Nem todo...


 Mateus 7:21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

Vamos pensar e entender melhor este texto. Aqui Jesus trás uma declaração bombástica, pois até aqui muitos estavam( e estão), pensando que é apenas seguir a multidão, que segue Cristo, e tudo bem. Mas, vamos ver nos evangelhos, varias passagens em que Jesus para e confronta esta multidão, para que eles diante dos ditos duros de Jesus viessem a rever a sua caminhada com o Mestre, e não ficassem se iludindo, achando que estavam salvos, apenas por estar ali vendo o mestre.

Tem a passagem em que Jesus diz para uma multidão, que eles estavam correndo atrás do pão perecível, que deveriam correr atrás daquilo que não é perecível(  João 6.27 ). Tem outra passagem que ele diz, que quem não deixar pai, mãe, irmãos por amor dele não é digno dele( Mateus 10.37 ). Tem outra que ele diz que, quem não negar a si mesmo e tomar a sua cruz e seguir após Cristo não é digno dele(  Mateus 10.38 ). Assim até hoje, o Mestre está sempre a nós confrontar, como que nos dando um beliscão para que nós acordemos de nossa inércia, de nosso sono espiritual, e viemos a seguir mais, fiel, grato e sincero diante dele.

O texto tem duas frases um introdutória(nem todo o que me diz:)  e outra conclusória( mas, todo aquele que...)

Ora nem todo o que anda com o nome de Jesus nos lábios é verdadeiramente um discípulo seu. Pois discípulo é aquele que aprende de alguém e muita destas pessoas estão ali na igreja, nos cultos, nos seminários, mas, não estão querendo realmente aprender do mestre, estão a ignorar o que o seu Santo Espírito sussurra, ou muita das vezes até grita em seus corações.

"Mas todo aquele", diz a Palavra de Deus, "que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus". Ora, o que é a vontade de Deus? Felizmente temos a resposta dada por Jesus na Bíblia, e infelizmente na ora de buscar esta resposta na maioria das vezes vamos as pessoas que aos nossos olhos são lideres guias espirituais, para obter esta resposta. E infelizmente mais ainda, eles nos dizem qualquer coisa ao invez de nos apontar para o que o Mestre diz sobrw o assunto em sua Palavra. Agora em que sentido falo aqui sobre a vontade de Deus? Eu não estou falando num sentido generalizado da palavra, mas, quero me ater no sentido do texto assima citado.

Mateus 7:17 Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. 18 Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. 19 Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. 20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. 21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? 23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade."

 Notem pelo contexto breve do texto, que Jesus está falando sobre frutos, que conhecemos as árvores assim como as pessoas que fazem ou não a vontade de Deus pelo seus frutos. É claro que o texto que antecede o versiculo 17 diz sobre falsos profetas, mas devido ao versículo 21 entendemos que a aplicabilidade das palavras de Jesus se estende a todos, de forma que o contexto termina dizendo, que aqueles aos quais Jesus há de expulsar de sua presença são aqueles que praticam a iniquidade(versículo 23). Iniquidade é uma palavra usualmente na Biblia usada para designar todos os tipos de pecado, e que pode ter o sentido de transgressão contra a lei de Deus.

Mas também pode ser usada para designar aqueles que cometemos contra o próximo, pois a palavra iniquidade se refere a conduta de alguém em desrespeito e maldade ou pecado contra o próximo. Agora a vontade de Deus para cada coisa em específico teremos que estar vivendo uma situação para sabermos ou entendermos pela sua palavra qual seja a vontade de Deus naquele contexto. Mas, pelo contexto deste texto, podemos entender que se refere, ao amor e ao cuidado com o próximo, com o necessitado e com a aplicação sincera e fiel da pregação do evangelho e da Palavra de Deus. Isso nos da a entender pelo versículo 22.

Porque não se trata de alguém ser usado pelo Espírito, porque se não Jesus não usaria tais exemplos do verso 22, mas, sim de manifestar os frutos do Espirito. Porqur assim como uma árvore não pode dar frutos diferentes da sua natureza, igualmente, assim conhecemos aqueles que fazem a vontade de Deus e aqueles que não. "Pelos seus fritos os conhecereis".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Transformados

Estudos em PDF

Muletas da fé