TRADUTOR

sábado, 15 de maio de 2010

Um Deus amoroso


Amoroso: Que tem ou sente amo, ou a ele é propenso, que o denota.
Propenso: Inclinar, tendente
Denotar:Revelar por meio de notas ou sinais; fazer ver, indicar; significar, exprimir, simbolizar.

Temos dois tipos de pessoas amorosas, aquele que o é naturalmente ou seja está na sua natureza, a sua natureza é amorosa, este é aquele que não se sente bem com o mal, nem em ver nem em sentir, ou fazer, ou pensar, só em amar. E temos aquele que é amoroso, por que de acordo com a razão tem a consciência de que é isto que ele deve fazer, o bem, ser amoroso.
Quando digo da natureza, digo do temperamento das pessoas, e concernente a isso a esse estado natural da sensibilidade, há pessoas que são naturalmente nervosas, outras que são naturalmente calmas, mesmo que em certos momentos da vida devido as circunstâncias e os diversos agentes que agem em nosso ser alguém proceda contrario a este temperamento, todavia este e que é o natural dele e não o outro.
Toda pessoa deve controlar o seu natural, para não desobedecer nem a lei de Deus nem a lei dos homens e nem se prejudicar a si mesmo. No mundo através da psicologia, da psiquiatria, através das religiões, dos livros de auto-ajuda as pessoas querem controlar-se, exercer o domínio sobre a sua si, e digo que parcialmente conseguem, mas, estão sempre a fracassar, muita das vezes por tentar adquirir outro temperamento, ou quando somente querem exercer o domínio sobre si e não conseguem nem um nem o outro, e há aqueles que se entregam por inteiro a este temperamento. Deus nos deu o seu Espírito Santo para que possamos ter por intermédio d'Ele domínio sobre nós mesmos.
Quando o temperamento das pessoas as levam a uma onda de sentimentos chamados bons, com a paz( os de temperamento pacíficos) e o amor (os amorosos), estas pessoas se conformam a agir segundo os impulsos do seu temperamento e muitas acham até serem boas e virtuosas diante de Deus por causa disso. Acham até que são cristãs, mesmo que sinceramente nada querem com Deus, muitas prostitutas, homossexuais, alcoolatras, fornicários, feiticeiros e outros se acham nessa situação. Este sentimentos nos tornam iguais a outras pessoas, por que isso é natural a todos, mas, o amor espiritual nos torna superiores.
A natureza de Deus é amorosa, mas, o seu amor não é segundo ela.
Ninguém em sã consciência pode dizer outra coisa, até as pessoas mais ignorantes, não conseguem afirmar outra coisa, até as pessoas mais ignorante, não conseguem afirmar que Deus seja naturalmente outra coisa. Já li certa vez um depoimento de um arqueólogo, e este dizia e chamava o Deus dos judeus de um Deus iracundo, creio eu por analisar superficialmente a história de Israel, reconheço não só por isso, mas, por muitos outros que vemos sempre, de pessoas teoricamente dizerem assim. Mas é teoria, pois quando se põem diante dessas pessoas a realidade do inferno, mesmo que para se defenderem elas dizem: "Se Deus é amor, como faria isso? Ele me perdoaria não me condenaria".
O que as pessoas desconhecem é que Deus não procede segundo a sua natureza. E o amor de Deus não é por que ele é naturalmente amoroso; sim, por que segundo a sua razão ele tem a consciência de que é assim que ele deve proceder. Para que os seu propósito que é o nosso bem, seja alcançado, que é amando que ele verá o nosso bem (Jeremias 29.11).
Como sei que Deus não procede conforme a sua natureza quando ele ama, se ela é amorosa?
Pelo que já disse, as pessoas de temperamento amoroso, não se sente bem com o mal, nem em ver, sentir ou fazer ou mesmo pensar o mal, isso quer dizer que mesmo que esse mal possa levar a um bem futuro, assim como a correção traz um vive sábio a quem a recebe, mesmo assim pelo presente mal proporcionado, essa pessoa não quererá corrigir, pois não suporta o mal, ela é amorosa e se não agir nem um momento de sua vida contrario a estes sentimentos que as rege, o que já afirmei que as circunstancias da vida podem conduzir a proceder contrario a sua natureza, ficara num beco sem saída, é o que aquela frase costumeira diz:"Isto vai doer mais em mim que em você", costumeira por que as pessoas dizem da boca pra fora. Mas Deus não procede por motivos de circunstancias. Sei que Deus ama, não conforme a sua natureza amorosa, por quando um mal, proporcionar um bem maior no futuro, ele será escolhido ou permitido por Deus; e quando um bem proporcionara um a desgraça futura, ele não será escolhido, e vice e versa, por Deus. E isso não é segundo as circunstancias, por que elas procedem forçando as pessoas que procedem segundo a natureza, e este não é o caso de Deus. As circunstancias poderam levar as pessoas a procederem mais irracionalmente ainda. A razão as pessoas medirem as consequencias de seus atos, faram as pessoas conscientes. As circunstancias forçaram as pessoas a um ato precipitado, que poderá ser benéfico ou maléfico. Mas, Deus quando ama, o seu amor é um consagração a prática do bem, e segundo a razão entre dois bens escolherá o maior, mesmo que este venha depois de um mal. Ora o céu é sempre mais lindo depois de uma tempestade.

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...