TRADUTOR

domingo, 1 de janeiro de 2017

Série Creio 3: Concepção Virginal de Jesus, morte, ressurreição e ascensão

3. Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is 7.14; Rm 8.34 e At 1.9).

A). "Na concepção virginal de Jesus". Diferente do catolicismo romano não acreditamos dignamente numa "Virgem Maria", mas, sim que a verdadeira Maria, mãe de Jesus humano, o teve quando ainda era virgem, quando ainda não havia se unido sexualmente a José seu marido. Mas, depois do nascimento de Jesus, lemos em diversas passagem bíblicas dos evangelhos o registro de relatos de irmãos de sangue de Jesus (Mateus 12.46,47/13.55/ Marcos 3.31,32/6.3/Lucas 8.19,20/João 2.12/7.3,5,10  ). O fato de Jesus ter nascido de uma virgem é um ato de soberania sobre os deuses das mitologias babilonicas na qual também há histórias fictícias de deusas virgens dando a luz. Por isso quando descrevemos o nascimento de Jesus, o cremos conforme a Bíblia, e não conforme o dogma, pois a sustentação de uma virgindade perpétua, é base para a sustentação de uma deidade extra além de Deus o eterno e soberano Senhor Nosso.
B)." Em sua morte vicaria e expiatória".
A morte de Jesus foi expiatória, a palavra vicaria tem o mesmo sentido e ideia  de expiatória, ou seja é a substituição. Neste sacrifício Jesus é o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo ( João 1.29 ). Ele nos substitui no sentido de que Ele morreu pelos nossos pecados, a palavra " pelos" indica que Ele não nos substituí se tornando um pecador, mas, permanecendo justo recebe em si a recompensa de nossos crimes( 1 João 2.2/4.10).A palavra "pelos" tem o sentido de causa, se Jesus morreu pelos nossos pecados, logo concluímos que a causa de sua morte foi os nossos pecados. Neste sentido Ele fez a expiação, não que literalmente morresse por cada um de nossos pecados, sendo eles muitos, teria que Ele morrer infinitas vezes, mas, sua única morte foi suficiente por que apenas Ela satisfez a justiça de Deus, ao contrário dos inúmeros sacrifícios que jamais poderás fazer alguma coisa a não ser figurar o único sacrifício Reale suficiente o do "Cordeiro de Deus".
C). "Em sua ressurreição corporal dentre os mortos".
Após a sua morte expiatória, Jesus conforme as escrituras ressuscita de entre os mortes. A sua ressurreição nos transmite esperança, pois antes de sua morte ele nos fez várias promessas, como a de nossa ressurreição, dá nossa Salvação Eterna,  da vinda do Consolador, dentre outras que não nos faria sentido, nem seriam reais, se a ressurreição não acontecesse. Mas, agora que Cristo ressuscitou, a nossa vida está garantida n'Ele, e sabemos que a nossa esperança e a nossa fé não é vã e toda as suas palavras não caíram por terra(1 Coríntios 15.20 a 23/ Romanos 6.5)
D)."Sua ascensão vitoriosa aos céus ".
Após ter ressuscitado, ficou entre os discípulos pelo tempo de 40 dias, dando instruções e reunindo a si o rebanho o qual havia se dispersado com a sua prisão e morte. Tendo dado suas últimas instruções no monte das Oliveiras, foi elevado aos céus a vista de todos, e foi ocultado de seus olhos por uma nuvem, neste mesmo instante dois anjos apareceram e lhes declararam a frase:" Varões galileus, por que ficais aí olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi elevado para o céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir." (Atos 1.1-12)
Está é toda a descrição do evento o qual cumpre a palavra de Jesus, na qual o mesmo havia dito que era necessário sua ascensão, para que viesse a cumprir a promessa de enviar o consolador(João 16.7/7.39).

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...