo:
" Eu não volto lá porque as pessoas estão sempre a nos julgar".
"Os crentes pregam o amor, mas, são um bando de hipócritas".
" Só se prega em dinheiro... "
" Não dizem a verdade... "
E outras frases as quais traduzem idéias que eles sempre dizem( às vezes até como um mantra), primeiro para si mesmo, depois para os outros. Pode ser que quem o ouça venha, querer o contradizer(contra argumentar), mas, ele não vai estar disposto a ouvi-lo, por se colocar( mesmo que inconscientemente) no lugar de vítima.
Aqui o orgulho age no sentido da pessoa achar que está com a razão.
Esse procurar justificativas, se manifesta ou se entende como racionalização, onde tentamos dar razões que justificam o nosso comportamento, achando justificativas para tudo. Se manifesta também como projeção, no qual você transfere seus erros para outros. Projetamos nos outros os nossos defeitos. Dizemos que o problema é deles. Finalmente culpamos a Deus. Transferimos nossos problemas para alguém, achamos um bode expiatório.

B). Vergonha.
Outra forma de reação do orgulho, na maioria das vezes, se dá na vida de pessoas que desempenharam algo na obra do Senhor, que teve dons e ou foi de forma destacado e evidenciado diante de todos. E quando cai por um motivo em algum pecado escandaloso( roubo, adultério, vício, etc...), então se vê envergonhado de voltar. Pois a voz da serpente e a de seu ego, que apesar da queda ainda anda inflamado, lhe dizem que será ofendido e criticado, que as pessoas olharam com apontar de dedos, que a igreja é hipócrita, e que não demonstra o amor que diz.

2. A sua razão ou justiça própria.
Justiça própria, é a justiça que é atribuída a si próprio tanto no sentido daquilo que você faz, como no sentido daquilo que você deseja que fosse feito a si próprio. Quando se torna uma fonte de orgulho ou quando é contaminado pelo mesmo, é um clamor cheio de amargura e ressentimento que se faça justiça a si próprio. É também querer que a sua razão prevaleça ou que se faça justiça ao seu ego.

A). Justiça própria e ou auto- justiça.
 No sentido do clamor do ego humano por uma justiça a si mesmo. É uma justiça egoísta. É uma justiça baseada em critérios próprios, instigada e inflamada por uma amargura na alma, e ou revolta, e ou ressentimentos, e ou uma opinião descriminadora, preconceituosa e apaixonada.
É querer que se satisfaça essa exigência estabelecida por seu coração inchado pelo orgulho, como condição para que ele volte ao caminho( mesmo exigindo sua visão pessimista não espera que será atingido). E geralmente estes tem uma visão decepcionante a respeito dos " cristãos ", e veem o " Deus" que pregamos como injusto, e opressor com suas leis e regras morais pesadas.
É uma justiça orgulhosa, pois é ou parte de um orgulho ferido. Como foi dito sobre o orgulhoso que resiste ao Espírito Santo, cassando e se apegando a justificativas.

B).A sua razão.
Isso é algo que impede a pessoa que está desviada, de voltar ao caminho e por consequência a congregar. A sua razão ou seja achar   "que tem razão ", que está certo, porque alguém lá na congregação errou com ele, ou que ninguém até hoje veio o visitar.E ele pode até estar com a razão, mas, enquanto se agarrar a ela seus passos seguiram de encontro a condenação eterna, enquanto aqueles que ele diz que erraram com ele, estaram acertando suas vidas com Jesus e sendo salvos.
 É melhor soltar o baú cheio de tesouro do que morrer afogado no fundo do oceano.

C). Há também os que são" justos ao seus próprios olhos".
Se ilude, se engana, com suas obras e feitos de "bondade e justiça", achando que serão salvos, que não necessitam de igrejas, de congregar de ter e estar em comunhão com os irmãos.
Esquece-se que a nossa justiça vem de Deus. Mas nós por nós mesmos não somos tão justos assim, pois a nossa justiça é como trapo de imundícia, e somente mediante a fé em Jesus, é que Deus o grande Rei, lhe declarará justo (Romanos 5.1).

3. Estar armado.
Jesus disse," vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, que eu voz aliviarei " (   Mateus 11.28).

A pessoa que está nesta condição, é aquele que diz para si mesmo;" eu conheço a Bíblia de có e salteado ", " sou teólogo ", " fui crente por muitos anos ", " estou apenas dando um tempo, volto quando eu quizer, quando eu sentir vontade "... e outros argumentos semelhantes ou mais equivocados, bem como sentimentos e mentalidades ( modo de pensar e ver as coisas) semelhantes.
Equivocados porque não percebem que estão a dar ouvidos a voz do inimigo. É alguém que está mentalmente armado de argumentos lógicos e morais para debater com quem for ao seu encontro tentando o trazer de volta ao caminho.
Isto impede a pessoa de voltar ao caminho, porque endurece o coração do mesmo para a voz do Espírito Santo. Estes tem uma justificativa, um argumento moral, uma resposta para cada erro, que costuma ser ou atacando o caminho, a comunidade dos santos, fazendo o olhar com olhos críticos e sensores, ou acusadores, para os crentes em Jesus. Ou se esquivando deste Santo Caminho, ou seja fugindo do assunto, se protegendo e protegendo o seu erro. Estás atitudes ou posturas destas pessoas, são muita das vezes acompanhadas de um sentimento de raiva o qual endossa, ou seja da mais veemência em seus corações a suas justificativas, causando um segundo sentimento de indignação.
Agora, como o versículo acima se relaciona com estas pessoas? De forma nenhuma, porque ele tem a ver justamente com as pessoas que fazem o contrário, que se desarmam de suas justificativas para poder receber a Cristo em seu coração sendo por Ele sarado de seu prejudicial fardo.

4. Enrrolados.
Há pessoas quando afasta do caminho do Senhor, o inimigo tende a embaraçar com coisas variadas. Com vícios, com o tempo, com relacionamentos ilícitos, compromissos seculares. E geralmente quando querem ou desejam voltar, ou quando alguém lhes convida a voltar; eles ouvem ( ou dão ouvidos, ou crédito) a voz da "Serpente", em seus ouvidos dizendo: " Não, primeiro eu preciso resolver este negócio ", " preciso casar"( desculpas de amasiados), " preciso resolver o meu caso", " não consigo parar com determinado vício" e ou; " já tentei mas, não consigo", etc...
O embaraço na sua vida se torna uma forma de auto-justiça. Uma vez que o inimigo põem no coração da pessoa que ela só pode voltar para Jesus, depois que ela resolver está etapa da sua vida, de satisfazer essa "justiça". Alguns dizem: "Meu trabalho não me da tempo para congregar ." "Meu esposo acha ruim..." "Eu me envolvi muito no mundo do crime, e se eu sair eles vão acabar comigo e com minha família", etc...
Alguns o inimigo embaraça com bem menos, ainda nos primeiros dias que está distante. O inimigo sabendo que a pessoa ainda manifesta um desejo de congregar de estar em comunhão, e sabedor que ela vai ter este desejo crescido, ele procura esfriar este pequeno fogo o mais de pressa possível.
O embaraço é tudo aquilo que prende o seu coração, que estabelece entre ti e ele um elo de compromisso tal que você fica impedido, de se compromissar com Deus, porque este algo tem a primazia e o domínio do seu coração. Há pessoa até quer mas, como alguém que caiu na areia movediça ela só consegui se afundar mais, e isso elas veem como uma grande barreira, mesmo que apenas seja a sombra de uma formiga na frente da chama de uma vela.

5. Que não é sincero ou indeciso.
Trata-se da pessoa que não é sincera para consigo mesmo. Estando fora dos caminhos do Senhor, por vezes faz planos de voltar, mas, por lhe faltar uma decisão firme diante de Deus, é recuado de sua decisão.
É semelhante a semente a beira do caminho que é comida por aves, suas decisões por não ter raízes são sopradas do coração pelo inimigo. Também é como a folha seca soprada pelo vento, toda vez que diz pra si mesmo que vai se firmar, outro propósito, outra ideia vem e fala mais alto no seu coração, roubando-lhe o tempo, a atenção e a vontade.
Ele não é sincero nem decidido, e é indeciso ou vacilante na sua decisão, porque lhe falta sinceridade, honestidade em seu coração com respeito a querer voltar para Jesus.

6. Ocupado.
Uma coisa certa na vida de algumas pessoas desviadas, é o crescimento dos espinhos. Quais são os espinhos, Jesus os descrimina na explicação da parábola do semeador. E são eles, "preocupações desta vida" ou " cuidados deste mundo, " as seduções e o engano das riquezas", e " as ambições(ou anseios) doutras coisas " ou "prazeres(deleites) desta vida" (Mateus 13.22/Marcos 4.19/Lucas 8.14). Ou seja, o inimigo coloca o coração e a mente da pessoa ocupado, de tal forma que ele não tem tempo, para pensar na situação de sua vida espiritual, ele não para pra pensar em sua salvação ( e se pensa não dá a devida atenção a este tema tão importante para sua vida) e procurar reconciliar-se com Jesus.
Acontece de muitos falarem com esta pessoa,é a mesma tem a sua alma a comover-se, mas, logo após, suas ambições, cobiças e preocupações sufocam aquela palavra e ela fica infrutífera. É como se ele tivesse ouvido uma canção bonita, chorado ao refletir na sua vida, mas, logo se esqueceu da mesma, porque começou a tocar uma daquelas baladas chicletes que ele gosta muito.

7. Pedras( ou resistência no coração ou concessões).
Outra coisa que faz ou impede a pessoa de voltar a Jesus, é o cultivo de resistência a certas verdades da Palavra de Deus. Há pessoas que resistem ao dízimo, ao assalariar de pastores, a literalidade de certas passagens bíblicas, como a criação em 7 dias, tal como é descrita em Gêneses.1.

A)Resistência.
 Essa resistência é coisa que antes de se afastar do caminho, talvez até não a possuísse, embora muitos conforme a parábola do semeador, se desviam por cultivar pedras no coração. Mas, aqueles que não a talvez não cultivassem pedras no coração, ao sair da igreja, ao deixar de estar em comunhão com os santos ( pois não há comunhão com Deus, sem comunhão com os santos), começou a dar ouvidos a Satanás e seus emissários, com idéias que se opõem a palavra de Deus. Como deixou de crer na verdade, ficou sujeito a operação do erro, para crer na mentira (  2 Tessalonicenses 2.10 a 12 ). E sim, ocorre tal como Jesus nos diz na parábola do semeador, que por causa de antes de se desviar ele cultivar resistencia a algumas verdades da Palavra de Deus, no momento de grande tribulação ( quando vem o sol), ele se desvia por não ter raiz na palavra, raízes que o seguraram nos dias maus, e estás pedras depois de o fazerem cair, se amontoaram em cima do mesmo impedindo-o de se reerguer.

B)Concessões.
Outro tipo de pedra espiritual que impede o distanciado de regressar genuinamente a Cristo Jesus. São" as concessões ". Ou seja abrir mão, ceder a verdade, flexibilizar, adaptar a verdade da palavra de Deus, ou ignorá-la.
Estando no mundo, começa a olhar as verdades e os valores santos com outros olhos, assim começa a dialodar e a negociar com o erro.
Sua mente e seu coração endurecido para umas verdades e revendo outras; resiste a voz do Espírito Santo. Uma vez que o Espírito Santo fala conforme a Bíblia e não flexibiliza a sua verdade. Se alguém resiste a Bíblia, logo resiste ao Espírito Santo.
Por exemplo alguém que antes de se desviar não havia sido batizado com o Espírito Santo, ao ouvir pessoas descreverem o ouvir Deus falar consigo, começa a questionar se é Deus mesmo ou se é uma alucinação auditiva da pessoa. Se está pessoa ao fazer este questionamento não se voltar logo para Jesus, logo ele não estará mais questionando, e sim afirmando. Pois o inimigo o autor destes questionamentos, procurará fortificar está ideia no seu coração, como se fosse a mais pura verdade, fazendo-o enchergar através de argumentos de mentira( porém com teor lógico). E isso vale para outros exemplos com relação a vida espiritual.
No caso de alguém que foi batizado com o Espírito Santo e vivenciou a experiência de ouvir a voz de Deus( de forma audível), aceitar estes questionamentos é um grande passo para a blasfêmia, e afirma-los é blasfêmia contra o Espírito Santo, por isso muito dificilmente com estas pessoas isso ocorrerá, mas, não estão livres.

C). Ignorantes a cerca da Palavra de Deus.
Quando ainda estando em comunhão, ele desprezava a Bíblia, não a lia com a devida atenção e dedicação que nos cabe. Por isso seu desprezo ou desintetesse, contínuo pela Palavra de Deus, lhe levou a uma vida cristã superficial, sem raíz. O desprezo pela Palavra de Deus, também é uma terceira forma de pedra no coração humano. Pois impede o crescimento da semente do evangelho, da vida espiritual, não deixando a pessoa ter as devidas armas e saber a devida conduta para vencer nos dias de tribulação, e aos contínuos ataques de Satanás.
Uma pessoa ignorante a cerca da Palavra de Deus, é presa fácil para Satanás. E isso além de ser causa de desvio de muitos, também se torna um dos impedimentos a pessoa de voltar ao caminho,  porque por desconhecer as Escrituras fica preso sem saber como se libertar em qualquer armadilha de Satanás.
Joao 8:32 - E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará".
Oseias 4:6 - Meu povo foi destruído por falta de conhecimento. "Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu também ignorarei seus filhos.
A palavra mais, adequada aqui é desinteresse, pois são pessoas que sabem a importância que a palavra de Deus tem, mas, não lhe dão o devido valor, não são cuidadosos no estudo da mesma. Uso a palavra desprezo, por colocar em cheque a realidade, da conduta daqueles que são desinteressados quanto ao conhecimento da mesma, quanto a aplicação de seus santos princípios.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...