Crente não xinga


 Colossenses 3:8 Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca.

 

Crente não xinga. Mas, tem um dizer que se popularizou ultimamente assim: " Fulano xingou ele todo". Quem não conhece, pensa que foi isso mesmo que aconteceu. Na verdade, este fulano ficou com raiva e chamou atenção, ou apenas chamou a atenção, ele não xingou na verdade. Xingar é ofender alguém com palavras ou dizeres torpes, com palavrões.

 Mas, trocando um pouquinho a prosa. Tem crente xingando mesmo, usando as palavras mais baixas, dos sentidos mais réprobos, até me extranha ver, príncipes e princesas do Reino, se rebaixando com linguajares tão vulgares que expressão a mentalidade de pessoas caídas, que não foram alcançadas ainda pelo evangelho da graça. 

É claro aqui, temos que abrir um parênteses, tem crente que é neófito, esta em seus primeiros passos e junto com as gírias arrastadas, carregam consigo o hábito de xingar palavrões até mesmo quando estão alegres. Neste caso cabe aos ministros os instruir e ter um linguajar sóbrio condizente com o Reino. Nem toda a gíria é palavrão, muitas até são dialetos, mas, a maioria dos palavrões são girias, porém alguns palavrões são palavras de nosso dicionário mesmo, mas, que usadas com intenções ofensivas.

Agora se por um lado existe aqueles que falam ainda palavrões por que são neófitos. Há aqueles que falam por nunca ter tido a preocupação em saber o que é, nem mesmo se tem alguma coisa haver com os remidos. Então por viver uma vida total de desinteresse pelas sãs doutrinas, e pelas Escrituras, desconhece a necessidade de uma linguagem sã.

 Mas, a Palavra de Deus diz, " despojai-vos também de tudo", e passa a fazer uma relação, " ira, cólera,malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca". Então todas estas palavras se referem a uma conduta, a uma disposição, miligna. Ira, cólera, maledicência, por ventura ele não está se referindo aos xingamentos, que nem sempre são palavras tirpes em si, mas, são palavras e posturas ofensivas. Creio que Paulo lembrava do ensinamento de Jesus, quando em seu Sermão do Monte, dizia que não deveriamos resistir a ou ter atitudes de vingança, mas, atitudes de fazer o bem mesmo aos inimigos. Que se alguém tivesse alguma coisa contra a gente que da parte da gente deveríamos procurar resolver o mais breve possível. Para que viessemos a não nos encolarizar contra o nosso irmão, nem xingar lá tem exemplos de palavras, as que Ele sitou , louco, raca( Mateus 5.21-26/38-42). E como o próprio Mestre condenou esta atitude iracunda, e posturas que levam a ira e posteriormente ao homicídio, então Paulo se vale desta inspiração para também exortar aos irmãos para uma conduta, mais santa, e sóbria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Transformados

Estudos em PDF

Muletas da fé