TRADUTOR

domingo, 13 de novembro de 2011

Por que creio? Parte VI


D)Precisamos nos relacionar, e a fé(confiança) é a base de todo o bom relacionamento.
"Estando ele em Jerusalém, durante a festa da Páscoa, muitos, vendo os sinais que ele fazia, creram no seu nome;mas, o próprio Jesus não se confiava a eles, porque os conhecia a todos.E não precisava de que alguém lhe desse testemunho a respeito do homem, por ele mesmo sabe o que era a natureza humana".(João 2.23-25)
"Já não voz chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor;mas, tenho voz chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai voz tenho dado a conhecer".(João 15.15)
Em todos estes textos está subtendido uma coisa, que é a fé, como base para um bom relacionamento. No primeiro texto João comenta que certo grupo de crentes, não tinham a confiança de Jesus. Ou seja, eles criam em Jesus, mas, Jesus não cria neles, logo a relação deles, não tinha a aprovação do mestre; ele não sentia firmeza, ele não via com a sua onisciência, meio para poder também estabelecer uma boa relação com eles. No segundo texto, o caso é diferente, Jesus veio a escolher um grupo de pessoas, as quais nela ele via, que poderia compartilhar o seu particular, os segredos que a outros ele não podia. E a este ele chama amigos.O primeiro grupo aqui descrito, não são descriminados por Jesus, por um preconceito. Mas vemos no decorrer da história do evangelho de Jesus, narrado por João, que o primeiro grupo, se escandaliza (João 6) e deixa Jesus, ao passo que o segundo, se mantem cada vez mais e mais firme em sua caminhada, a ponto de dizerem, "para onde iremos nós?Pois só tu tens palavras de vida eterna"(João 6.68), no entanto os outros disseram,"duro é este discurso, quem poderá o ouvi-lo"(João 6.60).
Ele conhecia, e conhece os que são seus. Nem todos os que levantam a mão são aprovados. Por que Deus, sabe até onde vão, e a palavra é, "até a morte e dar-te-ei a coroa da vida"(Apocalipse 2.10). Portanto, não havia como Jesus estabelecer com eles, um bom relacionamento. Pois não havia como ele confiar neles(João 2.24; mas, o próprio Jesus não se confiava a eles, por que os conhecia a todos).
E)Porque precisamos progredir, crescer, fazer, fazer algo e sem fé, ninguém vai a algum lugar.
Olhemos para o livro de Juízes.Para a vida do bravo Gideão. Porém este Gideão, era alguém que tinha dificuldades para crer em Deus, devido ao sofrimento e julgo de servidão ao qual ele e Israel vivia. Por essa causa, vemos o trabalho de Deus em sua vida com a finalidade de restaurar sua fé. E esse trabalho, Deus se deu a ele, porque Deus havia visto em Gideão, as qualidade que ele precisava da pessoa certa para liderar, um pequeno exercito de trezentos homens contra uma nuvem de inimigos. Mas como Gideão faria isto, se não confiasse plenamente naquele que o havia convocado?(Juízes 6-8)
Sem confiança em Deus, em si mesmo ou no próximo, nada faz ou fará o homem.
F)Porque é preciso ser forte, e sem fé somos fracos e não resistimos.
A arte da sobrevivência, é a arte de sobre existir sobre a vida. Nesta arte permanece os fortes, mas, só é forte nela, aquele que tem esperança da vitória. Não existe força sem esperança, e quem duvida fraqueja e não tem esperança.
G)Porque é preciso.
Contudo o que já tenho dito do porque precisamos da fé, e por outros motivos, particulares ou coletivos.Só podemos dizer que ela é essencial e necessária.
Não consigo imaginar, olhando por este prisma, nem mesmo um ateu sem fé. Porque até mesmo um ateu não sobreviveria, sem que ele tivesse mesmo que seja a fé em si mesmo!!!

Nenhum comentário:

Leia mais...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...