TRADUTOR

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A difícil arte de edificar


I Coríntios 3.10-17
Você já prestou atenção no custo financeiro hoje, de uma edificação, uma construção simples e modesta num bairro pobre da periferia, para ser bem edificada é claro, custará aproximadamente em reais 35.000, por ai.Claro que eu estou falando de uma edificação perfeita e completa, mesmo sendo simples e pobre. E o tempo? Você já reparou no tempo que leva, dependente do número de mão de obra, mas, nada pode ser levantado em um só dia, pois tem que se esperar a massa secar, o quanto se tem que cavar, para obter um bom alicerce. A perícia, e a técnica para não deixar as paredes tortas, as pilastras que precisam ter, as barras de ferro, alem da laje precisa-se de um revestimento para não gotejar na época de chuva.E não são todos os pedreiros que são bons é difícil achar um que faz um serviço caprichoso e que agrada, alguém que sabe aproveitar o material e não o desperdiça. Aqui no Brasil as casas em sua maioria são feitas com tijolos, em outros lugares a casas que são edificadas de madeira.
Agora vamos aplicar esta difícil realidade a nossa vida, como cristãos. No nascimento de um crente em Jesus, quanto custo? Quantos folhetos distribuídos, muitos destes pisados outros, amassados usados para enrolar fumo, maconha, ou mesmo para guardar o pó da cocaína. Quantos cultos ao ar livre, evangelismo pessoal, alguns até param e ouvem, mas, sem na verdade dar lugar para a palavra em seus corações, e desta labuta no fim do dia Deus dá a graça de que a semente alcance alguns corações. Mas, destes corações que receberam a palavra poucos vingam, e destes poucos que vingam são arvores feridas, no seu tronco pode se ver cortes de facões, e marcas de machado,em outras palavra são vidas calejadas que querem a qualquer custo vencer, que não mais, estão dispostas a lutar, como diz o Senhor;"Vinde a mim todos os que estais cansados, e sobre carregados que eu vos aliviarei". Mesmo assim, como edificadores, que somos, não podemos parar no evangelismo destas pessoas, precisamos agora passar para o discípulado, que não se resume numa aula rápida de pré-batismo, vai muito além, esta é a hora de edificarmos sobre o alicerce lançado no evangelismo, que é Jesus. E sobre este alicerce, é que vamos construir um edifício bem feito, e do sucesso deste edifício depende o nosso empenho, pois o edifício não acaba quando está pronto, há sempre a necessidade de reformas, pois, o tempo, a chuva, e outras coisas pedem-se que o reforme, para que não venha a sua ruína. Da mesma forma, o discípulado vai muito além é necessário que, a pessoa que se converte crie raízes, profundas na palavra de Deus, cresça e dê frutos, ou provas de seu amadurecimento, o fogo consome a madeira e a palha, edifícios com paredes de madeira e tetos de folha de coqueiro, não resistem, crentes fundamentados em doutrinas, que não abrem seus olhos para a realidade, e o ensina como encará-la de forma firme, não subsistem a prova do fogo. Como falei que o edifício sempre vai precisar de reformas, para que não venha a ruína, da mesma maneira o cristão já estabelecido e dando frutos de sua real conversão, não deve ser deixado de lado pelo seu mestre edificador, lembremos que Jesus não nos deixou órfãos( João 14.16-18/17/Atos 2.1-13), do mesmo jeito este cristão com o tempo vai se desgastar e sentir-se, desmoronando na fé, é neste momento que o edificador precisará, estar lá com sua colher de pedreiro, o cimento e todas as ferramentas que Deus lhe concedeu para que possa edificar, e agora reformar o edifício.
Mas, do contrário da edificação, a destruição é sempre mais rápida, e precisa do que a construção. O que o edificador leva meses, ou até anos para fazer, o destruidor leva poucos dias ou mesmo um dia ou horas apenas, para destruir. Tendo isso em mente o edificador cristão, que está a construir tem que medir bem as suas palavras e a sua doutrina, pois com algo dito errado, ou feito errado, um simples ato errado e uma simples palavra errada pode destruir, aquele por quem ele tanto lutou para construir. Mas, é claro você não pode deixar de construir, não pode para a obra no meio do caminho só por causa disto, ganhou a alma agora deixa ela para la? De jeito maneira, Deus é aquele que concede sabedoria ao edificador, ele é o que te ensinará a edificar uma casa. Não pode ficar sem reboco, não é por que você tem medo de magoar, de excluir que você vai deixar de admoestar de falar, eu penso que o amor dosa tudo, que tudo o que é feito com amor e digo o amor espiritual de Deus derramado nas nossas vidas, poderá ser bom,e não será para a destruição.
Essa assunto é grande, estou resumindo, e procurando usar termos que generalizam para não ter que entrar em detalhes, mas, creio que até aqui já me fiz entendido.É muito mais, fácil destruir do que edificar, e edificar é uma arte, não são todos que sabem edificar, mas, aquele que começa, tem que saber terminar, pois do contrário poderá estar edificando um edifício para ruína. O que você tem feito para edificação, é claro que se algo, foi mal feito, terá que ser destruído primeiro para algo bem feito seja levantado no lugar, mas, será que aquele que destroi saberá edificar, ou será que aquele que destroi, não destruirá o alicerce, pois é isto que a palavra diz,ai daquele que puser outro alicerce que não seja Cristo. Pode ser que a pessoa que destroi para reconstruir esteja cometendo este erro, pois quer fazer outro alicerce, e o problema não é o alicecer, e sim o edifício. Que Deus nos, instrua nesta arte, e nos faça peritos em Deus na difícil arte de edificar.

Deus voz abençoe!

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...