TRADUTOR

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Estado laico, mas, o povo não.


Sabemos que nosso estado é laico, mas, não somos uma nação ateísta, laicidade não significa, irreligiosidade, mas, sim imparcialidade religiosa. O estado laico é um estado, que não toma partido religioso,mas, é um estado que legisla sobre religiosos. Defendo que criemos um estatuto da religião, para proteger a nossa liberdade religiosa, de opinião, para defender a vasta religiosidade e o misticismo religioso, que faz parte da cultura brasileira. A Bíblia diz que o Anti-Cristo, ele não se levantara só contra o verdadeiro Deus, mas, alegando-se e se considerando o Deus verdadeiro, se levantara também contra tudo o que se chama deus( 2 Tessalonicenses 2.4). Vemos então em nossa sociedade pós-moderna uma conclusão e confusão na cabeça das pessoas contra a religião, dizem que religião promove guerras, e de fato são os religiosos, que infelizmente o fazem. Mas, calar a boca e tirar a expressão religiosas das pessoas, causara muito mais, estragos do que a religião o faz. Como cristãos somos os mais interessados, por que sabemos "de que Espírito somos", e quem é o nosso Deus, estamos tão certo disso, que não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido pois Jesus é maravilhoso.
Voltando ao assunto nós brasileiros somos cristãos, somos espíritas, somos budistas, somos afro-religiosos e somos todas as religiões, nós somos Brasil e somos o mundo, o estado pode ser laico, mas, o povos não. A intolerância religiosa, não é só praticada de religiosos contra religiosos, mas, de grupos sociais que não são religiosos também, e até mesmo quando se elabora leis que não permite a expressão, a opinião religiosa, e a postura religiosa, não estou dizendo de posturas agressivas de alguns religiosos.
Ora eu seria hipócrita em dizer, que um extremista esta de todo errado, ele esta errado no tocante a ser agressivo e intolerante. Mas, ele só age assim, por que esta convencido de que sua opinião está certa, pois a maioria dos que se omitem, não estão convictos da fé que professam; nem mesmo acreditam no que dizem. Pois se acreditassem mesmo até a vida dariam pela causa, agora machucar alguém pela causa em que acredita, isso é o erro do extremista. Por isso certo mesmo é ser moderado, não extremista e nem omisso. O moderado é o que defende seus interesses e opiniões, usando dos meios pacífico e sábios, ele não é instigado e motivado por sentimentos de aversão, ou qualquer outro, ele é motivado simplesmente pelas suas convicções, e freado pela sua razão, resumindo é alguém consciente.E não só consciente, consciência não é tudo ação é que faz a diferença, e não qualquer diferença, mas, a diferença que dá resultados, a diferença que é eficaz.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...