Palavras Frívulas


 Mateus 12:36 Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo.(Versão ACF)

Mateus 12:36 Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado.(Versão NVI)

Mateus 12:36 Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no Dia do Juízo;(Versão ARA)

Definição de frívolo

1.que é ou tem pouca importância; inconsistente, inútil, superficial.

"palavras f."

2. adjetivo substantivo masculino

que ou aquele que se ocupa de frivolidades; fútil, leviano.

3. adjetivo substantivo masculino

que ou o que age incoerentemente, que ou quem se mostra inconstante, volúvel.

Quando pensamos em palavras frivulas, temos em mente palavrões(palavras torpes), mentiras e as famosas "conversas fiadas". As palavras frivulas englobam toda a palavra desnecessária dita pelas pessoas e ou até mesmo algumas vezes carregadas de sentimentos de ódio, amargura, cobiça, lascívia e orgulho, que são aquelas ditas no calor do momento. Querendo talvez se gabar, enganar alguém, ofender, flertar com uma mulher ou homem quando não se deve( quando os mesmos já tem um compromisso com outros, por pura lascívia, são as famosas cantadas, também os assédios).

Olhando um pouco para traz no verso 34, vemos a seguinte declaração. "Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração."( Mateus 12.34)

Primeiro Jesus os chama de "raça de viboras", se referindo a sua natureza, ele não denegriu a imagem deles, ele apenas a despiu, tirandoo floreado da hipocrisia e mostrando os como realmente são. Assim e de igual modo vamos encontrar muitas expressões na bíblia, que não podem ser enquadradas no sentido dado a um xingamento( o de palavras ofensivas e torpes), os quais são ditos em intenção maligna de magoar, denegrir, desabafar, difamar, insitar o ódio, por a pessoa para baixo moralmente.

Mas, vamos seguir, para provar que Jesus não estava difamando, a frase segue dizendo," como podeis falar coisas boas, sendo mal?" Embora Jesus sendo Deus, entendo que neste momento não usava a sua onisciência, pois, estava aqui como homem, e por isso a Bíblia nos informa, que ele fazia tudo não em seu poder, mas, na "virtude do Espírito Santo"( Lucas 4.14/5.17/Atos 2.22 ). Logo segue-se que Ele faz esta pergunta como homem, e como tal expressa, ou deixa no ar uma ideia de incompreensão, quando diz, " como podeis". Ou seja, em outras palavras Ele estava questionando qual a probabilidade de alguém mal, ter de si mesmo, daquilo que nasce natural e espontaneamente de sua alma ser bom? Pois de forma falsa e disfarçada, ou querendo agradar, alguém pode dizer coisas boas, mas, isto não sai natural e expontâneo. Mas, Jesus expresse em sua pergunta uma duvida e uma incompreensão, a pergunta de Jesus é uma pergunta retórica, quando ele usa o adjetivo"raça de víboras", ele já esta dizendo que eles são maus e não podem produzir de forma natural e expontânea algo que venha de sua própria alma bom, como as palavras.

Seguindo o texto Ele continua:

"Porque a boca fala do que está cheio o coração". Ele não está fazendo outra pergunta, não, Ele agora esta afirmando. Ou seja, o que você tem em abundância, é aquilo que você tem para compartilhar, não podes compartilhar o bem se o que você tem para dar é o mal. É na própria palavra de Deus que entendemos que toda a boa dadiva vem de Deus( Tiago 1.17   ), logo se entende que se o homem faz algo bom, é por influência e ou inspiração divina. 

Logo quem é o homem bom? 

O homem bom é aquele que se enche de Deus, da sua Palavra e de toda a boa dádiva, que se deixa ser guiado pelo Espírito Santo, e por ser guiado pelo Espírito tem em sua vida o fruto do Espirito. Ou seja, ele produz frutos, mas, estes frutos embora nasçam através dele, não são dele são do Espírito(Galatas 5.22-26). Agora o homem mal, é aquele que se deixa guiar pela sua carne e o seu coração se sobrecarrega das obras infrutuosas da carne( Galatas 5.19-21).

Prossigamos, agora antes mesmo do verso 34, no 33 Jesus já havia afirmado, que o fruto é respetivamente, igualmente e inequívoca de acordo com a árvore. Olhando a simbologia da árvore, ele não estava dizendo de um fruto bichado, todos sabemos que o bicho não vem da árvore, mas, é colocado na fruta pelas moscas e mosquitos. Mas, Jesus está dizendo da qualidade do fruto, por ser a árvore de uma qualidade ruim, o fruto igualmente também será ruim e assim, também em relação a arvore boa. E assim também em relação ao homem.

Seguindo para o versiculo 35, Jesus disse que o " homem bom tira do bom tesouro coisas boas, e asim também o homem mal, tira coisas más do seu mal tesouro do coraçao". Assim o coração do homem existe um acúmulo de bens, um tesouro. Tesouro nos lembra daquilo que é mais precioso, ou daquilo em que nosso ser está apegado. Aquilo que nos trás ocupação e farta a nossa alma. De forma que quando temos que dar algo que seja nosso, verdadeiramente, tiramos deste acúmulo, deste tesouro e damos. E se este tesouro for cheio de ira, sensualidade, glutonarias, orgias, maldades, orgulho, cobiça, então o que teremos para dar a não ser isso.

Então precisanos entender o versiculo 36 à luz dos versos 33, 34 e 35. Onde fala sobre o fruto do coração, o tesouro do coração e a boca falando do que há em riqueza no coração. Como o verso 35 vem depois do 34, a gente percebe Jesus dizendo que você, só vai expressar aquilo que é o tesouro de seu coração. E diante desta afirmativa, ele faz um severo e justo juizo, ao dizer que toda a palavra desnecessária, fútil, baixa, Deus vai tomar nota e pedirá esclarecimento dela naquele dia. E elas poderão pesar contra ou a favor dos homens.

Hoje em dia muita gente diz tanta besteira, tanta palavra irrefletida, e não querem saber nem de se retratar aqui, quando ofendem.o proximo. Lembro de Jesus no capítulo 5 deste mesmo livro a dizer:

"Mateus 5:22-24 Eu, porém, vos digo que todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo. Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Transformados

Estudos em PDF

Muletas da fé