Não era Elias....

 










João 1:19-23 Este foi o testemunho de João, quando os judeus mandaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para lhe perguntarem: Quem és tu? Ele confessou e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo. Perguntaram-lhe: Então quem és? És tu Elias? Ele disse: Não sou. És tu o profeta? Respondeu: Não.  Finalmente, lhe disseram: Quem és? Dá-nos uma resposta para que levemos àqueles que nos enviaram. Que dizes de ti mesmo? 

João respondeu com as palavras do profeta Isaías: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor.

 João quando foi interrogado, por sacerdotes e levitas, se ele seria o Elias que a Biblia diz que viria, e ele respondeu que não. E de certo que não ele não poderia ser Elias, ao que tudo indica nos relatos biblicos de 2 Reis 2.1 a 18, Elias não morreu, o que invalida qualquer idéia espirita de Ele haver reencarnado em João Batista, o mesmo texto de 2 Reis 9 no versiculo 9, nos informa que espírito de Elias era esse do qual a palavra diz que viria" um no mesmo espirito de Elias"( Malaquias 4.5  ). Na NVI diz "espírito profético" se referindo a um unção do Espírito Santo sobre a vida dele.

De certo é assim mesmo, a palavra espirito nem sempre, é impregada no sentido de entidade ou ser espiritual, ou alma. Muitas vezes no sentido de coração, outras no sentido de mentalidade. Então João Batista veio no mesmo coração, na mesmo propósito, o de chamar o povo disperso para que voltasse para Deus. Como foi a vinda de Elias, ou o seu surgimento? Por acaso não havia um povo disperso, distante de Deus, coxiando em dois pensamentos, querendo adorar ao Senhor e ao mesmo tempo um outro Senhor? Não ficou isto patente no sermão da montanha? Quando Jesus disse que não podemos servir a dois Senhores?( Mateus 6.24   )

De certo João foi verdadeiramente o Elias que havia sido prometido. Não Elias literalmente, mas, no mesmo ímpeto. Ele se intitulou a "Voz que clama no Deserto", ou " a Voz do que clama no Deserto", mas, que deserto era esse? E digo o mundo é esse deserto. O que seria uma voz clamando no deserto?Seria um homem sedento? Ou alguém clamando de dor, picado por um escorpião ou uma serpente? Haverá alguém ali que o ouça? Assim é o mundo, um deserto pode se ouvir alguma voz, a clamar, a alguém para a escutar? Mas, aqueles que escuta tem a obrigação de atende-la, aquele acentado no dromedário, aquele viajante com seu camelo, que escuta os ecoos aflitos tem a obrigação moral de atende-lo. 

Mas, a voz do que clama, ou, seja é alguém que expressa uma necessidade, um clamor de verdade procede como fruto de uma necessidade, ninguém clama por nada. Jesus falou sobre essa necessidade, ele disse que é uma fome, e ele falou sobre a sua fome que era fazer a vontade daquele que o enviou(   João 4.34).

Agora e qual era fome de João? Creio que a mesma que Jesus, a de que o Reino de Deus fosse estabelecido em sua integralidade entre os homens. A fome como disse Jesus, daquele que deseja que a justiça seja satisfeita(Mateus 5.6)

Fiquem com Deus meditem mais nesta palavra.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não vos conheço...

Transformados

Muletas da fé