TRADUTOR

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Deus conosco a grande graça

"...e será o seu nome Emanuel(Deus conosco)" Isaías 7.14


Como pode ser isso?Deus estar conosco é algo maravilhoso. Para o homem piedoso(que respeita as coisas sagradas) que vive cercado de deuses terríveis cheios de caprichos, ouvir esta declaração que o evangelho traz, leva o tal mesmo desconhecendo a doutrina da graça, concluir ser graça. Pois na sua experiencia com os deuses pagãos, ele se cercou de deuses, que sempre o oprimiam tendo ele de se virar, se desdobrar para aplacar a ira dos mesmos.Em tribos africanas, ou mesmo nos antigos povos europeus antes da cristianização pelo catolicismo romano, muitas das vezes até mesmo sacrifícios humanos era preciso, vemos isso também nos povos antigos da Bíblia. Concluíam então esses homens serem indignos, sempre indignos de qualquer favor. Para estes quando ouviram dos apóstolos, ou mesmo hoje povos que ainda se mantem assim como os africanos por exemplo, quando ouvem a boa nova de que Deus não só os ama, mas, que perdoa os seus pecados, não levando em conta os tempos da ignorância, e que ainda assim vem fazer morada no meio deles. Logo os tais concluem sem mesmo conhecerem ou ainda terem sido instruídos sobre a doutrina da graça, eles concluem ser graça. Porque dizem consigo mesmo,somos indignos, este Deus maravilho dos céus nos tem agraciados, presenteados.
Outro povo que bem entendeu a doutrina da graça, são os judeus. Pois acostumados ao julgo da lei de Moisés, lei essa que dava a Deus um parecer severo; questão esta que embora os críticos e céticos da atualidade encarem tais descrições da história dos hebreus com escanda-lo, porém os povos antigos não viam assim. Críticos da atualidade veem o Deus do Primeiro Testamento(AT) como um Deus iracundo, porém os povos que cercavam Israel, bem como todos os demais povos antigos da época não viam, nem encaravam deste modo. Pois como já descrevi sobre os povos primitivos e os povos pagãos antigos, os deuses da época eram todos "maus", e severos e cheios de caprichos, logo com toda a lei e severidade de Deus no Primeiro Testamento, Ele ainda se mostrava mais bondoso e amável do que os demais deuses(Jeremias 29.11).Mesmo assim a lei mosaica com todas as suas regras e rituais, havia se tornado um fardo insuportável, para os judeus que ainda tinham de cumprir a tradição dos anciões.Logo o evangelho veio não só libertando os judeus, mas, trazendo e revelando através de Jesus o verdadeiro caráter de Deus.
João em seu evangelho diz, no capítulo 1 versículo 17; "Porque a lei veio por Moisés; a graça e a verdade(esclarecimento e luz) vieram por Jesus Cristo".
Nesta breve reflexão procuro chamar a atenção do leitor, para esta grande graça que é o fato de Deus querer morar e habitar entre nós, bem como de perdoar os nossos pecados, e de nos salvar da ira futura. Vivemos numa sociedade impia, a qual despreza zomba e blasfema de Deus, que não tem respeito como os povos antigos tinham pelas coisas sagradas. Esta sociedade, não consegue entender que não é digna, do favor de Deus e do sacrifício feito por Jesus, ao invés disso querem julgar a Jesus novamente, e com suas noções equivocadas dizem constantemente para si próprio não há Deus. Minha pergunta é como pode esta sociedade atual, ver a graça de Deus nesta declaração, "Deus conosco", ou entender na integra a doutrina da graça? Será realmente que os cristãos atuais entendem a doutrina da graça? Ou só apenas a definem duma forma vaga? Será que esta sociedade impia não tem gerado também uma cristandade impia? A qual não tem temor para com Deus, não respeita a noiva de Deus(igreja), não conseguem entender que são, inimigos que foram convidados a sentarem na mesa do Rei, e que recebem um amor no qual estão sempre a cuspir!Vocês lembram daquela passagem de Mateus, onde Jesus conta uma parábola que diz, que o Rei mandou seus servos chamarem todos os indignos e desprezados de seu reino, para participarem de uma festa de bordas. Lembram que nesta passagem um deste indignos convidados, se acha bom o bastante e esnoba o rei, não querendo responder a pergunta. Desprezando o rei, sabemos o que rei lhe fez, ele foi jogado para fora da festa(Mateus 22.1-14).
Pensemos bem, amados, ainda não somos dignos. Não é porque você era um pecador, era inimigo de Deus, que era um viciado, um desgraçado que agora que se tornou filho, vai desrespeitar a casa do pai, vai maltratar ou passar a perna em seus irmãos. Saiba você ainda é indigno, é pecador e ainda precisa se humilhar e manter-se humilde debaixo das mãos, do Altíssimo. Isso se você quer continuar na festa, seja piedoso e deixe de ser impio ó crente, não siga o caminho desta geração.

Deus vos abençoe!

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...